Compartilhar:

Logo nos primeiros dias de janeiro, o rumor havia se concretizado: Reinaldo Rueda deixaria o comando técnico do Flamengo. O clube então optou por definir PC Carpegiani no cargo de treinador (inicialmente seria o coordenador de futebol). A equipe conquistou a Taça Guanabara, mas não chegou às finais do Estadual. Carpegiani foi demitido e Mauricio Barbieri foi promovido e posteriormente efetivado.

O jovem treinador acumulou uma boa sequência de vitórias e classificações, principalmente no período pré-Copa do Mundo. Novas eliminações e uma queda do desempenho no Brasileirão fizeram com que o clube procurasse os serviços de Dorival Junior, que renovou as esperanças da torcida, mas não conseguiu levar a equipe ao título do Campeonato Brasileiro. Foram quatro competições disputadas neste ano, eliminações nas semifinais do Carioca e da Copa do Brasil, nas oitavas da Libertadores e o melhor aproveitamento do Flamengo em pontos corridos do Brasileirão, porém, na segunda colocação. Analisamos o ano de 2018 do Rubro-Negro carioca, confira!

Estatísticas – Flamengo em 2018

67 jogos – 36 vitórias – 18 empates – 13 derrotas – 94 gols marcados e 46 gols sofridos: 62,68% de aproveitamento

Números do Flamengo em 2018. Créditos: Adriano Skrzypa

Desempenho – por técnicos

PC Carpegiani – 17 jogos / 11 vitórias / 3 empates / 3 derrotas / 27 gols marcados e 11 sofridos / 10 jogos sem sofrer gol / 4 jogos sem marcar gol: 70,58% de aproveitamento.

Mauricio Barbieri – 37 jogos / 18 vitórias / 11 empates / 8 derrotas / 46 gols marcados e 28 sofridos / 19 jogos sem sofrer gol / 8 jogos sem marcar gol: 58,55% de aproveitamento.

Mauricio Souza – 1 jogo / 1 empate / 1 jogo sem sofrer gol / 1 jogo sem marcar gol: 33,33% de aproveitamento.

Dorival Junior – 12 jogos / 7 vitórias / 3 empates / 2 derrotas / 21 gols marcados e 7 sofridos / 8 jogos sem sofrer gol / 1 jogo sem marcar gol: 66,66% de aproveitamento.

Jogos


PC Carpegiani, Mauricio Barbieri, Mauricio Souza e Dorival Junior foram os treinadores da equipe em 2018, utilizando no total, 45 atletas ao longo da temporada. Mais da metade desses (mais precisamente 23), foram formados na base do Flamengo. O lateral-esquerdo Renê foi o atleta que mais entrou em campo (58 jogos). Everton Ribeiro e Lucas Paquetá, com 57 e 56 partidas, respectivamente, completam o Top 3. Marlos Moreno foi o atleta que mais entrou no decorrer das partidas: em seus 35 jogos, iniciou 25 deles no banco de reservas.

Gols marcados e sofridos

Artilharia do Flamengo em 2018. Créditos: Adriano Skrzypa

Dos 67 jogos disputados, o Flamengo não anotou gols em quatorze, e não sofreu em 38. Assim como em 2017, vinte e três atletas anotaram os 94 tentos da equipe na temporada: Henrique Dourado e Lucas Paquetá foram os artilheiros da equipe na temporada, com 12 gols. Everton Ribeiro e Vinicius Jr, com 10, completam o Top 4.

Como dito anteriormente, em 38 partidas o Mengão não teve sua meta vazada. Assim, foram 46 gols sofridos em 29 jogos. Diego Alves sofreu 32 e César sofreu 14. Vinte e seis deles aconteceram no 1º tempo, e os outros 20 ocorreram na etapa final. Diego Alves defendeu duas penalidades máximas (contra Portuguesa e Grêmio) e César uma (contra o Santos) neste ano. Julio Cesar e Gabriel Batista não sofreram gols em seus jogos.

Detalhes – Gols marcados

Assistências

64 gols do Rubro-Negro carioca tiveram assistências (diretas). 21 jogadores foram responsáveis por esse número. Diego Ribas, Everton Ribeiro e Renê foram os líderes no quesito: 7 assistências cada. Lucas Paquetá (que foi o único atleta a dar assistências em todas as competições) e Vitinho, que chegou no meio da temporada, vem logo atrás, com seis passes que resultaram em gols.

Cartões

Diego Ribas foi o atleta do Flamengo mais advertido com cartões em 2018: recebeu 18 cartões amarelos. Lucas Paquetá e Henrique Dourado aparecem logo em seguida, recebendo 15 e 11 cartões amarelos, respectivamente. Todos eles ainda foram expulsos uma vez.

Nação Rubro-Negra

Comparação – 2017 e 2018

O número de jogos diminuiu, o aproveitamento foi ligeiramente superior, mas o clube novamente termina a temporada sem títulos de expressão.

Créditos imagem destacada: Gilvan de Souza/Flamengo

Adriano Skrzypa é professor de Educação Física e apaixonado por números no futebol. Siga-o no Twitter: @FlamengoNumeros

Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nossa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias. Email: [email protected].

Apoie o MRN e ajude o nosso projeto a melhorar cada vez mais. Com R$ 10,00 por mês você participa dos nossos grupos de discussão no Whatsapp e Telegram. Seja assinante no Picpay: picpay.me/MRN_CRF ou apoiador no Apoia.se: apoia.se/mrn. Pensa em alguma outra forma de parceria? Entre em contato pelo 21 99419-6540

Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nosa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias. Email: [email protected].

Compartilhar: