Compartilhar:

Informações adicionais sobre o contrato de patrocínio /Flamengo extraídas da Live da de ontem (link ao final do texto):

1) R$ 11,25 milhões mínimos em 2019 (R$ 15 milhões pró-rata pelo contrato de abril a dezembro). Valor já pago integralmente;

2) R$ 15 milhões mínimos em 2020, pagos em três parcelas de R$ 5 milhões (janeiro, maio e dezembro);

3) Cláusula de saída de apenas R$ 2 milhões por parte do Flamengo, se confirmada até 30/10/2019 (caso o Flamengo consiga algum outro patrocinador para 2020 que pague muito acima);

4) Liberação de diversos ativos sobre os quais a Caixa possuía exclusividade (calção, master da base e futebol feminino, placas no CT, etc) que podem vir a somar até R$ 5 milhões em novas captações de patrocinadores;

5) R$ 10 por conta aberta no banco geral e R$ 10 por conta no futuro aplicativo “BS2/Flamengo” (nos moldes do “Meu Corinthians/Vasco/Atlético BMG”). A diferença é que os citados só ganham no ambiente da parceria, enquanto o Fla ganhará no BS2/Flamengo mas também no BS2 geral;

6) BS2/Flamengo será muito importante para os rubro-negros que residirem em São Paulo e Minas Gerais, pois nestes lugares o Fla não receberá R$ 10 por conta geral, só no ambiente próprio. Isto, ao menos no caso mineiro, porque o banco é de lá e já possui 200 mil contas no estado;

7) Os R$ 10 por conta terão limite de R$ 7,5 milhões (pró-rata) em 2019 e R$ 10 milhões em 2020 – o que representaria a adição de 750 mil contas em 2019 e 1 milhão de contas em 2020. Bastante ousado. Mas o banco Inter, patrocinador do SPFC há mais tempo, possui 1 milhão de contas;

8) Aqui, DE LONGE o maior diferencial na parceria: o Flamengo ganhará 50% da receita recorrente (ganhos em tarifas bancárias) de qualquer serviço financeiro contratado nas modalidades BS2 Flamengo ou no banco geral (exceto MG e SP);

9) Repasses baseados no compartilhamento de tarifas não terão teto – como no caso dos R$ 10 por conta aberta. É aí que a parceria com o Fla deve facilmente gerar bônus adicionais fazendo da mesma extremamente lucrativa, pois bancos são o que são muito por conta de juros e tarifas;

10) Por fim, caso o abra seu capital em bolsa (IPO) durante a vigência da parceria, o Flamengo ganhará novamente (ou seja, serão valores extras) R$ 10 por conta existente nas ferramentas BS2 geral e BS2 Flamengo.
 

Perguntas e respostas:

 
– O que se poderia fazer, bem resumidamente, pra ajudar o Flamengo nisso?

Abrir conta, ter no mínimo R$ 100 e movimentá-la – procedendo pagamentos, transferências, tudo o que se faz num banco normal.

– E o que eu achei?

Inédito, sem precedentes e possivelmente muito lucrativo para o Flamengo.

– Esse bônus é só sobre as tarifas ou a receita com o spread de juros também será compartilhada?

Segundo entendi, tarifário mesmo.

– Como quem mora em São Paulo pode efetivamente ajudar?

Esperando o lançamento da plataforma Fla/BS2. É nela que a sua conta e sua movimentação gerará repasses para o clube. Deve demorar algo como um mês.

Você pode já ir abrindo conta no banco e depois solicitar migração pra plataforma do Fla. Mas me parece mais garantido entrar direto

– 1 milhão e 800 mil contas em dois anos me parece muito ambicioso, mesmo pra nossa torcida. De qualquer forma, não tem muito como comparar os 15 milhões fixos do Bs2 com a Caixa, porque a quantidade de propriedades deles era bem maior.

Concordo com esta afirmação. De qualquer maneira, não se trata de um mercado “físico” e com barreiras à entrada – como no caso da Carabao. É digital, virtual, podendo ser do tamanho do engajamento da torcida.

Obviamente, trata-se de um mercado extremamente segmentado e competitivo.

– O Fla vai receber mais do que o patrocínio da caixa? Foi bom para o clube?

Definitivamente, acho. Há a possibilidade de o mercado ficar boquiaberto.

– Torcedores de fora do Rio, BH e São Paulo beneficiarão o Flamengo se abrirem conta no App do BS2 Flamengo?

Sim.
 

O conteúdo desta thread veio da live da , com a minha participação, além dos apresentadores e . O programa acontece todas as terças e promete ter cada vez mais informações exclusivas.

 

Vinicius Paiva Economista, autor do Blog Teoria dos Jogos (@blogteoriajogos). blogteoriadosjogos.com

Compartilhar: