Compartilhar:
WhatsAppFacebookTwitterTelegram

Após anunciar Vitinho na última sexta-feira (27), o Flamengo ainda luta no mercado para conseguir reforçar alguns setores do elenco. Além de um zagueiro, os dirigentes rubro-negros querem fortalecer a volância, que conta hoje com Cuéllar, Rômulo, Arão e Ronaldo.

O grande problema é que, fora o colombiano – unanimidade na equipe titular –, todos os outros não convencem. Desde que chegou ao Flamengo, 1 ano e meio atrás, Rômulo passou por problemas físicos, de readaptação e de péssimo futebol. O jogador começou a temporada 2017 titular, mas aos poucos perdeu espaço tanto para Cuéllar quanto para Márcio Araújo. Na última das chances, diante do São Paulo, no último dia 19, não fez a sua pior partida com a camisa vermelha e preta, mas mostrou os mesmos problemas que o credenciaram como um dos mais cornetados da Nação.

Arão, diferentemente de Rômulo, viveu seu auge logo que chegou. Foi titular e, até a chegada de Diego há quase dois anos, ia sendo o melhor jogador da equipe. Desde então viveu altos e baixos. A inconsistência e aparente “preguiça” em campo fizeram com que o torcedor “pegasse ranço”, como dizem hoje em dia. O atleta ainda vinha sendo negociado com o Olympiacos, que desistiu da compra após discordar de suas exigências.

O caso de Ronaldo é diferente. Desde o título da Copa SP, em 2016, é xodó da torcida rubro-negra. Naquele ano foi, para muitos especialistas, o principal nome da competição, mesmo com Felipe Vizeu mostrando enorme faro goleador. O atleta de 21 anos ganhou raras chances no time principal. Quando conseguiu uma boa sequência, ao ser emprestado para o Atlético Goianiense, parecia que seu destino no Mais Querido mudaria. No início deste ano, ao longo de boa parte do Campeonato Carioca, Ronaldo foi titular e o grande nome de um elenco misto e repleto de atletas da base. O garoto conseguiu bons números de desarmes e passes certos e se tornou ainda mais xodó do que era. Por qual motivo ele não é nem sequer o terceiro reserva? Dizem as más línguas de que se trata de alguém de personalidade forte e um comportamento não tão adequado no extra-campo.

A falta de um nome para ser reserva de Cuéllar se tornou um grande problema para o Flamengo. Devido a isso o clube está no mercado e negocia atualmente com Piris da Motta, volante e um dos principais jogadores do San Lorenzo. O presidente do clube argentino, no entanto, quer um valor considerado alto e as tratativas ainda seguem.

Sabendo desta dificuldade no mercado, o Mundo Rubro Negro novamente entra em ação, mas desta vez com ajuda de diversos jornalistas ao redor do mundo. Confira a lista de 15 nomes que poderiam se tornar reforços do Flamengo para o decorrer da temporada e que poderiam ser inscritos em qualquer competição:

Na Argentina

Nosso garimpo começa na Argentina. Na terra dos hermanos, identificamos dois nomes: o do experiente Federico Lértora e do jovem Nicolás Domínguez. Para nos ajudar, o ótimo Diego Paulich, jornalista do Diario Olé:

“Lértora é um bom volante. Ótimo em roubar a pelota e tem uma saída de bola aceitável. Já Domínguez é um jovem que ainda está começando no Vélez Sarsfield, mas teve um ótimo primeiro semestre em 2018”.

Lértora atua pelo Belgrano, tem 28 anos e 1,85m. O jogador teve média de 2,9 desarmes por jogo, 1,9 corte e 2,3 interceptações. É um volante forte, sem muita velocidade e com características próximas às do Jonas. O argentino, no entanto, costuma tomar conta do setor, assim como Cuéllar faz. Seu contrato termina em junho de 2019 e o valor de mercado está avaliado em 1,25 milhões de euros.

Domínguez tem 20 anos, atua pelo Vélez Sarsfield e tem 1,79m. Esteve em 24 partidas na última temporada, com médias de 2,8 desarmes, 1,3 corte e 1,4 interceptação por jogo. O jovem volante tem características muito mais próximas às de Cuéllar, com mais velocidade, forte na cobertura e bom nos desarmes. Além disso, tem um apoio ao ataque melhor que o de Lértora. Se destacou juntamente com Santiago Cáseres, para muitos o melhor volante da temporada e que estava nesta lista antes de ser vendido ao Villarreal. Domínguez tem contrato até junho de 2019 e valor de mercado avaliado em 4 milhões de euros.

Pra concretizar, a opinião de Paulich:

“Lértora me parece um bom reforço. Domínguez é jovem, soa mais como uma aposta”.

No Chile

Garimpando desta vez no Campeonato Chileno, encontramos apenas um nome: Luciano Aued. Experiente, o volante atualmente atua no Universidad Católica. Diego Paulich novamente entra em ação:

“É um volante que viveu ótimo momento no Racing, inclusive sendo capitão. Não tem tanto futebol mas é raçudo. O passe não é sua maior virtude mas cumpre aceitavelmente esta função”.

Aued tem 31 anos e 1,78m. Passou 6 anos no Racing antes de ir para a Universidad Católica, onde está há um ano. Aued é um volante mais móvel, mas não tão bom como os dois já citados. Na atual temporada tem médias de 3,1 desarmes, 2,0 cortes e 1,3 interceptação por jogo. Tem contrato até dezembro de 2019 e valor de mercado avaliado em 725 mil euros.

No Peru

Agora no Peru, encontramos mais dois atletas: Armando Alfageme e Ricardo Salcedo. O primeiro atua no Deportivo Municipal, tem 27 anos e 1,75m. Alfageme é aquele típico “volantão”, ótimo marcador, mas com uma saída de bola não tão boa. Tem médias de incríveis 4 desarmes e 2,9 interceptações, porém também comete quase 3 faltas por jogo. O jogador está avaliado em 425 mil euros e seu contrato termina em dezembro deste ano.

Salcedo tem 28 anos, atua pelo Sport Huancayo e tem 1,70m. É ótimo marcador, porém, ao contrário de Alfageme, tem uma saída de bola muito boa. Na atual temporada, tem médias de 3,3 desarmes e 2,2 interceptações, além de 2 faltas por jogo mesmo que receba poucos cartões, características bem semelhantes às do volante colombiano do Flamengo. O atleta está avaliado em 250 mil euros e seu contrato também se encerra no final deste ano.

No México

Atravessamos o Caribe até o Campeonato Mexicano, onde encontramos a maior quantidade de volantes que poderiam reforçar o Mengão. Ao todo foram cinco nomes: Alexander Mejía, Guido Rodríguez, Jesús Dueñas, Luis Martínez e Michael Pérez. Para me ajudar, desta vez clamei pela ajuda de José Muñoz, jornalista do Diario Récord.

A começar por Mejía, conhecido no Brasil após estar no Atlético Nacional campeão da Libertadores 2016. O jogador tem 30 anos, 1,76m e atualmente joga pelo León. O colombiano teve médias de 4,3 desarmes por jogo (a grau de comparação, neste Brasileirão, Cuéllar tem 4,2 desarmes por jogo). Está avaliado em 2 milhões de euros e não foram encontradas informações sobre quando termina o seu contrato. As características deixo com o Muñoz:

“Não é um jogador que contribui muito ofensivamente, tanto que nos últimos dois anos pelo León, marcou apenas um gol. No entanto, é um dos jogadores que mais rouba bola na equipe. Algo destacável é seu jogo limpo. Desde que chegou ao León só recebeu um cartão vermelho, o que demonstra que ele sabe lutar pela bola sem apelar para o jogo sujo”.

Guido é argentino, tem 24 anos e 1,85m, camisa 5 e titular absoluto no América do México. No último sábado (28), marcou 2 gols e roubou 5 bolas na vitória por 2×0 sobre o Atlas, uma partida memorável. É um jogador forte fisicamente e com boa saída de bola. Na última temporada, médias de 3,7 desarmes e 2,1 interceptações por jogo. O jogador está avaliado em 5,5 milhões de euros e seu contrato se encerra em julho de 2020. Ajuda aí, Muñoz!!

“Guido Rodríguez é um volante que sabe surpreender no ataque. É um pilar do meio-campo do América do México na última temporada, com 20 jogos como titular indiscutível”.

Jesús Dueñas tem 29 anos, 1,74m e atualmente joga pelo Tigres. Não é dos volantes mais marcadores e também não tem tanta força física, mas é extremamente técnico e ótimo taticamente, crucial no esquema do brasileiro Rica Ferretti. O jogador está avaliado em 4 milhões de euros e, apesar de não ter conseguido informações sobre o fim do seu contrato, parte da imprensa mexicana diz que ele pode ser negociado já que o Tigres pretende começar uma renovação no elenco. Muñoz:

“Jesús Dueñas demonstra ser um dos meio-campistas mais técnicos com a bola no pé, inclusive sendo convocado pela seleção mexicana, onde foi testado como meia titular. É um jogador mais defensivo que ofensivo, sendo multicampeão com o Tigres e um elemento essencial para Ricardo Ferretti”.

Luis Martínez atua no Veracruz, tem 31 anos e 1,73m. É bom marcador e vai muito bem taticamente, com ótimo posicionamento e boa saída de bola. Na última temporada teve médias de 3 desarmes, 2 interceptações e 2 cortes por jogo, além de ser pouco faltoso e bem disciplinado. Atualmente está avaliado em 400 mil euros. Não foram encontradas informações sobre o fim do seu vínculo.

Michael Pérez tem 25 anos, 1,69m e joga no Chivas Guadalajara. É um volante baixo, mas muito bom marcador que sai bem para o jogo. Na última temporada teve médias de 3,1 desarmes e 1,5 interceptações por jogo. Está avaliado em 1,5 milhão de euro e também não foram encontradas informações sobre o fim do seu contrato. Sua última, Muñoz!

“A que pese a sua baixa estatura, Michael Pérez é um volante raçudo, que não se deixa intimidar pelos adversários. Com 25 anos é um dos mais experientes do Chivas, inclusive ganhando uma Copa, uma Liga e uma Supercopa Mexicana, além da Liga dos Campeões da CONCACAF. Uma de suas desvantagens é que não consegue se firmar na equipe titular”.

Na Península Ibérica

Atravessamos o Golfo do México e o Oceano Atlântico e chegamos na Europa, pela Península Ibérica, onde garimpamos um jogador em Portugal e outro na Espanha.

Na terra dos gajos, encontramos um brasileiro. Rafael Assis, de 27 anos (completa 28 este ano), 1,70m e que atua no Braga. É um ótimo ladrão de bolas e demonstrou isso tanto no Braga, quanto no Paços de Ferreira, para onde foi emprestado no primeiro semestre do ano. Teve médias de 3,8 desarmes e 2,3 interceptações por jogo no clube dono do seu passe e 2,6 desarmes e 1,8 interceptação por jogo no time pelo qual jogou no início de 2018. O jogador está avaliado em 1,25 milhão de euro e seu contrato termina em junho de 2021.

Para me ajudar, clamei pelo jornalista português Luís Cristóvão. “O Rafael Assis é muito bom na recuperação de bolas, energético e duro na marcação. Teve imenso sucesso em equipes que jogam em bloco baixo e com perspectivas mais defensivas. Quando subiu de nível, para o Braga, sentiu dificuldades. Tem alguns problemas para sair jogando e não é muito bom tecnicamente. Não conseguiu ultrapassar esse problema e por isso não se fixou em uma equipe mais exigente”, afirmou.

Na Espanha, novos brasileiros: Gabriel Pires (Leganés) e Guilherme (Deportivo La Coruña). Gabriel tem 24 anos, 1,86m e é extremamente versátil, atuando tanto como cabeça de área, meia de ligação e meia armador. É forte fisicamente, marca bem, mas peca no passe. Na última temporada teve média de 3,1 desarmes por partida e ainda anotou 5 gols. É carioca, porém saiu do Brasil em 2011, quando foi do Resende para a Juventus. Jogou a maior parte da sua carreira em times italianos até chegar ao clube espanhol, onde está há três anos. Atualmente está avaliado em 10 milhões de euros (foi contratado por 1 milhão, para se ter ideia do quanto desenvolveu) e seu contrato vai até agosto de 2021.

Guilherme tem 27 anos e 1,77m. No Brasil atuou pela Portuguesa-SP e Corinthians até ser vendido à Udinese, em 2014. Está no La Coruña há dois anos (um emprestado e no outro comprado definitivamente). Guilherme é um volante mais ágil, com boa marcação, bom ladrão de bolas e que sai bem para o jogo, raramente perdendo a posse e fazendo bons lançamentos. Na última temporada teve 2,5 desarmes por jogo e seu maior defeito é disciplina, já que recebe um bom número de cartões. O atleta está avaliado em 3,5 milhões de euros e tem contrato até junho de 2021.

Na França

Chegamos na terra dos atuais campeões mundiais também garimpando um brasileiro. Andrei Girotto, ex-Chapecoense, Palmeiras e América Mineiro, que atualmente defende o Nantes, onde está há um ano. Girotto tem 1,86m e 26 anos e aos poucos galgou o status de titular e agradou os franceses.

O jogador lembra bastante o Jonas. Forte fisicamente, ele é 6 cm mais alto que o nosso ex-reserva. É bom nos desarmes, teve média de 2,3 na última temporada da Ligue 1, e 2,5 no Brasileirão 2017, quando também teve 2,6 interceptações por jogo, outra forte característica. Girotto é raçudo, não costuma vacilar na marcação e ainda chega bem ao ataque. Sua boa estatura faz dele uma arma na bola aérea e também a sua finalização potente, que lhe rendeu um belo gol em setembro do ano passado, no embate contra o Caen. Confira:

Girotto está avaliado em 2 milhões de euros e tem contrato com o Nantes até junho de 2021.

O africano

Chegamos ao fim da lista com o experiente Alex Song, “o africano” garimpado, isso porque no momento ele está sem clube. Song seria a contratação que despertaria a atenção do mercado, com um jogador com boa rodagem indo defender um clube brasileiro após jogar em clubes como Arsenal e Barcelona.

Song tem 30 anos (completa 31 em 2018) e 1,84m. Estava no Rubin Kazan desde 2016 até o fim do seu contrato, no início deste ano, ou seja, o camaronês não atua desde janeiro. O atleta é forte fisicamente, alto e tem uma técnica muito boa, tanto que foi contratado pelo clube catalão, um dos que mais prezam pela técnica no mundo. Seu passe, tanto curto quanto o longo, chama atenção. Além disso, trata-se de um volante que sabe finalizar e chega bem como elemento surpresa.

Defensivamente também é confiável, sendo um bom marcador e ladrão de bolas. Na temporada 2016/17, pelo clube russo, teve média de 2,1 desarmes por jogo, enquanto em 2015/16 anotou 3,4 desarmes de média por jogo, quando defendia o West Ham. Song está avaliado em 1,5 milhão de euro.

Outros nomes

Além destes 15 nomes, outros sete mais conhecidos foram retirados da lista. Acima estão nomes que poderiam chegar mesmo com o status de reserva, alguém que atuará bastante na rotação da equipe. Os excluídos são nomes com grife de titulares, mas bons nomes. Cabe ao Flamengo decidir o que quer no mercado.

Os jogadores são: Douglas (20 anos, ex-Vasco que pertence ao Manchester City e atuou emprestado ao Girona), Jefferson Lerma (completa 24 anos em outubro, joga pelo Levante-ESP e este na Copa do Mundo de 2018 defendendo a Rússia), Otávio (24 anos, ex-Atlético Paranaense e atualmente no Bordeaux), Ramires (31 anos, ex-Cruzeiro e Chelsea, recentemente não foi inscrito nas competições chinesas e deve deixar o Jiangsu Suning), Thiago Maia (21 anos, muito ventilado no Fla, foi revelado no Santos e atualmente joga pelo Lille-FRA), Victor Cáceres (33 anos, conhecido pelos rubro-negros, onde atuou de 2012 a 2015, atualmente está no Cerro Porteño-PAR) e Wendel (21 anos em agosto, ex-Fluminense e que atualmente está no Sporting).

Apoie o MRN e ajude o nosso projeto a melhorar cada vez mais. Com R$ 10,00 por mês você participa dos nossos grupos de discussão no Whatsapp e Telegram. Seja assinante no Picpay: picpay.me/MRN_CRF ou apoiador no Apoia.se: apoia.se/mrn. Pensa em alguma outra forma de parceria? Entre em contato pelo 21 99419-6540.

LEIA TAMBÉM

> Estreia com vitória: Flamengo vence Portuguesa na primeira rodada da BFA 2018

> Vitinho é regularizado e pode estrear pelo Fla

> Crescendo novamente: confira a análise de Flamengo 4 x 1 Sport

> [MRN Blogs] O que nos une

> Dois nomes desistem da candidatura à presidência do Flamengo

> No auge e realizando um sonho: o Vitinho que chega ao Fla

> CBF causa polêmica na escala da arbitragem

> Kleber Leite processa Flamengo para não ser afastado por dívida com o Consórcio Plaza

> Fla apresenta elenco do vôlei feminino mirando retorno às conquistas nacionais

Compartilhar:
WhatsAppFacebookTwitterTelegram