Compartilhar:
WhatsAppFacebookTwitterTelegram

De Diego Alves a Jorge Jesus: Leia as análises e notas de quem atuou na ótima vitória diante do Grêmio pelo Brasileirão

O Flamengo voltou a vencer e apresentar um bom futebol no Campeonato Brasileiro. Diante de um Maracanã com 57.644 torcedores (vendidos: 53.970), os comandados de Jorge Jesus esqueceram o duro golpe recebido em Salvador na rodada anterior e dominaram o time alternativo do Grêmio do início até o fim do jogo deste sábado.

Entretanto, a vitória por 3×1 não foi construída sem sustos. Depois de muito pressionar a defesa gremista nos minutos iniciais, o Flamengo já merecia demais o gol de abertura quando aos 28 minutos Arrascaeta observou a infiltração de Arão pelo meio da defesa gaúcha e com um passe magistral serviu o volante que arrematou sem cerimônia para o fundo da rede de Julio César.

Quando tudo levava a crer que o 1 a 0 seguiria para a etapa final veio o susto: em uma cobrança de falta da intermediária e sem o menor perigo para a defesa rubro-negra, o zagueiro Pablo Marí foi flagrado pelo VAR puxando a camisa de David Braz. Pênalti cobrado por Galhardo aos 50′, lei do ex cumprida e depois de ser muito superior, o time rubro-negro leva o empate para o descanso do intervalo.

O panorama do jogo no segundo tempo não tinha como ser diferente. O time do Flamengo encurralou o adversário empurrado pelo canto grito “vai pra cima deles, Mengooo” que ecoava das arquibancadas. E a Nação só esperou até os quatro minutos da etapa final para vibrar novamente com um gol do Mengão.

E em uma jogada pela esquerda, Bruno Henrique e suas passadas largas venceram a lentidão de Braz. O atacante avançou e desferiu um belo chute na quina da meta tricolor. No rebote, a bola procurou o craque. Arrascaeta, na entrada da pequena área, foi esperto e mesmo um pouco enrolado com o domínio da pelota conseguiu empurrá-la mansamente para dentro do gol. 2×1 e festa no Maraca. Arrascaeta tranquiliza a Nação Rubro-Negra e contabiliza seu quinto gol no Campeonato Brasileiro.

O Flamengo manteve a pegada. Renato Gaúcho fez o seu time ficar mais perigoso com a entrada de Everton Cebolinha para explorar o cansaço de Rafinha. Mas não foi suficiente. Já nos acréscimos, Everton Ribeiro, que entrou no lugar de Berrío completou a festa da volta por cima do Fla no Brasileirão em belo chute de fora da área.

Após o revés contra o Bahia, o Flamengo volta a somar três pontos no Brasileiro- agora tem 27 – em uma rodada em que o Santos perdeu e volta a estar cinco pontos atrás do líder.

Veja abaixo as notas e análises das atuações do time rubro-negro feitas pelos nosso grupo especial de colaboradores.

Ajude o MRN a manter este trabalho! Torne-se apoiador e faça parte da nossa comunidade! Acesse Catarse.me/mrn ou PicPay.me/mrn_crf.

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Diego Alves – Diego Alves – Teve pouco trabalho, sofreu um gol de pênalti algumas bolas foram fáceis e deixou escapar, precisa melhorar. Nota: 6.

Por Ricardo Bitencourt – Instagram: @drbitenco

Rafinha – Mas uma partida segura defensivamente, no apoio fez uma dobradinha muito interessante aproveitando a velocidade do Berrío. Dificilmente erra um passe. Nota: 6.

Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

Matheus Thuler – Jogador jovem, vem se mostrando uma opção excelente, jogador seguro, rápido e com uma colação impressionante. Nota: 7.

Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

Pablo Marí – Pablo Mari apesar do erro capital no pênalti cometido em cima do David Braz, fez um bom jogo com passes verticais até mesmo ligando o ataque a defesa e fazendo boas inversões de jogo para abrir o ataque, nota-se que o Mari é  hoje o melhor zagueiro do Flamengo, ganhou as disputas aéreas as quais disputou. Saiu pouco para o combate é muito preocupado com a manutenção com a linha defensiva seja com seu avanço ou recuo. Nota: 6.

Por Antônio Rêgo – Twitter: @antoniorn_07

Filipe Luís – Fez uma boa estréia no Maracanã, com boa recomposição da linha defensiva quando Thuler saiu para dar combate, roubou bem de bola fazendo até mesmo um giro de futsal para enganar o marcador, ótimo passe do Filipe para assistência do Arrascaeta no primeiro gol Flamengo. O camisa 16 sempre atento a linha defensiva, chamando a atenção a troca de passes com Arrascaeta até mesmo para sair de situação difícil na defesa. Mostrou precisão em cruzamento e chamou atenção pela verticalidade de seus passes. Filipe saiu aos 16 minutos do segundo tempo, para a entrada de Renê. Nota: 7.

Renê – Com a entrada do Renê aos 16 minutos do segundo tempo, houve uma queda de produtividade pela esquerda.  Esteve atento na manutenção da linha defensiva e cobertura. Nota: 5.

Por Antônio Rêgo – Twitter: @antoniorn_07

Cuéllar – fez uma boa partida, mas nada que lembre o Leão que era no primeiro semestre. Vem evoluindo e se adaptando ao esquema de Jesus. Nota – 6.

Piris da Motta – Entrou após Cuéllar ficar amarelado e não comprometeu. Fez exatamente o mesmo serviço que o titular. Nota: 6.

Por Willian Sian – Twitter: @willian_sian

Arão – Talvez seja hoje o jogador que mais se movimenta no esquema traçado por Jorge Jesus, dando sempre opção para Arrascaeta, Everton e Gerson colocarem uma bola em profundidade. Tem evoluído bastante sob a batuta do português. Nota: 8.

Por Ivo Junior – Twitter: @ivofsjr

Gerson – Certamente, junto com o Marí, a melhor contratação da janela. Jogador habilidoso, versátil e que finaliza muito bem de fora da área. Mais uma partida com ótima participação do jovem rubro-negro. Deu dinâmica ao meio campo do time no jogo. Nota: 8.

Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo

Arrascaeta – Mais um belo jogo do uruguaio, 1 gol e 1 assistência. Dá uma dinâmica no ataque que impressiona, vai se acertar com Filipe Luis na esquerda e deixar o lado muito forte. A quantidade de jogadas que ele cria é impressionante. Nota: 8.

Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Berrío – Avaliar o colombiano é uma encruzilhada porque em três jogadas ele pisa na bola em uma, faz o arroz com feijão em outra e tira um coelho da cartola na última. E vai assim durante todo o jogo. Poderia ter se entregado mais. Saiu para a entrada de Everton Ribeiro. Nota: 5.

Everton Ribeiro – Mostrou como faz a diferença para o Flamengo. Entrou e aumentou demais a capacidade do meio em reter a bola. Fez um gol com sua jogada característica: saindo da direta para o meio e desferindo o costumeiro chute não muito forte mas extremamente bem colocado. Nota para a deixada nojentíssima que deixou Arrascaeta na cara do gol, após cruzamento do Bruno Henrique. Infelizmente o goleiro deles fez um milagre. Éramos para estar celebrando aquela deixada até agora. Nota: 7.

Por Edson Lira – Twitter: @edsonjslira

Bruno Henrique – Ótimo jogador, corre , se arrisca , tenta mas sempre funciona melhor quando vem da esquerda para direita , teve algumas chances de gol , não estava em uma noite feliz nas finalizações porém fez bom jogo. Nota: 7,5.

Por Ricardo Bitencourt – Instagram: @drbitenco

Jorge Jesus – Mostrou que está se habituando cada vez mais ao Brasil e entrou com o time atrás da linha da bola, sem marcar pressão. Claro que existe uma diferença brutal entre jogar atrás da linha da bola e jogar retrancado: o Mais Querido esteve longe de estar retrancado. Funcionou e, se não fosse pela falha individual de Marí, o Grêmio teria conseguido apenas um lance de perigo na partida. Um detalhe que chamou a atenção é que o idealismo do futebol foi deixado um pouco de lado e o Flamengo matou todos os contra-ataques perigosos do Grêmio. Gerou três amarelos, mas Diego Alves não teve trabalho. No ataque não foi o time mais inspirado, mas criou, tanto que os três gols não escondem a boa produção de nossa artilharia flamenga. O Rubro-Negro foi uma equipe equilibrada e fez um bom jogo. Nota: 7.

Por Edson Lira – Twitter: @edsonjslira

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar:
WhatsAppFacebookTwitterTelegram