Compartilhar:

De Diego Alves a Jorge Jesus: Veja as análises e notas de quem atuou no primeiro empate do Flamengo no Maracanã neste Brasileirão

Em uma noite muito chuvosa, o Maracanã assistiu ao primeiro empate do Flamengo em suas dependências. O empate com o São Paulo de Daniel Alves mantém o time de Jorge Jesus no topo da tabela do Campeonato Brasileiro 2019.

No entanto, o Flamengo pode ver a sua vantagem de três pontos diminuída caso o Palmeiras, que enfrenta o Internacional amanhã em Porto Alegre, consiga os três pontos. E o São Paulo pode comemorar o ganho de um pontinho em meio a crise que culminou na queda de Cuca na última quinta-feira e na contratação e estreia relâmpago de Fernando Diniz.

O Flamengo foi a campo preservando três jogadores fundamentais na crescente que colocou o Rubro-Negro no topo da tabela nas últimas. Gerson, substituído pelo volante Piris da Motta, e os laterais Renê e Rodinei, respectivamente, nos lugares de Filipe Luís e Rafinha.

A partida

O jogo no primeiro tempo começou com o São Paulo forçando uma marcação mais adiantada que durou apenas alguns minutos. Logo o Flamengo empreendeu o seu ritmo e dominou o visitante.

Sem o talento dos poupados disponível, o time perdeu força na transição e nas jogadas de lado. Mesmo assim, somou algumas boas tramas de ataque. O problema foi o último passe.

O técnico português começou a etapa derradeira do jogo com Gerson no lugar de Piris e Rafinha no de Rodinei. As substituições elevaram o nível do jogo do Mais Querido, mas o São Paulo voltou muito bem organizado defensivamente, com atuação compactada e ainda contando com ótimas atuações de Arboleda na direita e Bruno Alves na esquerda.

O intuito do São Paulo era levar o empate para casa. Diniz sinalizou que não iria se organizar para o contra-ataque, mesmo com a entrada de Vitor Bueno no lugar de Tchê Tchê. E em um erro de Pablo Marí, por muito pouco Anthony não abre o placar para o tricolor paulista.

Com Arrascaeta e, principalmente, Everton Ribeiro, sem muito brilho, a solução de Jesus foi tentar o jogo cerebral de Filipe Luis. O time melhorou nos 20 minutos que esteve com ele e o seu time titular em campo. Gabriel Barbosa ainda levou o terceiro cartão amarelo e não enfrenta a Chapecoense na próxima rodada.

Infelizmente para a grande maioria dos 67 mil torcedores que pegaram chuva no Maracanã, a oitava vitória consecutiva do Flamengo não veio neste sábado. O foco agora é para a primeira partida da semifinal da Libertadores, contra o Grêmio, nesta quarta-feira, na Arena Grêmio.

Ficha técnica

Flamengo 0 x 0 São Paulo

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 28 de setembro de 2019 (Sábado)
Horário: 19h(de Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Alex dos Santos (SC)
Cartões amarelos: Rafinha, Everton Ribeiro e Gabriel (FLA); Reinaldo, Hernanes, Liziero e Pablo (SAO)

FLAMENGO: Diego Alves; Rodinei (Rafinha), Rodrigo Caio, Pablo Mari e Renê (Filipe Luis); Willian Arão, Piris da Motta (Gerson) e De Arrascaeta; Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Jorge Jesus.

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê (Vitor Bueno), Luan, Hernanes (Hudson) e Daniel Alves; Antony (Liziero) e Pablo. Técnico: Fernando Diniz.

Leia agora as notas e análises das atuações do time do Flamengo.

Diego Alves: Não trabalhou durante todo o primeiro tempo, somente em reposições de bola. E no segundo tempo num único lance que foi exigido foi muito bem. Nota 8,0. Por Caroline Menezes – Twitter: @kaka_menezes07

Rodinei: Partida fraca do lateral. Não deu seguimento às jogadas no ataque e cochilou na defesa. A chance do SPFC no fim do primeiro tempo está na conta dele. Nota: 4,5.

Entrou Rafinha: Subiu o nível, mas não o suficiente para vencer a defesa do adversário. Nota: 6,5. Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters.

Rodrigo Caio: Partida correta do zagueiro contra o seu ex-clube. Posicionou-se muito bem na linha de impedimento xom o seu parceiro de zaga. Foi bem nas bolas aéreas e nos botes quando exigidos. Nota: 8,0. Por Diogo Almeida – Twitter: @DidaZico

Pablo Marí: A partida ruim do time refletiu até mesmo na atuação do xerifão rubro-negro. O zagueiro espanhol, em lance raro, falhou em oportunidade que por pouco não resultou em gol para o São Paulo num chute bem defendido por Diego Alves. Nota 5,0. Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo_

Renê: Péssima partida. Não ajudou na saída de bola, marcou mal o atacante adversário, errou passes bobos, não criou, não marcou. Nível muito abaixo do titular. Em 2020 há necessidade de um reserva para Filipe Luis. Nota: 3,5. Entrou Filipe Luís: Deu outro ritmo ao lado esquerdo, a diferença para o Renê é gritante. Ajudou na construção do ataque e não deu nenhum espaço na defesa. Nota: 7,0. Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Willian Arão: Fez uma boa partida no meio campo. Controlou o ataque do São Paulo e levou a melhor na maioria das bolas contra Daniel Alves. Nota: 7,5. Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters

Everton Ribeiro: Assim como todo o time, esteve muito abaixo. Errou muito tecnicamente e não conseguiu criar nenhuma jogada mais perigosa. Não encontrou saída para a boa marcação do time adversário no meio campo. Ainda por cima, recebeu um cartão amarelo por falta dura. Nota: 5,0. Por Rafael Albuquerque – Twitter: @O_RafaelAlbuque

Arrascaeta: Erra muitos passes mas sempre na tentativa de criar algo diferente, jogo truncado, gramado pesado e adversário pensando em parar o jogo o tempo todo! Nota: 6,5. Por Ricardo Bitencourt – Instagram: @drbitenco

Bruno Henrique: Lutou, deu bom passes e participou de boas tramas. Mas foi anulado pelos defensores do São Paulo. A torcida espera mais do atacante. E o time também precisa do seu talento em jogos como este. Nota: 5,5. Por Diogo Almeida – Twitter: @DidaZico

Gabriel Barbosa: Uma partida apagada. Errou passes bobos, inclusive dando contra-ataque para o adversário e em um lance demorou no passe para Bruno Henrique. Nota: 3,0. Por Verônica Coutinho – Twitter: @Vevecoutinho

Jorge Jesus: Foi infeliz nas escolhas para as laterais, se fosse pra poupar deveria ter poupado no segundo tempo. Rodinei e Renê não servem nem para reservas. No segundo tempo colocou os 11 titulares, mas o time não conseguiu furar a retranca e cera do time de São Paulo, que foi beneficiado pela péssima arbitragem. Nota: 6,0. Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian.

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar: