Compartilhar:

O empate com o São Paulo (2 a 2) no último domingo deixou o Flamengo em situação delicada na luta pelo título. Com o resultado, o Rubro-Negro caiu para a terceira colocação e viu o líder Palmeiras abrir seis pontos de vantagem, faltando seis rodada para o fim do Campeonato Brasileiro. Autor do gol de empate, Rodinei concedeu entrevista coletiva no Ninho do Urubu nesta terça-feira (06) e projetou os próximos jogos.

“É uma situação complicada, mas a gente não pode olhar para o passado e pensar nos pontos que perdeu. Em seis rodadas, tudo pode acontecer. Não podemos deixar de fazer nossa parte. O Campeonato Brasileiro já teve várias reviravoltas. A gente vai continuar acreditando ate o final”, disse.

O lateral também foi questionado sobre as oportunidades perdidas pelo Flamengo. Nos últimos dois jogos, contra Palmeiras e São Paulo, Paquetá e Vitinho respectivamente desperdiçaram chances claras de gol que poderiam ter mudado a história do clube na competição.

“Tudo que a gente faz no treinamento, a gente leva pro jogo. Nessas bolas decisivas rola uma tensão maior. A gente tem treinado e trabalhado muito. Tendo as chances, eles vão fazer para ajudar a gente a continuar na briga”, afirmou Rodinei, que completou:

“A gente vem para o treino e professor treina várias coisas com a gente. Não podemos só treinar finalizações. Não adianta fazer quatro gols e levar seis. Temos que trabalhar na frente e atrás. Temos que trabalhar para buscar as vitórias”.

No próximo sábado, o Flamengo volta a campo para o clássico o Botafogo. O duelo, válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, acontece no Engenhão, às 19 horas.

Confira outros trechos da coletiva

Empate contra o São Paulo e clássico contra o Botafogo

Eu falei que é um ponto importante, pois foi um jogo difícil. Fomos buscar a vitória, mas não conseguimos. Temos agora o jogo contra o Botafogo e temos que ficar ligados para conquistar os três pontos.

Duelo com Gatito Fernandez

A gente sabe da qualidade do Gatito e que ele atuou muito bem na última partida. Não podemos entrar no jogo pensando nele, temos que trabalhar até o jogo chegar sabendo o que precisamos fazer para a vitória vir.

Provocações no futebol

Eu sou um cara que todo mundo sabe que sou de bem e brinco muito. Isso deveria existir, o negócio é ter respeito. Não posso fazer gol e sair provocando a torcida adversária.

Confira a coletiva


 

Imagem destacada no post e nas redes sociais: Gilvan de Souza/ Flamengo

Apoie o MRN e ajude o nosso projeto a melhorar cada vez mais. Com R$ 10,00 por mês você participa dos nossos grupos de discussão no Whatsapp e Telegram. Seja assinante no Picpay: picpay.me/MRN_CRF ou apoiador no Apoia.se: apoia.se/mrn. Pensa em alguma outra forma de parceria? Entre em contato pelo 21 99419-6540.

Inscreva-se no canal no Youtube e acompanhe os programas MRN Live, o MRN Entrevista e muito mais! > bit.ly/canaltvmrn

Leia também no MRN

> O Caçador de Marajás
> FlaVôlei luta, mas experiência do SESC fala mais alto
> Injustiça no empate e um título mais distante
> Flamengo/Marinha goleia e conhece adversário na próxima fase do Carioca Feminino

Compartilhar: