Compartilhar:

Com 10 segundos Luan já testou Diego Alves. Era o jogo que se esperava na Arena. Grêmio mais com a bola contra um Flamengo que também gosta dela e a recíproca é real. Tanto que Everton Ribeiro e Paquetá resolveram trocar bolas e funções mais uma vez. Tirando a força tricolor pela esquerda com Everton e a dinâmica de Luan.

Marlos Moreno foi mostrando mais uma vez serviço como na partida anterior e Grohe foi muito bem aos 9. Os ótimos goleiros foram segurando as pontas. Os sistemas defensivos, com imenso respeito, também. E o equilíbrio acabaria se refletindo mesmo no placar – decepcionante para o mandante Grêmio, e emocionante para o visitante Flamengo que foi buscá-lo no final.
Duas equipes muito bem treinadas e preparadas pra tomar a bola lá na frente, e ainda saber o que fazer com ela. Como fez o Tricolor que mais e melhor a tratou na primeira etapa. Lindo lance coletivo de troca de passes e infiltrações até o inesgotável Léo Moura servir Luan para abrir o placar, aos 37.

Na segunda etapa, o Grêmio até tentou manter o ritmo. Mas jogar bem e ainda marcar bastante sufocando o rival, e jogando direto, não tem como. Ainda mais contra um rival com a mesma qualidade e intensidade. E ideia de jogo. Mais do que recuar, o Grêmio foi acuado pelo Flamengo que também marcou bem e cometeu apenas cinco faltas em jogo dificílimo. Outro mérito para Barbieri.

Flamengo que melhorou também pela boa estreia de Vitinho, a partir dos 16. Eles fez suas fumaças pela esquerda. Como Paquetá, Everton Ribeiro, Diego e mesmo Cuellar chegaram na área gaúcha.

Se não foram tantas as chances, também pelo sólido núcleo duro com Grohe, Geromel e Kanneman, o time carioca se atirou com sabedoria até achar o empate, aos 48, em mais um bom lance da ótima temporada de Renê, que achou outra cria da base para empatar.

Lincoln de pose de Mbappé para celebrar e de quebrada de mais um que vem do ninho do urubu para voar alto.

O Flamengo pode sonhar. Mas o Grêmio ainda não precisa ter pesadelos. O jogo segue aberto. E que venham mais jogos tão bons como esse.
 

Imagem destacada no post e redes sociais: Gilvan de Souza / Flamengo

Apoie o MRN e ajude o nosso projeto a melhorar cada vez mais. Com R$ 10,00 por mês você participa dos nossos grupos de discussão no Whatsapp e Telegram. Seja assinante no Picpay: picpay.me/MRN_CRF ou apoiador no Apoia.se: apoia.se/mrn. Pensa em alguma outra forma de parceria? Entre em contato pelo 21 99419-6540.
 


Mauro Beting, 51, não é Flamengo. Mas foi um pouco por Zico e em nome do melhor time que viu na vida (o Flamengo de 1981-82), que inspirou o melhor Brasil pelo qual torceu (o de 1982). Comenta futebol no UOL, Esporte Interativo e Jovem Pan. Diretor de documentários esportivos, escreveu 16 livros. Curador do Museu da Seleção e do Museu Pelé. Desde 2010 é comentarista do videogame PES. Desde 2017 corneta por aqui. Siga-o no Twitter: @Mauro_Beting.

 

LEIA TAMBÉM

> O Flamengo quer fazer um favor ao Brasil, mas terá que brigar muito para conseguir
> Flamengo chega ao mês de agosto com bons números
> Após 9 meses, Berrío volta a ser relacionado para uma partida
> Prazo para inscrição de atletas na Copa do Brasil chega ao fim
> Agenda rubro-negra: dois jogos contra o Grêmio e semana no Sul
> Explorando juntos o IVI – A criptomoeda do esporte
> Paolo Guerrero está fora da partida contra o Grêmio
> Flamengo x Grêmio terá árbitro de vídeo
> De olho na Fla TV: os bastidores de Flamengo 4 x 1 Sport
> Árbitro paulista apita Flamengo x Grêmio
> Garimpando pelo mundo: 15 volantes que poderiam reforçar o Flamengo

LEIA MAIS NO BLOG MAURO BETING NO MRN

J> úlio César e o Flamengo
> Paulo César, Rodrigo, Mozer, Jayme, Martorelli, seu Waldemar, você e eu, eu e você
> Vinicius Sênior. Que show no Equador!
> Porteira aberta atrás e portão fechado à frente
> O novo treinador é o senhor…
> O Galinho de Liverpool

Compartilhar: