Compartilhar:

Veja as notas e análises das atuações do Flamengo contra um violento Botafogo, pela 31ª rodada do Brasileirão

Depois da grande vitória diante do Corinthians, no Maracanã, o Flamengo cruzou a cidade para enfrentar o Botafogo, no Engenhão, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Mais Querido teve pela frente um adversário que encarou o jogo como uma batalha. E o jogo realmente não foi nada fácil. Além da agressividade e catimba do rival, os comandados de Jorge Jesus sofreram também com a queda na parte física.

Ainda bem que o Mister tinha uma surpresa para a torcida sair feliz ao final da contenda. De quebra, ainda deixou o alvinegro na zona de rebaixamento.

Acesse agora useartillero.com e concorra a uma camisa irada na promoção de lançamento do site!

Confira as notas das atuações desse Botafogo 0 x 1 Flamengo, feitas pelos membros do grupo de Whatsapp do MRN Pensar Flamengo.


Notas dos jogadores e técnico

Diego Alves: Foi um espectador dentro de campo. No primeiro tempo ainda teve algum trabalho e foi bem quando exigido, em duas finalizações dentro da área. No segundo, apenas assistiu o jogo dentro de campo. Nota: 6,0.

Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Rafinha: Um leão em campo. Muito atento com as subidas do Léo Valência nas suas costas. Ótimo nas poucas coberturas que teve que fazer. Tomou um cartão amarelo pra matar um jogada no meio campo com um erro do juiz ao não dar uma falta no Bruno Henrique. Nas vezes que foi acionado ao ataque foi sempre inteligente, parece um flamenguista nato. Na entrega, na vontade, na raça. Uma liderança a mais em campo. Nota: 7,0.

Por Larissa Lorrane – Twitter: Larissa_lohane

Rodrigo Caio: Defensivamente só esteve envolvido em uma jogada ainda no primeiro tempo, quando foi driblado por Igor dentro da grande área. No mais foi um espectador ou até mesmo atacante em alguns momentos do segundo tempo. Nota: 6,0.

Por Edson Lira – Twitter: @Edsonjslira

Pablo Marí: Mais uma vez fez uma ótima partida, segura, com bons passes, acelerando jogadas enquanto estava empatado o jogo. No primeiro tempo fez uma intervenção que poderia ter resultado em gol do adversário, e no segundo, quase abriu o placar. E no mais auxiliou nos lances de ataque. Nota: 8,0.

Por Verônica Coutinho – Twitter: @Vevecoutinho

Renê: Seguiu a lógica de suas últimas atuações. Bem na defesa, mal no ataque. Conseguiu cortes e desarmes importantíssimos, além de mostrar velocidade e agilidade para lidar com as bolas longas do Botafogo no primeiro tempo. No outro lado do campo faltou repertório e criatividade. Insistiu muito com alguns passes que não davam certo e forçou alguns cruzamentos. Nota: 6,0.

Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters

Arão: Partida abaixo da média se consideramos a versão “Arão 2.0 JJ”, no entanto é preciso considerar a fraca exibição dos colegas que atuam na sua faixa de campo, fator que claramente contribuiu para o mal desempenho no jogo de hoje. Errou passes bobos em transições importantes na metade do segundo tempo, algo que não vinha fazendo. Nota: 5,0.

Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo_

Gerson: Tirando a parte tática e a entrega habitual em campo, não teve uma boa atuação. Não conseguiu ser brilhante como em outras partidas. O jogo muito truncado no meio não favoreceu em nada as ações do jogador. Nota: 6,5.

Entrou Lucas Silva: Tentativa de pôr velocidade no ataque. Pouco pegou na bola. Nota: 5,0.

Por Rafael Albuquerque – Twitter: @O_RafaelAlbuque

Everton Ribeiro: O setor de criação do flamengo não funcionou na partida, muito por causa do jogo duro do adversário. O meia que é o cérebro da equipe não conseguiu sair da forte marcação. Teve muitos erros bobos de cunho técnico mas fez seu papel na formação de jogo da equipe. Nota: 6,5.

Por Rafael Albuquerque – Twitter: @O_RafaelAlbuque

Vitinho: Nosso menino não anda em boa fase, na verdade acho que nunca esteve em uma aqui no Flamengo. Jogo apagado de Vitinho que, se não fosse pelo empurrão em defesa do Bruno Henrique, não teria algo emocionante pra contar. Alguns passes certos, um gol perdido com bola isolada nada muito incrível de um jogador caro e que tinha tudo pra vingar, mas se mostra sempre bem irregular entre os jogos. Espero que Jesus opere o milagre dele com Vitinho, porque ao vê-lo no fim do jogo cantando todas as músicas do Flamengo com a torcida vi que merece mais ainda. Nota: 6,0.

Lincoln: Jesus me mostra cada vez mais o quanto não entendo nada de futebol, ao colocar Lincoln e tirar o Vitinho e o menino brilhar. Jesus sabe o que faz. Não precisou de muito tempo em campo, com cruzamento de BH, nosso menino da base finaliza e marca o gol da vitória do mais querido. Chega a ser irônico um cria da base fazer o dele depois de tanta provocação e oportunismo por parte da torcida do Botafogo sobre a tragédia no ninho. Nota: 10,0.

Por Millena Dourado – Twitter: @millefalcon

Bruno Henrique: Chega a ser repetitivo elogiar o poder de decisão deste jogador. Com o passe importante feito para o Lincoln, se tornou o jogador com maior número de assistência no ano. Encarna como ninguém o espírito rubro-negro, com valentia, raça, ironia. Jogador símbolo desta vitoriosa campanha do Flamengo. Nota: 8,0.

Por Ivo Junior – Twitter: @ivofsjr

Gabriel Barbosa: Tive na mente diversos textos e ideias legais para escrever, entretanto o que aconteceu fora do campo foi algo muito sério, uma barbaridade, algo que tirou meu apetite em escrever ou fazer brincadeiras. Pessoas foram humilhadas, machucadas e o pior, pessoas apoiando essas atitudes nas redes sociais: a sociedade está doente. No jogo, parece que a cobrança em cima do Gabriel deu resultado e ele não tomou amarelo, mesmo com a batalha campal, sendo caçado em campo. Lutou, brigou e tentou, veio ao meio campo tentar armar, finalizou, mas estava sem sorte. Nota: 8,0.

Entrou Piris da Motta: Para segurar o jogo no fim. Sem Nota.

Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Jorge Jesus: O Mister foi bem mais uma vez. Apesar da má atuação no primeiro tempo, muito em função do time ter caído na pilha do adversário e da conivência do juiz com a violência. O time já era melhor quando ficou com um a mais, e, a partir daí, virou ataque contra defesa. O Mister não se desesperou e fez as substituições corretas, abriu mais um jogador na ponta em cima do lateral adversário que estava muito cansado e colocou mais um centroavante para povoar a área em busca do gol e deu certo. Nota: 7,5.

Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Não deixe de ler também

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar: