Compartilhar:

A maior torcida do mundo faz a diferença. Longe de ser apenas uma frase, esta máxima reflete o potencial do torcedor rubro-negro presente em todos os cantos do globo. Sabendo deste fato, o Flamengo está utilizando sua representatividade para fortalecer os laços com a Nação, por meio dos consulados e embaixadas.

O projeto existe desde 2008, mas foi reformulado neste ano, após ficar esquecido por um bom tempo. Além das já tradicionais embaixadas, foram criados os consulados e estes têm trabalhado de forma ativa no desenvolvimento de ações, eventos e na captação de novos sócios para o clube. Vice-presidente geral do Flamengo e responsável pelo projeto, Maurício Gomes de Mattos, fala com orgulho da reformulação.

“Começamos a desenvolver um projeto que pudesse internacionalizar a marca Flamengo e consolidá-la nacionalmente, com alguns pontos bastante interessantes: concentração para os torcedores assistirem os jogos e pronto de representação na comunidade” destaca.

Maurício Gomes de Mattos, de azul, durante evento da Fla Brusque

No Brasil e no mundo, existem 203 sedes do projeto. Só neste ano, o Flamengo inaugurou 114 novos Consulados. Bons resultados que têm rendido ao mandatário rubro-negro convites para palestrar sobre o assunto. “Já é um case de sucesso. Orgulho-me de representar o Flamengo e o Brasil nestes eventos”, afirma.

A expectativa do Flamengo é que o projeto cresça, ainda mais, nos próximos anos. Além da buscar por sócios-torcedores, o clube está utilizando os consulados e embaixadas no desenvolvimento de ações sociais e na busca de novos atletas para a base.

Confira a entrevista completa

Reformulação do Projeto das Embaixadas

Em 2016, comecei a visitar as Embaixadas que já existiam desde 2008. Sente-me com o departamento de marketing e começamos a desenvolver um projeto que pudesse internacionalizar a marca Flamengo e consolidá-la nacionalmente, com alguns pontos bastante interessantes: concentração para os torcedores assistirem os jogos e pronto de representação na comunidade. Hoje, temos três pilares no nosso projeto: busca por novos sócios-torcedores, captação de novos talentos para a base e a responsabilidade social.

Busca de novos atletas para a base

Deslocamos olheiros e fazemos as peneiras nas mais diversas Embaixadas e Consulados, ou os observadores das sedes agendam uma (peneira) no Flamengo. Tudo a custo zero. Os cônsules e embaixadores patrocinam tudo.

Novos sócios-torcedores

É importante para nós, cada vez mais, apostar neste projeto. Ele nos dá um retorno muito bom, em menos de um ano conseguimos mais de 7.000 novos sócios-torcedores e estamos numa crescente, onde as sedes vão se multiplicando.

Número de sedes

Hoje, possuímos 203 sedes do Projeto das Embaixadas, sendo que todos os 114 consulados nasceram em 2017. No próximo ano, migraremos as 89 embaixadas, que já existiam, para os atuais moldes do projeto. Vamos fiscalizar o sócio-torcedor e solicitaremos que as metas sejam atingidas, dando um prazo razoável para isso acontecer. 

Exterior

Atualmente, temos várias sedes no exterior. Fizemos o Consulado de Londres, Portugal, Argentina e já possuíamos Embaixadas em outros países, como os Estados Unidos. O projeto é bastante rico, estamos em franco crescimento. Em menos de um ano, já é um case de sucesso.

O quê é preciso para ser uma Embaixada  

Para iniciar como consulado, é preciso ter cinco sócios-torcedores. Quando a sede alcança a marca, é diplomada como embaixada, no encontro anual que acontece na Gávea. A edição deste ano acontecerá no dia 18 de novembro e nós diplomaremos cerca de 30 novas embaixadas 

Edição 2016 do Encontro das Embaixadas, na Gávea.

A relevência do projeto

A importância é internacionalizar a marca e fortificar nacionalmente. Com representação, com “casa Flamengo”, com células em todas as partes do país, você pode unificar os torcedores e fazer pontos comerciais para o clube. Ou seja, uma verdeira representação do Flamengo em cada canto do território nacional e também objetivando entrar pelo mundo a fora. 

Próximos passos

O projeto está iniciando. A primeira etapa é consolidar, a segunda é desenvolver com mais agressividade. É uma solidificação de posição. No próximo ano, vamos investir nesse sentido, de valorizar o cônsul, valorizar o embaixador e torná-los realmente representantes do Flamengo, tanto no ponto de vista comercial, quanto no ponto de vista de receber as pessoas, receber o time.

 

Imagem destacada e redes-sociais: Gilvan de Souza/ Flamengo

Compartilhar: