1 – Qual o balanço que o senhor faz da sua administração?

Presidir o Flamengo tem sido, sem dúvidas, o maior desafio da minha vida. Recebi o clube praticamente falido. Torná-lo administrável foi tarefa árdua, que envolveu uma auditoria para dimensionar a real situação financeira do clube, redimensionamento do quadro de pessoal, negociação de 90% da dívida (especialmente a proveniente de impostos e tributos) e amplificação dos contratos de marketing. O próximo Presidente receberá um clube mais organizado e saneado financeiramente, o que facilitará enormemente sua administração.

2 – Quais os planos para o futuro?

Temos consciência de que os problemas do clube não foram integralmente solucionados. Para que isso aconteça, além das reformas que propomos para o estatuto, há a modernização do Centro de Treinamentos de Vargem Grande e a revitalização da Gávea, propostas que já se encontram prontas e viabilizadas, que proporcionarão melhor estrutura de trabalho.

+ Alfarrábios do Melo: Oito perguntinhas inocentes para cada lado

3 – O Flamengo atrapalhou ou atrapalha suas atividades profissionais?

Mais do que atrapalhar, impede que eu trabalhe normalmente. Dedico cerca de 10 horas por dia ao Flamengo. Felizmente, tenho recebido total apoio em minha vida particular, o que permite que eu me dedique integralmente ao clube.

4 – Como explicar que pessoas que estavam a seu lado até bem pouco tempo atrás hoje estejam na oposição?

Estas pessoas ficaram comigo por quase todo o mandato e somente agora notaram que eu era incompetente. O fato é que algumas pularam fora do barco por motivos eleitoreiros.

5 – A candidatura da Situação não desfruta do apoio de nomes de ponta do clube, como Zico. Como o senhor explica isso?

Não acho que seja caso de rejeição. O Zico, por exemplo, apoiou outra chapa na eleição passada e mesmo assim estamos aqui. Cumpre respeitar as opções de cada um, bem como a voz da maioria.

6 – Que erros o senhor acha ter cometido e que não faria novamente?

Fui muito condescendente com pessoas que trouxe pra dentro do Flamengo. Deleguei excessivamente tomadas de decisão no futebol para pessoas erradas.

7 – Como avalia o futebol do clube?

Temos um bom time, que precisa apenas de ajustes pontuais. Com um zagueiro, um meia e um atacante, estaremos no nível dos melhores. Manteremos o treinador, que é jovem e merece continuidade.
 

Entrevistas e declarações do Presidente Luiz Augusto Veloso, publicadas no Jornal do Brasil, edições de 04 e 05 de dezembro de 1994, com adaptações.
 


Adriano Melo escreve seus Alfarrábios todas as quartas-feiras aqui no MRN e também no Buteco do Flamengo. Siga-o no Twitter: @Adrianomelo72
 

Imagem destacada no post e redes sociais: Cleber Mendes / Lance

Apoie o MRN e ajude o nosso projeto a melhorar cada vez mais. Com R$ 10,00 por mês você participa dos nossos grupos de discussão no Whatsapp e Telegram. Seja assinante no Picpay: picpay.me/MRN_CRF ou apoiador no Apoia.se: apoia.se/mrn. Pensa em alguma outra forma de parceria? Entre em contato pelo 21 99419-6540.

Inscreva-se no canal no Youtube e acompanhe os programas MRN Live, o MRN Entrevista e muito mais! > bit.ly/canaltvmrn

LEIA MAIS NO BLOG ALFARRÁBIOS DO MELO

> “Remontadas” – A ressurreição dos moribundos
> Sarau dos interinos
> Oito perguntinhas inocentes para cada lado
> Freguês que vai, freguês que vem: depois do Grêmio, agora é a vez do Corinthians
> Aos que merecem
> O outro prisma para a chegada de Vitinho ao Flamengo
Perfil, contexto e resultado: Os doze – Parte 2
De anjinhos e diabinhos
A corrida de canoas e como planejar passa também pelo óbvio
“Prazer, eu sou o 9”: Dez centroavantes que marcaram com a camisa do Fla
A candura e o protecionismo contra a máxima exigência
Pipocam vozes e ganidos estridentes
Precisamos falar sobre estes números, Flamengo
Bom rendimento duradouro e previsível
Júnior passa por cima dos protegidos do presidente e promove o Anjo Loiro da Gávea
A profunda entrevista do filósofo do futebol Fred Luz
O que os homens do futebol do Flamengo já disseram…
Treze questionamentos para a diretoria do Flamengo responder
Marcelo Rezende e a sua genial crônica sobre o Flamengo x Atlético-MG de 1980
A fábrica que o meu pai trabalhou por anos pode virar o estádio do Flamengo
O goleiro do Flamengo precisa ter os nervos de aço
O último gringo
A folha em branco
Os sinais
O Flamengo nasceu do Fluminense? Saiba a resposta neste papo entre pai e filho
O problema não é jogador
Time dos sonhos. Elenco dos sonhos?
O destino dos heróis do Mundial de 1981
Quando todos avisaram para Caio Jr. que com Jaílton não ia dar certo
A grande roda do Flamengo a girar na mesma direção
Não fale espanhol: a tentativa de tapetão do Atlético-MG e um pouco mais de 1981