Compartilhar:

Ao escolher priorizar o horário da novela e do jornal, a emissora oficial prejudica o público nos estádios e o nível do futebol brasileiro.

Por Thauan Rocha – Twitter: @thauan_R

Ao longo dos anos vemos, ouvimos e fazemos reclamações em relação aos horários dos jogos marcados pela CBF. Parece lógico que, durante a semana, um jogo muito tarde prejudicará o público presente, pois a imensa maioria precisará acordar cedo para trabalhar ou estudar. Além do cansaço gerado, existem diversos problemas de locomoção pelas cidades brasileiras, então quem morar distante do estádio pode chegar em casa às 2h da madrugada após um jogo que acabou às 23h45.

O que então faz a organização marcar diversos jogos em horários tão ruins? É claro que o motivo principal é a emissora de televisão, que não abre mão de passar a novela e o jornal no mesmo horário de sempre.

Do mesmo autor:
A grande conquista dos times brasileiros

Apesar do pouco número de jogos do Brasileirão serem marcados a partir das 21h (51 jogos, ou 13,4% das partidas), os jogos da Copa do Brasil são, em sua maioria, nesses horários. O mesmo ocorre com as competições internacionais.

Indo aos números, podemos ver na tabela abaixo o padrão de ocupação dos estádios:

Tabela 1: Ocupação dos estádios no Brasileirão 2018 por horário. Crédito: Thauan Rocha / MRN.

Como alguns horários são exceções, abaixo temos na tabela abaixo a % dos jogos realizados de acordo com o horário:

Tabela 2: Porcentagem de jogos no Brasileirão 2018 por horário. Crédito: Thauan Rocha / MRN.

Descartando o horário de quarta às 20h por ter um só jogo, podemos ver que há um resultado melhor para este horário na quinta, com 10 pontos percentuais a mais de ocupação. Essa melhora de público já não é verificada no horário das 19h30, muito provavelmente por ficar mais apertado para quem sai do trabalho. Logo, é importante chegar em um horário de equilíbrio, que me parece ser às 20h no meio da semana.

Analisando agora os fins de semana, podemos ver que a estratégia de colocar jogos às 11h nos domingos foi muito bem recebida pelo público. Apesar da dificuldade de adaptação dos jogadores em um primeiro momento, o ganho de valorização do produto e, consequentemente, econômico, compensa bastante esta dificuldade – que logo deve ser superada.

Podemos notar um ganho de público entre os jogos às 16h e às 17h – penso que a exposição ao sol é uma das explicações para esse aumento da ocupação. Talvez esteja na hora da CBF testar um adiamento dos jogos não só em períodos com horário de verão.

Aos sábados é possível perceber que não há prejuízo ao marcar jogos para 19h, ou até um pouco mais tarde às 21h, já que o dia posterior pode ser usado para descansar.

Para concluir, deixo aqui a sugestão de horários ideais para a realidade brasileira:

  • Durante a semana: 20h;
  • Sábados: 19h-21h;
  • Domingo: 11h ou 17h.

Sabemos que a Globo é a maior patrocinadora dos campeonatos da América do Sul, porém de nada valerá para ela se o produto não for valorizado, por isso precisamos mudar. Aos domingos não teriam resistência com relação a mudança, mas o mesmo não será notado no meio da semana. A emissora precisa pesar qual produto gera mais audiência e levar em conta que o desempenho do futebol pode aumentar se tivermos jogos mais cedo, seja pela facilidade de ver o jogo ou pela qualidade que aumenta com a valorização do campeonato.

E aí, você prefere um futebol ou uma novela na quarta?

Os dados utilizados nessa série de análises estão à disposição do público leitor, para obtê-los basta solicitar nos comentários com um endereço para contato ou através do @thauan_r no twitter. Ao publicar o seu texto, referencie o blog e/ou o Mundo Rubro Negro.


Thauan Rocha, 23, é estudante de engenharia química, alagoano e gosta de analisar números para entender o Flamengo e o futebol brasileiro.


Você pode contribuir com o nosso projeto:

Ou
Banco do Brasil:
Agência 3652-8
Conta Corrente 43937-1

Leia também

Compartilhar: