Compartilhar:
WhatsAppFacebookTwitterTelegram

De Diego Alves a Jorge Jesus: veja as análises e notas de quem atuou na histórica vitória do Flamengo contra o Athletico Paranaense na Arena da Baixada

Uma vitória épica. Depois de 45 anos, o Flamengo volta a vencer o Athletico Paranaense na Arena da Baixada. O jogo marcou a raça do time em segurar o ótimo time da casa e também a estrela de Bruno Henrique, que assume a vice-artilharia do campeonato com 11 gols, ao lado de Gilberto, do Bahia.

Confira as notas das atuações do Flamengo feitas pelos membros do grupo de Whatsapp do MRN Pensar Flamengo.


Diego Alves: Defesas incríveis, difíceis e mais que bem feitas. Podemos até colocar a vitória na conta dele, olhando para o nosso ataque que esteve longe do que estamos acostumados a ver em campo, muito por conta dos desfalques. Nota: 10,0.

Por Millena Dourado – Twitter: @millefalcon

Rafinha: Muito bem na partida, mesmo um pouco preso na marcação conseguiu ser efetivo ofensivamente e principalmente defensivamente. Nota: 8,0.

Entrou João Lucas: Entrou assustado, inseguro. Não conseguiu segurar o ataque pelo seu o lado e com isso foi obrigado a fazer faltas bobas que poderiam ter comprometido a vitória. Como estava inseguro, errou passes fáceis e bobos. Deixou a desejar. Nota: 2,0.

Por Verônica Coutinho – Twitter: @Vevecoutinho

Rhodolfo: Partida insegura, com vários chutões e uma lentidão que fez com que o time sofresse bastante no seu lado no primeiro tempo. Com a saída de Rafinha e a insegurança do jovem João Lucas, o time caiu bruscamente de produção ali. Nota: 5,5.

Entrou Thuler: Melhorou a velocidade da zaga. Possui velocidade e aparenta ter um futuro promissor, entretanto, deve ficar atento a algumas entradas perigosas e no tempo de bola que ainda precisa melhorar. É uma joia a ser lapidado. Nota: 6,5.

Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Pablo Marí: Mais uma partida padrão do espanhol. Segurança total, calmaria e bons passes. A distância entre Marí e Rhodolfo ficou evidente na diferença entre a total segurança que foi o lado esquerdo da defesa, onde atuou o europeu, e a constante ameaça que foi a nossa direita defensiva, por onde esteve Rhodolfo. Claro que um Marí sozinho não faz verão, mas a segurança do zagueiro é evidente a cada jogo. Nota: 8,0.

Por Edson Lira – Twitter: @edsonjslira

Renê: Assim como no jogo passado, mais uma excelente partida do nosso lateral. Hoje marcou como nunca, interceptação de varias jogadas, e ofensivamente, foi decisivo ao dar o passe para Bruno Henrique marcar o segundo gol. Nota: 8,0.

Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

William Arão: Outra grande partida, fundamental na marcação alta, mais uma vez saindo muito bem com a bola, dando opção entre os zagueiros, com a entrada de Piris foi adiantado e foi importante na manutenção da bola no ataque. Arão é fundamental hoje em dia no esquema de Jorge Jesus. Nota: 9,0.

Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Gerson: Partida extremamente tática do camisa 8 na Arena da Baixada. Nitidamente foi orientado a contribuir mais defensivamente, ocupando os espaços e dificultando os avanços quando o Athletico subia ao ataque. Jogador importante para a saída de bola do time. Apesar de ter aparecido menos no jogo, outra partida correta do Joker. Nota 8,0.

Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo_

Everton Ribeiro: No primeiro tempo foi o responsável por fazer a dupla de ataque com Bruno Henrique. Não conseguiu jogar tão bem avançado, porém todas as vezes que recuou conseguiu armar o time, como é de costume. Fez um bom primeiro tempo. Na etapa final, caiu junto com todo o setor de ataque, mas ainda assim construiu o gol mais feito do segundo tempo, o qual chutou para fora após boa tabela com Arão. Conseguiu prender a bola algumas vezes na frente, mas na maior parte das jogadas sofreu muito com a subida de rendimento do adversário, que não deixou o meia dominar a bola livre. Inexplicável o totozinho que deu com o pé esquerdo no zagueiro do Athlético, numa jogada de disputa de bola na linha de fundo adversária. Tomou um dos amarelos mais bobos do Flamengo no campeonato, quiçá no ano, e está suspenso do próximo jogo pelo terceiro amarelo. Nota: 6,0.

Por Edson Lira – Twitter: @edsonjslira

Lucas Silva: Foi escalado para fechar o corredor direito e isso o fez, ainda tentou algumas jogadas inclusive sofrendo um pênalti claríssimo! Nota: 6,0.

Entrou Piris da Motta: Entrou parar dar sustentação ao time e conseguiu. Cumpriu a missão com correção. Nota: 6,0.

Por Ricardo Bitencourt – Instagram: @drbitenco

Vitinho: Partida regular. Tentou, correu, voltou para marcar, e pressionou a saída de bola adversária. Vem recuperando o ritmo aos poucos e será muito útil até o final do campeonato. Nota: 7,0.

Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Bruno Henrique: Partidaça do nosso atacante. Esteve sempre ligado em todos os lances e deu muito trabalho pra defesa adversária. Mostrou muito foco e raça ao roubar a bola no lance do primeiro gol. Para finalizar a ótima atuação, fechou o placar num toque de pura técnica. Nota: 9,5.

Por Rafael Albuquerque – Twitter: @O_RafaelAlbuque

Jorge Jesus: Cada vez mais mostra que tem o elenco e o discernimento sobre futebol! Quando perdeu Rafinha, agiu rápido e trocou o zagueiro pela direita sem medo de ser questionado. Quando precisou dar força ao meio, tirou o ponta e colocou o volante. Neutralizou praticamente todas as jogadas do Athletico! Mostrou que se tivesse chegado algumas semanas antes teríamos outra história na Copa do Brasil! Muito bom ter técnico! Nota: 9,0.

Por Ricardo Bitencourt – Instagram: @drbitenco

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar:
WhatsAppFacebookTwitterTelegram