Compartilhar:

O Governo do Estado do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda-feira, o rompimento do contrato com o consórcio Maracanã. O governador Wilson Witzel alegou descumprimento de contrato do Consórcio Maracanã S.A, o mandatário também destacou que a principal acionista no complexo, a Odebrecht, está implicada na Operação Lava Jato.

“Manter uma empresa condenada seria insustentável, a Copa América será realizada sem problema algum.”, afirmou. 

A concessionária terá 30 dias para deixar de administrar o estádio, o prazo começa a partir de hoje, 18 de março. Depois do prazo, o Maracanã voltará a ser administrado pelo Estado. Witzel afirmou que os clubes não serão prejudicados.

– Sem o maior problema. Já conversei com o presidente da Conmebol, mantenho contato, nada disso vai sofrer prejuízo. Estamos recuperando o estado do Rio. Estamos pagando salários em dia.  O Maracanã tem renda. Vai ser administrado pelo estado em parceria com os clubes. Não vejo dificuldades. A maior dificuldade que vamos ter é de modelar a PPP (Parceria Público Privada). Mas, não haverá prejuízo nenhum. Os clubes estavam me pedindo. Manter uma empresa condenada em primeira instância não dava. – disse o mandatário.

O Flamengo tinha um contrato com a atual concessionária e comemorou, em nota, a decisão do Governo do Rio de Janeiro.

“O Clube de Regatas do Flamengo parabeniza a decisão do Excelentíssimo Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sr Wilson Witzel em cancelar a atual concessão do Maracanã. 

Esperamos que a nova licitação corrija um dos grandes problemas do edital passado contemplando agora a possibilidade dos clubes do Rio de Janeiro participarem da administração daquele que é um verdadeiro templo do futebol mundial”. 

Witzel fez o anúncio juntamente com o vice-governador, Cláudio Castro, e os secretários de Estado da Casa Civil e Governança, José Luis Zamith, e do Esporte, Lazer e Juventude, Felipe Bournier. O governador falou sobre a gestão do estádio:

“O Maracanã tem renda. Vai ser administrado pelo estado em parceria com os clubes. Não vejo dificuldades. A maior dificuldade que vamos ter é de modelar a PPP (Parceria Público Privada). Mas, não haverá prejuízo nenhum. Os clubes estavam me pedindo. Manter uma empresa condenada em primeira instância não dava”.

A próxima partida no estádio será realizada nesta terça-feira, Madureira e Flamengo se enfrentam às 20h30 pela 5ª rodada da Taça Rio. 


*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Gilvan de Souza/Flamengo

Você pode contribuir com o nosso projeto:

Ou
Banco do Brasil:
Agência 3652-8
Conta Corrente 43937-1


Compartilhar: