Compartilhar:

O terceiro jogo também será disputado no Ginásio Pedrocão, no próximo sábado (26)

Itallo Andrade, da equipe MRN Informação

O Flamengo não apresentou o mesmo desempenho da primeira partida e saiu derrotado no segundo confronto das finais do NBB, que aconteceu nesta quinta-feira (23). Apesar do início da partida ter sido uma disputa de bolas de três, o time do Franca aproveitou o apoio de mais de 5 mil torcedores presentes no Ginásio Pedrocão e saiu na frente nos dois primeiros quartos da partida.

O bom começo dos paulistas foi crucial para o decorrer do duelo que, mesmo com um final de quarto inspirado do Mais Querido, venceram o jogo por 88 a 79.

Com ótimas atuações de Olivinha, que foi eleito melhor jogador do primeiro jogo da série e não desapontou na segunda partida, e Balbi, que acertou diversas bolas de três, o Flamengo fez um primeiro quarto acirrado, mas os donos da casa levaram vantagem de 29 a 21.

No segundo período, com várias bolas de três, o time paulista aumentou a vantagem sobre o Rubro-Negro. Sem tanta expressividade, o segundo quarto terminou 51 a 36, com a diferença praticamente dobrada em relação à primeira fase.

Após dois tempos tensos, a volta do intervalo foi melhor para o time carioca. Com bond desempenhos de Olivinha e Anderson Varejão, o placar chegou a quatro pontos de diferença, mas terminando com 67 a 56.

No quarto e ultimo tempo, o mais querido ameaçou um empate nos minutos finais, mas não foi suficiente. Jogo foi finalizado no placar de 88 a 79 para Franca e série empatada por 1 a 1.

Destaques

Principal jogador da primeira partida da série, Olivinha foi o cestinha do time no jogo com 19 pontos e teve 18 rebotes. Balbi, predominante nas bolas de três, marcou 18 pontos e foi líder de assistências, com quatro. Seguido de Marquinhos e Davi, ambos com três.

Anderson Varejão foi perseguido pela torcida do Franca o jogo inteiro. Sempre que relava na bola, gritos de “mercenário” e “traíra” ecoavam no Ginásio Pedrocão. Mesmo com a perseguição, o camisa 17 fez 16 pontos e teve cinco rebotes.

“Acho que a nossa equipe no primeiro tempo não conseguiu fazer uma defesa muito boa e a equipe de Franca abriu uma vantagem. Depois para correr atrás, em uma final de campeonato, jogando fora de casa, é complicado”, analisou Olivinha.

Compartilhar: