Compartilhar:

Bruno Baesso só tem uma palavra para definir o time do Flamengo: decepção. O blogueiro também sente-se traído por Eduardo Bandeira

 
Só há uma palavra para descrever meu sentimento em relação a este time do Flamengo, decepção. Como já disse, este time não tem sangue, é um time apático, como foi a exibição de ontem diante do fraco Santa Fé. Alguns podem falar em falta de sorte, mas esta somente sorri para quem precisa dela em último caso, o que não é o caso desse bando.

O pior de tudo é ouvir as palavras irônicas de um Presidente que se perdeu em sua megalomania. “Não vou falar, porque não entendo de futebol”. Usar ironia neste momento? Realmente não entende nada de futebol e se um dia entendeu, não entende nada o que é ser Rubro-Negro. Não entende como nós estamos nos sentindo hoje, revoltados, tristes, decepcionados…

No blog: E começa o Campeonato Brasileiro 2018…

O time do Flamengo nada mais é do que o reflexo do Sr. Eduardo Bandeiro de Mello, não demonstra inconformismo com a derrota, se acha acima do bem e do mal, se acha melhor do que os outros e que em qualquer momento tudo dará certo.

Hoje em dia, é muito fácil ser jogador do Flamengo, se tem um CT com ótima estrutura, salários em dia e não há cobranças pelos resultados adversos. Os jogadores estão em um Clube que mais parece um verdadeiro SPA cinco estrelas.

A Nação Rubro-Negra não merece tanto sofrimento, fez uma festa linda um dia antes. Mais de 45 mil pessoas em uma terça-feira às 15h para incentivar um time que não merece. Um time que não foi capaz de demonstrar um mínimo de vontade, mesmo após demonstração enorme de Amor dos torcedores pelo Flamengo.

“Flamengo, Flamengo
Tua glória é lutar
Flamengo, Flamengo
Campeão de terra e mar”

Essa é a primeira estrofe do hino oficial de Flamengo. O time parece não conhecer. “Tua glória é lutar”, prestem atenção nestas palavras. Está no hino oficial, assim como está no hino composto por Lamartine Babo, “Ele vibra, ele é fibra”. Isso é o que nós, Rubro-Negros, queremos: um time vibrante, com fibra e que lute pelas vitórias.

Quem sou eu para cobrar isso, eu sou um Zé Ninguém. Não sou o presidente do clube de maior torcida do mundo. Sou apenas um torcedor comum que não tenho voz ativa no Clube, mas espero que minhas palavras ecoem nos corações de quem deveria ser mais importante para o Flamengo, a sua torcida, a Nação Rubro-Negra.

Saudações Rubro-Negras,
 

Imagem destacada nos posts e nas redes sociais: Gilvan de Souza / Flamengo
 

Quer ser apoiador do Mundo Rubro Negro? CLIQUE AQUI
 


Bruno Baesso é pai da Alice, Rubro-Negro, sócio-patrimonial e ST do Flamengo, escritor, poeta, advogado, fundador do grupo literário Los Burrachos e louco. Siga-o no Twitter: @BrunoCBB55


 

LEIA TAMBÉM

Flamengo 1 x 1 Santa Fé. Levanta-defunto às ordens
Atuações de Flamengo X Santa Fé
Diego afirma que insatisfação com empate é geral e que o Flamengo irá se classificar
Eles, os que trazem o amor
O Flamengo tipográfico no caderno escolar de Fabio Lopez

Compartilhar: