Eliminado na fase anterior para a Ponte Preta, Náutico entrou com ação no STJD alegando irregularidade na escalação de dois atletas da Macaca. Órgão deve se manifestar até a próxima terça-feira

 
O Flamengo conheceu seu adversário na Copa do Brasil na manhã desta sexta-feira (20), após sorteio realizado pela CBF. O time sorteado foi a Ponte Preta, que eliminou o Náutico por 3 a 1 no agregado e garantiu vaga nas oitavas da competição. Os pernambucanos, no entanto, denunciaram suposta irregularidade envolvendo atletas da Macaca ao STJD, que julgará se o “Timbu” tem ou não razão na queixa.

O Náutico alega que dois atletas – o lateral-direito Igor e o atacante Júnior Santos – não poderiam atuar pela Ponte Preta na competição por terem sido relacionados para um jogo da mesma edição da Copa do Brasil e por outro clube, o Ituano. Os jogadores estiveram no banco de reservas ao longo do jogo, mas a equipe pernambucana diz ser suficiente para proibir que atuem por outro time durante esta edição.

Identificamos essa questão dos atletas que participaram de um jogo do Ituano pela Copa do Brasil e no jogo contra o Náutico um ficou no banco e o outro entrou em campo. Entramos com uma solicitação no STJD para que eles analisem essa eventual irregularidade – disse o diretor jurídico do Náutico, Alexandre Carneiro.

No artigo 45 do Regulamento Geral de Competições (RGC), a CBF diz que “a possibilidade de transferência de um atleta de um clube para outro na mesma competição deverá constar necessariamente do respectivo Regulamento Específico da Competição (no caso, a Copa do Brasil) e, em caso de omissão de tal norma, será vedado ao atleta participar por duas (2) equipes em uma mesma competição”.

O fato de o REC da Copa do Brasil não tratar sobre o assunto gera confiança por parte do Timbu. A ação já foi recebida pelo STJD, que encaminhou ao Departamento de Registros e Transferências da CBF, desde a última quinta-feira (19). O órgão tem até três dias para se manifestar.

Enquanto isso, a Macaca segue confiante e apela para o artigo 43 do RGC, que diz que “o fato de constar na súmula na qualidade de substituto não será computado para aferir o número máximo de partidas que um atleta pode fazer por determinado clube antes de se transferir para outro de mesma competição, na forma do respectivo REC. Se, na condição de substituto, o atleta vier a ser apenado pelo árbitro ou pela Justiça Desportiva, será considerada como partida disputada pelo infrator, para fins de quantificação do número máximo a que alude o caput deste artigo”.

A equipe até se manifestou, via nota oficial, alegando ter o aval da própria CBF para poder escalar os dois atletas. Enquanto o STJD não se manifesta, o Flamengo espera pra saber se realmente enfrentará a Ponte Preta ou se esta dará lugar ao Náutico.

Créditos da imagem destacada: Júnior Santos, da Ponte Preta, seria um dos atletas irregulares. Foto: Fábio Leoni / PontePress

 

Quer ser apoiador do Mundo Rubro Negro? CLIQUE AQUI

LEIA TAMBÉM

> Reforços falam sobre suas expectativas para o 2018 do Flamengo/Marinha
> Flamengo 1 x 1 Santa Fé. Levanta-defunto às ordens
> Tua glória é lutar
> Atuações de Flamengo X Santa Fé
> Diego afirma que insatisfação com empate é geral e que o Flamengo irá se classificar
> Eles, os que trazem o amor
> O Flamengo tipográfico no caderno escolar de Fabio Lopez