Compartilhar:

Nesta segunda-feira (10), os Garotos do Ninho sagraram-se campeões da Puskás-Suzuki Kupa

Ian Sena (Site do Flamengo)

Três torneios internacionais disputados, três títulos conquistados. Esse é o brilhante saldo da equipe Sub-16 do Flamengo na temporada 2019, que ainda não chegou nem na sua metade. Bicampeã mundial em Dubai e campeã da Verona Soccer Cup, na Itália (sob o comando do treinador Mario Jorge), a categoria viajou para a disputa da Puskás-Suzuki Kupa, na Hungria, consciente de que dessa vez a missão seria ainda mais difícil, por se tratar de uma competição Sub-17.

Com o treinador Ramon Lima comandando a equipe, os Garotos do Ninho não se intimidaram dentro de campo, apesar de jogarem contra equipes mais experientes e mais fortes fisicamente, e com excelente campanha conquistaram mais um troféu internacional para o futebol de base rubro-negro em 2019, o quarto da temporada  – além das três conquistas do Sub-16, a equipe Sub-12 sagrou-se campeã da IberCup, batendo a Inter de Milão na final).

Na caminhada rumo ao título, mais uma vitória da categoria sobre o Real Madrid

Logo na estreia, o Mais Querido já mostrou ao que veio. Vitória com autoridade sobre o poderoso Real Madrid (ESP) por 1×0, com gol do artilheiro Wiverson após lindo passe de Daniel Campos. Muito superior em campo, o Flamengo criou inúmeras oportunidades de gol, mas esbarrou na boa atuação do goleiro adversário.

Mesmo assim, a importante vitória na estreia estava garantida. Vale lembrar que, em 2018, a categoria bateu o Real Madrid na final do Dubai International Championship e sagrou-se campeã mundial pela primeira vez. O bi veio em 2019.

Na segunda rodada, o susto. Com ótima atuação na primeira etapa, o Flamengo abriu dois gols de vantagem sobre o Budapest Honved, da Hungria. João Pedro e Diego marcaram. No segundo tempo, porém, o desempenho não foi o mesmo, e o Rubro-Negro sofreu uma dura virada, sofrendo o terceiro gol já nos acréscimos. Nada que abalasse o DNA vencedor dos Garotos do Ninho.

Um dia depois, eles voltaram a campo para a última rodada da fase de grupos sabendo que só uma vitória por dois gols de diferença sobre o Vitoruul Academia Hagi (ROM), até então líder da chave, seria suficiente para a classificação direta para a grande final (diferente da maioria das competições, a Puskás-Suzuki Kupa não tem a disputa de semifinais. O primeiro colocado de cada grupo se classifica de forma direta para a final).

E a vitória veio. Com muita imposição, qualidade técnica e vontade de vencer, o Flamengo foi para cima do adversário desde o apito inicial, e com gols de Ryan Luka aos quatro minutos do primeiro tempo e de Wiverson aos seis do segundo tempo, o triunfo por 2×0 deu ao Mais Querido o direito de jogar mais uma final internacional na temporada.

E todos sabem que quando o Flamengo chega, fica difícil de segurar. A final contra a Puskas Academy, equipe dona da casa, foi emocionante, um jogo digno de testar o coração de todos que estavam presentes à Pancho Arena. Logo aos oito minutos de jogo, João Pedro abriu o marcador para os Garotos do Ninho. Mas enfrentar o time da casa e um estádio lotado torcendo contra, não era sinônimo de facilidade. A virada dos húngaros veio ainda na primeira etapa, com gols de Vizler, aos 22, e de Nagy, aos 29 minutos.

O regulamento da competição previa duas etapas de 30 minutos cada, e o Rubro-Negro colocou a cabeça no lugar e voltou para o segundo tempo consciente de que o tempo para tentar a virada seria mais curto do que o normal. Mais uma dificuldade superada para uma equipe que tem o espírito de campeão correndo nas veias. Aos quatro minutos, Kaiky deixou tudo igual. O jogo era tenso, equilibrado. O tempo passava, e todos sabiam que quem fizesse o terceiro, ficaria muito perto do título.

E quem fez foi o Flamengo. Aos 24, Ryan Luka recolocou o Rubro-Negro na frente. O gol contra de Vita, aos 26 minutos, apenas consolidou a conquista do Mais Querido e deu aos Garotos do Ninho (ou seria “Garotos do Mundo”?) o direito de fazer a festa mais uma vez longe de casa, e de mostrar ao mundo que o futebol de base do Flamengo se fortalece a cada dia, fruto de uma metodologia de trabalho verticalizada e de excelência, que enche de orgulho os mais de 42 milhões de torcedores ao redor de todo o planeta.

Time-base do Flamengo campeão da Puskás-Suzuki Kupa: Bernardo, Micael, Diego, Kaiky, Richard; Leonardo, Arthur Lessa, Daniel Campos; Wiverson, João Pedro e Ryan Luka. Treinador: Ramon Lima.

Compartilhar: