Compartilhar:

Por Daniel Pedrini
 
Há muito tempo penso em escrever sobre a redefinição do relacionamento do Flamengo com seus torcedores, implicando em toda a remodelação do que temos hoje no nosso programa de Sócio Torcedor. Esse texto será longo, pois pretendo falar muito do que esse tema engloba. Vamos começar.

Slogan

Toda grande marca no mundo tem um slogan, algo que define em pouquíssimas palavras a empresa, podendo ser algo momentâneo ou algo mais permanente.

O slogan dita a tendência da marca. Todas as ações, produtos e comportamento são direcionados através do slogan. Exemplos são HP com “Invent”, Nike com “Just Do It” e para clubes de futebol temos o Barcelona com “Mais Que Um Clube”, que o engaja também na causa Catalã, fazendo com que os seus torcedores sintam realmente que eles possuem os mesmos pensamentos.

Somos uma Nação

Nada mais Flamengo do que dizer que somos uma nação. Esse, sem sombra de dúvida tem que ser nosso slogan. Ele representa muito, pois causa um sentimento que extrapola o fato de apenas torcer para nosso time, mas traz o sentimento de pertencer a uma nação de apaixonados, patriota do Flamengo, onde o simples fato de ser Flamengo nos orgulha.

Hoje nós “Somos uma Nação”?

De forma alguma. Não há nenhuma ação vinda do clube que leve a torcida a se sentir uma nação. Todo o sentimento de pertencer a um Nação parte exclusivamente da torcida. Podemos nos comparar a Palestina, onde o povo é uma nação mas sem um Estado constituído.

Cabe aqui uma observação: estou sendo bastante lúdico no texto, mas isso é de propósito, pois o que irei descrever mais à frente, para cada ação, facilita criar um produto tangível, mensurável e monetizável.

Flamengo – Somos uma Nação

Para que possamos dizer que realmente “Somos uma Nação”, temos que mudar a forma de nos relacionamos com os nossos torcedores. Temos que olhar como um todo, desde os sócios do clube, sócios torcedores on-Rio e off-Rio, Torcedores on-Rio e off-Rio. Temos que entender como podemos chegar até cada um deles, saber quem são eles e como podemos interagir com eles.

Para que o Flamengo interaja com sua Nação (a partir desse momento tratarei a torcida como Nação), temos que disponibilizar diversos meios para que isso ocorra como: Estádio, Casa Flamengo, Fast-Food do Flamengo, site institucional, redes sociais, televisão etc.


 

Certidão de Nascimento Rubro-Negro

A primeira forma de chegarmos aos torcedores é darmos a ele a Certidão de Nascimento Rubro-Negro. Sim, quando um rubro-negro nascer, ele tem que dispor de um documento, dizendo que ele é um rubro-negro desde o nascimento. A Certidão de Nascimento Rubro-Negro poderia ser solicitada tanto pelo site e aplicativo (atualmente descontinuado), com um custo para o torcedor. Duvido que um pai/mãe rubro-negro não faria questão de ter essa certidão assim que seu filho(a) nasça. Este documento também pode ser gerado no estádio do Flamengo, em dia de visitação.

A Certidão não pode ficar restrita somente aos sócios torcedores ou sócios do clube. Ela tem que ser para todos, todos têm que se sentir rubro-negro desde o nascimento. E não pode ser um documento em PDF que geramos pelo site e a nação imprima. O documento tem que ser em papel timbrado, com a assinatura de um ídolo escolhido pelo torcedor, e enviado pelo correio, para que o mesmo guarde como sua verdadeira Certidão de Nascimento.

Identidade Nação Rubro-Negra

A Identidade Nação Rubro-Negra é um documento mais “útil” que a Certidão. Ela tem que ir além, pois passará a existir através do cadastro dos torcedores. É onde o Flamengo irá conhecer realmente seu torcedor, pois será através da identidade que a Nação vai acessar o Aplicativo Nação Rubro-Negra, será o cartão ingresso para acesso ao estádio, será o cartão usado para desconto nas redes credenciadas e ao Fast-Food do Flamengo, acesso a Casa Flamengo, etc.

Não necessariamente para ter a Identidade Nação Rubro Negra o torcedor deverá ser sócio torcedor, mas é óbvio que os benefícios somente serão concedidos para quem é. Será uma forma do Flamengo começar a conhecer seu torcedor, saber quem ele é, onde mora, quais são seus hábitos de consumo, frequência de consumo, etc. De quebra ajuda a resolver o problema de cadastro dos que acessam o estádio em dia de jogo.

Casa Flamengo

A Casa Flamengo seria uma casa criada, em estilo de bar, mantida nas cidades de grande concentração de flamenguistas, no local seriam realizadas diversas atividades, como concentração para assistir jogos do Flamengo, encontro dos Consulados/Embaixadas, mesa-redonda da torcida com seus ídolos, exposição de troféus etc. A ideia de ser em estilo de bar, algo não muito requintado, é para que se tenha utilidade também em dias sem jogos. Um local barato, agradável, para encontro de torcedores. E, quem sabe no futuro, a possibilidade de serem locais de votação fora da Gávea.

A Casa Flamengo tem que ser bastante ativa, ter bastante atividades que atraiam os torcedores. Nesse ponto existe a importância enorme dos Consulados/Embaixadas. Eles poderão ser os grandes responsáveis por atrair os torcedores (lembrando, ST ou não, isso não importa), recepcionando ídolos e promovendo eventos variados.

O acesso à Casa Flamengo seria para todos, mas os Sócios Torcedores teriam desconto no consumo. O modelo de negócio pode ser através de rede própria do Flamengo ou franquia. E a forma perfeita do Flamengo chegar a seus torcedores off-Rio.

Fast Food Flamengo

Baseado-me no que o Grêmio fez no Rio Grande do Sul, a ideia é ter uma rede de lanchonetes espalhadas pelo Brasil para que os flamenguistas possam consumir. Seria mais uma forma do Flamengo interagir com a Nação.

Estádio

Essa é a forma primária do Flamengo interagir com a Nação. Nada como você ir ao estádio ver seu time batalhar e sair vitorioso. Mas olhar o estádio como sendo somente onde o time joga é um desperdício gigantesco. Isso porque podemos ter até mais de 4 jogos como mandante em 30 dias e não podemos usá-lo apenas nestes dias.

Mas então o que fazer nos demais dias? O estádio tem que ser um local onde as histórias das grandes batalhas são contadas pelos próprios heróis. O que eu quero dizer com isso? O estádio tem que abrigar o Museu do Flamengo para visitação nos dias sem jogos, se possível todos os dias, e ainda, receber os protagonistas do passado e do presente em eventos para o público. O estádio tem que ser um ponto turístico do Rio de Janeiro, a cidade que mais recebe turista no Brasil, tanto estrangeiros quanto Brasileiros. O Flamengo tem que incluir nesta rota do turismo carioca.

Além do museu, o estádio tem que ter uma área de recreação para brincadeiras entre público e convidados especiais. Uma mega loja para o visitante virar ST se assim desejar, tirar sua Identidade e Certidão de Nascimento Rubro-Negro. Enfim, um grande palco de interação com o torcedor.

Redes Sociais

Bom, essa área eu pouco posso falar, pois atualmente o trabalho é muito bem feito. E parece que o o crescimento é natural e sempre que possível boas ideias serão implementadas.

Aplicativo Nação Rubro-Negra

Há uma proposta já em elaboração pelo Marketing do Flamengo descrita pelo repórter Rodrigo Capelo. Bom, nesse assunto não pretendo adentrar novamente.

Televisão

Essa é também a forma mais primária de interagir com o torcedor. Não há muito o que fazer, até porque o modelo de direitos de imagem não gera grande margem de ação, sendo que o direito é compartilhado com o clube ao qual o Flamengo joga. Nesse ponto, pouco se pode fazer a não ser negociar os contratos com os maiores valores possíveis.

Criação de uma moeda de consumo de experiências do Flamengo

Aqui eu acho que pode ser o diferencial em relação a tudo que vimos até hoje pelos clubes no mundo. É também um assunto de difícil previsão, pois não há experiências tão profundas no mundo, entretanto vamos tentar discorrer um pouco mais sobre isso.

Eu sei que já existe esse tipo de dinheiro virtual para os ST’s. A ideia, no entanto, é aprofundar essa remuneração e torná-la mais viva e presente no cotidiano do torcedor. Essa moeda seria a base de troca de quase todas as experiências que a Nação possa ter com o Flamengo. E como funcionaria isso?

A partir do momento que um torcedor se cadastre na Nação Rubro-Negra (tirar sua Identidade Rubro-Negra), ele automaticamente passa a ter uma carteira para acumular o dinheiro do Flamengo, o CRF$.

Como o torcedor pode poupar CRF$?

O acúmulo se dará através de todo o consumo de produtos credenciados do Flamengo, em lojas próprias ou de parceiro. Exemplo: na compra de uma camisa oficial do Flamengo, o torcedor pode acumular CRF$ XX; através da Assinatura do Sócio Torcedor: para cada categoria, por mês, o torcedor obtém CRF$ XX; participando de ações de parceiros do Flamengo no aplicativo Nação Rubro Negra. Indo aos jogos;

E como o torcedor gastaria seu CRF$?

O torcedor poderá usar seu CRF$ para trocar por várias experiências. Caso o torcedor queira ir visitar o estádio, museu, ao invés de pagar a entrada, poderá usar sua reserva de CRF$ para fazer a visitação; acesso a conteúdos exclusivos disponibilizados no Aplicativo; comprar prioridade na compra de ingressos (imagina um torcedor off-Rio podendo comprar a prioridade na compra de ingressos para uma semifinal ou final apenas com dinheiro virtual de consumo); desconto na compra dos ingressos; acesso à mesas-redondas com ídolos na Casa Flamengo; participar de experiência como matchdays e afins.

Existem diversas outras formas de gastar o CRF$, mas o Flamengo tem que disponibilizar. Hoje há poucas experiencias para se gastar a moeda, principalmente para os torcedores fora do Rio.

Mas o mais importante é: A moeda não pode ficar restrita somente aos Sócios Torcedores. Se não incluirmos todos os torcedores no consumo de experiencia do flamengo, estaremos excluindo grande parte da Nação.

Abraços e Saudações Rubro Negra.
 

Imagem destacada nos posts e nas redes sociais: Gilvan de Souza / Flamengo

Quer ser apoiador do Mundo Rubro Negro? CLIQUE AQUI!

Siga Daniel Pedrini no Twitter: @DanielCP_CRF.


 

LEIA TAMBÉM

> Gol do Vizeu e nova vitória no Maracanã consolidam mais do que só a liderança isolada
> Definido: Flamengo enfrenta o Cruzeiro nas oitavas da Libertadores
> Minha seleção veste rubro-negro
> FlaBasquete busca nova era com Gustavinho, técnico campeão do NBB
> Sócio Torcedor ou Sócio Doador? Qual o verdadeiro potencial dos programas de relacionamento com torcedores no Brasil?
> Como Tite e a seleção podem ter ajudado o Flamengo a chegar ao hepta
> Flamengo 1 x 0 Corinthians: vitória da genética rubro-negra
> A Base veio forte. E agora?
> É muito difícil praticar futebol profissional no Rio de Janeiro, sobretudo no Maracanã
> Flamengo e os rivais cariocas – Evolução e reposicionamento
> Liderança
> Flamengo 2 x 0 Bahia: consolidação de ideias e aplicação de conceitos
> Análise do jogo – Flamengo 2 x 0: Segue o líder!
> Vinicius Junior, Paquetá e o resgate do torcedor que joga

Compartilhar: