Cestinha e melhor jogador do Orgulho da Nação na última temporada, Marquinhos teve seu contrato renovado por dois anos com o Flamengo. Após a chegada do novo comandante rubro-negro, Gustavinho, o ala está confirmado para a próxima temporada, se juntando aos pivôs, Anderson Varejão e João Vitor. O Mais Querido vive um processo de renovação da categoria após a troca de treinador e a aposentadoria do eterno ídolo, Marcelinho Machado.

“Estou muito feliz com o contrato renovado, cheio de energia e pronto para continuar vestindo o Manto Sagrado, pela sétima temporada. Estou muito motivado, com vontade de continuar ganhando títulos, e conto muito com a força da Nação ao meu lado”, declarou o atleta ao site oficial do clube.

Apesar de não ter conquistado nenhum título na temporada, Marquinhos demostrou seu valor, liderando as estatísticas de pontos, com uma média de quase 18 pontos por partida (17.9), além do seu espírito de liderança na quadra, com atuações decisivas e chamando sempre a responsabilidade. O atleta terminou a temporada com 118 assistências, sua segunda melhor marca com o Manto Sagrado, tendo também um excelente aproveitamento nos arremos de dois pontos com 60,8% de aproveitamento.

“O Marquinhos é um dos melhores jogadores do Brasil, sem dúvidas. Foi um líder nas seleções que eu estive, incluindo aí a Olimpíada. É um líder no Flamengo, um cara com muitos títulos e com muita história dentro do clube, que merece ser valorizado. Apesar dos muitos títulos que ele já conquistou, ele ainda está com muita gana por mais glórias dentro do clube. Portanto, é um prazer poder contar com o Marquinhos pra próxima temporada”, comentou o novo técnico, Gustavinho.

Marquinhos vai para a sua sétima temporada pelo time da Gávea. O ala chegou ao clube em 2012 e começou com tudo, tendo uma sequencia de 20 vitórias no Novo Basquete Brasil, culminando no título da competição, além do prêmio de MVP das finais. De lá pra cá, diversas conquistas e algumas decepções, o Flamengo conquistou a Liga das Américas, o Mundial e mais alguns torneios nacionais, mas as últimas duas temporadas resultaram em eliminações da categoria, como a queda nas quartas de final do NBB 2016/17 para o Pinheiros, por 3 a 2, de virada, e o vexame na Liga Sul-Americana, sendo derrotado jogando no Rio de Janeiro.