Compartilhar:

“Se o chute do Paquetá entra no gol, a conversa seria diferente…”

Tá.

Se o time aguentasse mais trinta segundos no Gasômetro…
 

Leia + no blog Alfarrábio do Melo: Qual a última vez que o Flamengo havia feito quatro de diferença fora de casa em Brasileiros?
 

Se o Diego não perdesse o pênalti contra o Palmeiras…

Se o Diego não mandasse pra lua o gol da vitória contra o Corinthians em Itaquera…

Se o Diego (de novo) não perdesse o pênalti na final contra o Cruzeiro…

arão flamengo palmeiras brasileiro 2018

Se o Everton não perdesse na cara do goleiro do Independiente…

Se entrasse a bola que o Dourado chutou na trave contra o Botafogo…

Se o Uribe não perdesse um gol sem goleiro contra o São Paulo…

Se o árbitro marcasse o pênalti no Marlos contra o Cruzeiro…

Se a canelada do Pará na trave de Itaquera fosse no gol…

Se…se…SE…

Futebol não tem “SE”. Tem resultado.

RE-SUL-TA-DO.

Quando pararmos com o “veja bem”, tirarmos a planilha do altar e passarmos a respeitar as mensagens que o RESULTADO nos tem sistematicamente enviado, talvez voltemos a erguer taças.

Porque trabalho que não dá RESULTADO é um trabalho indefensável.

É simplista? É. Mas anda faltando simplificar determinadas coisas no Flamengo.

Boa semana a todos,
 


Adriano Melo escreve seus Alfarrábios todas as quartas-feiras aqui no MRN e também no Buteco do Flamengo. Siga-o no Twitter: @Adrianomelo72
 

Imagens destacadas no post e redes sociais: Gilvan de Souza / Flamengo

Apoie o MRN e ajude o nosso projeto a melhorar cada vez mais. Com R$ 10,00 por mês você participa dos nossos grupos de discussão no Whatsapp e Telegram. Seja assinante no Picpay: picpay.me/MRN_CRF ou apoiador no Apoia.se: apoia.se/mrn. Pensa em alguma outra forma de parceria? Entre em contato pelo 21 99419-6540.

Inscreva-se no canal no Youtube e acompanhe os programas MRN Live, o MRN Entrevista e muito mais! > bit.ly/canaltvmrn

LEIA MAIS NO BLOG ALFARRÁBIOS DO MELO

> Qual a última vez que o Flamengo havia feito quatro de diferença fora de casa em Brasileiros?
> Uma conversa sobre política e poder
> A palavra do presidente
> “Remontadas” – A ressurreição dos moribundos
> Sarau dos interinos
> Oito perguntinhas inocentes para cada lado
> Freguês que vai, freguês que vem: depois do Grêmio, agora é a vez do Corinthians
> Aos que merecem
> O outro prisma para a chegada de Vitinho ao Flamengo
> Perfil, contexto e resultado: Os doze – Parte 2
> De anjinhos e diabinhos
> A corrida de canoas e como planejar passa também pelo óbvio
> “Prazer, eu sou o 9”: Dez centroavantes que marcaram com a camisa do Fla
> A candura e o protecionismo contra a máxima exigência
> Pipocam vozes e ganidos estridentes
> Precisamos falar sobre estes números, Flamengo
> Bom rendimento duradouro e previsível
> Júnior passa por cima dos protegidos do presidente e promove o Anjo Loiro da Gávea
> A profunda entrevista do filósofo do futebol Fred Luz
> O que os homens do futebol do Flamengo já disseram…
> Treze questionamentos para a diretoria do Flamengo responder
> Marcelo Rezende e a sua genial crônica sobre o Flamengo x Atlético-MG de 1980
> A fábrica que o meu pai trabalhou por anos pode virar o estádio do Flamengo
> O goleiro do Flamengo precisa ter os nervos de aço
> O último gringo
> A folha em branco
> Os sinais
> O Flamengo nasceu do Fluminense? Saiba a resposta neste papo entre pai e filho
> O problema não é jogador
> Time dos sonhos. Elenco dos sonhos?
> O destino dos heróis do Mundial de 1981
> Quando todos avisaram para Caio Jr. que com Jaílton não ia dar certo
> A grande roda do Flamengo a girar na mesma direção
Não fale espanhol: a tentativa de tapetão do Atlético-MG e um pouco mais de 1981

Compartilhar: