Compartilhar:

Ricardo Martins, do Blog Mulambeiros

Ao fim da quinta rodada já temos um campeão, que goleou por 4×0 o time que joga o melhor futebol no Brasil em 2019. Foi uma final antecipada. Antecipada pelo clima de apocalipse que tomou conta da parte errática da Magnética.

O que faltou foi arrumar direitinho. O Santos queria Abel, e o diretor sócio torcedor clamava por Sampaoli. Fosse dessa forma hoje estaríamos comemorando o título de campeão brasileiro da temporada. E, ao contrário do que aconteceu com o time santista, jamais sofreríamos goleadas intercaladas com as vitórias épicas sobre os outrora rivais.

Sofismas à parte, óbvio que há uma grande frustração. Todos gostaríamos que o Flamengo estivesse liderando o campeonato com 100% de aproveitamento, sem sofrer gols, com o artilheiro da competição, e dando olé nos adversários. Mas a vida do rubro-negro nunca foi, e nunca será fácil.

Aos pessimistas de plantão lembro das previsões de derrota para os três confrontos iniciais. Na cabeça deles era impossível vencermos Cruzeiro, Internacional e São Paulo. Afinal, uma sequência dessas pode ser considerada de morte. O sucesso sobre a equipe celeste mudou a chave. A partir daí “o campeão voltou”. A derrota em Porto Alegre reacendeu o sinal de alerta.

O empate contra o São Paulo trouxe a certeza de um time aplicado, com vontade de vencer. Por pouco seriam 3 pontos. A partida serviu para demonstrar a força do elenco.

bruno henrique flamengo atletico
Bruno Henrique foi feliz em jogada individual. Foto: Alexandre Vidal / Flamengo.

Veio a Chapecoense e tivemos uma vitória em uma manhã de muito calor no Rio de Janeiro. Jogar 11 horas da manhã não é para os fracos. O problema é que naquele dia tinha início a derrota que viria no jogo seguinte. Uma saída equivocada de Diego Alves ocasionou o terceiro cartão amarelo em Diego Ribas, injustamente criticado por parte da torcida, a meu ver.

Tenho repetido, Diego Ribas seria titular em praticamente todas as equipes desse Campeonato Brasileiro. Reitero que na partida contra o Peñarol no Uruguai, após a expulsão de Pará, foi Diego quem entrou em campo e acalmou a equipe que estava dando chutão. Diego é experiente e passa isso ao time. Sei que tem gente pegou birra com ele. Sim! Birra. Como destaquei em outros artigos que escrevi, tem gente que fica esperando uma falha para execrá-lo. Não importa o quanto que ele jogue bem, mas um erro é imperdoável. O mesmo vale para Arão. Pior! O mesmo valia para Everton Ribeiro…

Vale a pena falar de Everton Ribeiro. Bastou um insucesso para alguns dizerem que ele tinha caído de produção. O cara joga pra caramba, aí o time perde, a culpa é dele que não driblou o time adversário inteiro para fazer o gol Puskas…! Cuéllar é outro que era hostilizado. Ficava no banco de reservas para o Inominável e tinha gente que dizia que estava certo ele não ser titular.

Inclusive, quanto ao Cuéllar, o Flamengo precisa contratar com urgência o titular da seleção colombiana. Se ocara coloca o gringo no banco e não é o Inominável, deve jogar muito!

Para terminar, vamos ao interminável assunto Abel Braga. Sem mais delongas, alguém em sã consciência acredita que a atual diretoria do Flamengo seria capaz de trazer um nome melhor que Abel para assumir a equipe agora? O meu maior receio é que, diante da pressão em eventuais insucessos, mais uma vez contratemos nomes como Ney Franco ou efetivemos as soluções caseiras. A era do Papai Joel passou. O desafio é ter uma comissão técnica de longo prazo.

Utilizar a substituição de Roger por Filipão no Palmeiras como exemplo é desprezar, primeiro, que Felipão estava disponível (e em baixa), segundo, a enorme identificação que Felipão tem com o Palmeiras. O normal é que a equipe vencedora no campeonato de pontos corridos seja aquela que melhor planejou e manteve seu treinador.

Qual a garantia de vitória em se manter Abel? Nenhuma! E se demitir o treinador? Quem é capaz de garantir alguma coisa? Diante desse dilema eu sugiro que sejamos objetivos. Manter Abel e cobrá-lo juntamente com a equipe. A demissão só deve existir diante da completa incapacidade de Abel seguir seu trabalho. E admito, pelas entrevistas de Abel, talvez ele mesmo não dê conta de seguir nesse caldeirão que é o Flamengo…

Quem ainda lembra da quinta rodada do Brasileirão?

Atlético Mineiro 2×1 Flamengo

Recomendo a leitura do Blog do Téo no MRN. Ele foi assistir Palmeiras e Santos. Acredite! Ele não tinha visto o jogo do Mengão, mas a descrição do que fez o Porco contra o Peixe resumiria o primeiro tempo do Urubu sobre o Galo.

Sim! O jogo não foi essa tragédia que pinta na imprensa e em parte de nossa Torcida. A verdade é que o Galo não viu a cor da bola no primeiro tempo. Ocorre porém que mais uma vez levamos gols inacreditáveis, com pitadas de erros dramáticos de nosso sistema defensivo. Mais uma vez Diego Alves, de quem sou fã de carteirinha, errou na saída de bola. Diego Alves pensou que estava jogando no time de Fernando Diniz e quis sair tocando para o lateral Renê. Assim como no lance que originou o terceiro cartão amarelo de Diego Ribas contra a Chape, a bola para Renê foi quadrada, e nosso lateral recuou para um dos grandes jogadores da temporada, Rodrigo Caio, que lamentavelmente falhou.

rene flamengo atletico
Renê mais uma vez não foi feliz nos cruzamentos. Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O Flamengo teve a façanha de sofrer um golaço de um jogador vaga-lume, que por muitas vezes dorme dentro de campo. Naquele momento da partida o gol não era justo. Mas quem disse que futebol e justiça combinam? Mesmo assim, o gol de empate de Bruno Henrique logo na sequência, deu ares de maior correção ao placar.

Com a expulsão de Elias, a impressão que ficava era de que o Flamengo teria a oportunidade em promover uma vitória histórica no Independência. Triste ilusão. Na volta do intervalo, logo no início do segundo tempo, após um lateral invertido, nosso time deu bobeira mais uma vez. Muito me admira Abel Braga, que foi jogador na época dos malandros, não instruir os jogadores para segurarem a bola. Vacilamos e levamos mais um golaço de Chará, dessa vez com o serviço de entregas especiais Léo Duarte.

O erro de Léo Duarte foi tão bisonho que desestabilizou o já instável emocionalmente treinador do Flamengo. Abel começou a ouvir vozes do além e danou a fazer substituições. Tirou Léo Duarte por irritação. E colocou Cuéllar na zaga por alucinação. E foi amontoando atacante e cruzamento na área. Até merecia empata, como também levar mais um gol. Definitivamente Abel Braga não soube o que fazer com um jogador a mais em campo. Como não tinha Diego Ribas para a solução padrão de segundo tempo, ele sequer enxergou Trauco, que por vezes jogou de meia armador. Trauco pode ser uma avenida na marcação, mas possui um passe e assistência de qualidade.

arrascaeta flamengo atletico
Arrascaeta foi sacado por Abel Braga no segundo tempo. Foto: Alexandre Vidal / Flamengo.

Resumo da ópera, o Atlético consegui uma grande vitória diante de um Flamengo visivelmente superior tecnicamente. Sabe por que a equipe rubro-negra falhou? Por que Bernardinho (do vôlei) não faz palestras para esse time. Bernardinho sempre diz que o adversário não pode ter mais vontade do que a gente. E o Atlético teve mais vontade que o Flamengo. Os limitadíssimos Guga e Patrick seguiam à risca o empenho do também limitado Luan.

Para atenuar a coisa, também atribuo a derrota ao azar. Azar de Elias ter sido expulso e Rever se machucado… Não aceito viúva desse caras. Eles não estão jogando absolutamente nada!

Demais jogos da quinta rodada do Brasileiro

Fluminense 4 x1 Cruzeiro

Fernando Diniz está colocando jovens talentos da base para jogar. São dois jogos consecutivos em que o tricolor massacra o adversário. Dessa vez com direito a atropelamento. Já o queridinho das Alterosas faz tempo que não joga nada. E impressionante a história de que o treinado Mano Menezes emprestou dinheiro ao Clube. Isso não pode ser verdade.

Palmeira 4×0 Santos

Tá difícil assistir os jogos do Verdão. Os caras assinaram como outro lado da força. É bom por um lado, pois eu não tenho que aceitar que os caras já são campeões. E o Santos… Sampaoli, o que você disse quando chegou em casa? A verdade é que a equipe santista é fraca defensivamente. Até do Vasco eles levaram gol.

São Paulo 0x0 Bahia

Tem que ser guerreiro para ver um duelo de tricolores com futebol carente de evolução de ambos. Quem duvida pode assistir a reprise do oxo.

Internacional 2×0 CSA

É até chato ficar repetindo. Mas o Colorado sabe fazer o dever de casa. Mais 3 pontos na tabela. E o CSA permanece com as 3 letras nas siglas.

Chape 1×3 Fortaleza

Ney Franco segue em sua saga de levar equipes para o lado rebaixado da tabela. Deus nos ajude do Flamengo não querer contratá-lo. Gosto do Fortaleza do Rogério Ceni. Time modesto, em termos de Série A, porém obediente taticamente. Já desfez a má impressão do atropelamento que sofreu na estreia contra o Palmeiras.

Goiás 1×0 Botafogo

Kayke é o pai da criança que fez a alegria dos botafoguenses durar pouco. HenriqeAcker,sofredor do Botafogo, não se continha na comemoração da derrota do Gigante Flamengo, mas teve que se resignar diante do minúsculo futebol do alvi-negro carioca na temporada.

CAP 0x2 Corinthians

Eu vi a partida. Para os críticos do Flamengo o Corinthians não joga nada. Pois bem, eles venceram o CAP na arena no Paraná! Alguém aí recorda quando o Flamengo venceu os caras lá? 2011?

Ceará 2×1 Grêmio

A equipe cearense está se demonstrando um time difícil de ser superado em seus domínios. Olho neles! E o Grêmio? Vice do Vasco na lanterna. Fora renato!

Vasco 1×1 Avaí

***

Já sabe né?

Para os profetas do apocalipse, só digo o seguinte: PREPAREM-SE! O Flamengo terá uma sequência de previsíveis bons resultados. Caso as vitórias se confirmem, não me venham com xurumelas, churumelas ou chorumelas! Vamos torcer incondicionalmente para o Flamengo!

Cordiais Saudações Rubro-Negras!


Leia também

Compartilhar: