Compartilhar:

12 anos de Flamengo. Nas categorias de base, títulos e mais títulos pelo clube que o formou para o futebol, além de várias convocações para a Seleção Brasileira. Pelo elenco profissional, apenas o Campeonato Carioca 2017 e a Taça Guanabara 2018. Foi um dos protagonistas em duas outras finais no ano de 2017, porém, o título não veio. Nesta temporada, acertou sua transferência para outro Rubro-Negro: o Milan, da Itália. Prazer, Lucas Paquetá.

2016 foi o ano da descoberta. O título da Copa São Paulo de Futebol Júnior, diante do Corinthians, abrilhantou os olhos da Nação Rubro-Negra. Dentre os destaques, o menino Lucas Tolentino Coelho de Lima, chamado apenas de Lucas Paquetá: quatro jogos e uma assistência em oito jogos.

Continuou destacando-se pelos juniores e foi incorporado ao elenco profissional ainda no primeiro semestre, estreando no dia 05 de março de 2016, entrando na segunda etapa do jogo contra o Bangu, pelo Campeonato Carioca e, talvez pelo nervosismo da estreia, recebendo cartão amarelo. Neste ano, Paquetá ainda disputou mais um jogo pelos profissionais, no empate em 1 a 1 com o Figueirense, pela Primeira Liga.

Em 2017, o ano da afirmação (principalmente no segundo semestre). Lucas disputou apenas 11 jogos sob o comando do técnico Zé Ricardo, com quem havia sido campeão da Copinha 2016, sendo apenas um como titular. Mesmo assim, fez dois golaços: um por cobertura, diante do Madureira, e outro em bela cobrança de falta, contra a Portuguesa.

Estes são os números de Lucas Paquetá pelos profissionais do Flamengo. Créditos: Adriano Skrzypa

Com Reinaldo Rueda, Paquetá disputou 26 partidas (17 como titular) e enfim teve destaque reconhecido no Flamengo. Marcou poucos gols (quatro), porém, alguns em jogos decisivos: um na final da Copa do Brasil, sobre o Cruzeiro, e outro na final da Sul Americana, contra o Independiente. O resultado final, já sabemos.

As vítimas dos 18 gols de Lucas Paquetá pelo Flamengo. Créditos: Adriano Skrzypa

Em 2018, Paquetá foi um dos protagonistas da equipe. Embora perceba que seu rendimento tenha caído a partir do segundo semestre, participou de 56 dos 67 jogos oficiais do Flamengo na temporada, e foi convocado para a Seleção Brasileira, participando por alguns minutos. Ainda pelo Rubro-Negro, Lucas sagrou-se o artilheiro em 2018, com 12 gols (empatado com Henrique Dourado) e vice-líder no quesito assistências (seis). Pecou, porém, em advertências: foram 15 cartões amarelos e uma expulsão no ano.

Em janeiro de 2019, já apresenta-se ao Milan, um dos gigantes europeus, detentor de 7 títulos da Liga dos Campeões. O meia deixou claro que ainda pretende voltar ao Flamengo, em breve. Se voltará ou não, só o tempo dirá. Estaremos torcendo por seu sucesso, garoto.

Adriano Skrzypa é professor de Educação Física e apaixonado por números no futebol. Siga-o no Twitter: @FlamengoNumeros


Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nossa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias. Email: [email protected].

Apoie o MRN e ajude o nosso projeto a melhorar cada vez mais. Com R$ 10,00 por mês você participa dos nossos grupos de discussão no Whatsapp e Telegram. Seja assinante no Picpay: picpay.me/MRN_CRF ou apoiador no Apoia.se: apoia.se/mrn. Pensa em alguma outra forma de parceria? Entre em contato pelo 21 99419-6540.

Compartilhar: