Compartilhar:

Yago Martins, do MRN Informação

A noite da última quarta-feira (31) ficará marcada por bastante tempo na memória dos torcedores do Flamengo. Com dois gols de Gabigol, o Rubro-Negro venceu o Emelec por 2 a 0, e nos pênaltis, conseguiu a vaga nas quartas de finais da Libertadores, feito que não acontecia há nove anos.

A última vez que o clube da Gávea avançou até esta fase da competição foi em 2010. O técnico era o ex-jogador Rogério Lourenço, que havia assumido o comando da equipe após a demissão do campeão brasileiro, Andrade.

O Flamengo tinha em seu plantel jogadores consagrados, e que viam de uma conquista do Brasileirão em 2009.

Foto: Reprodução

A base campeã com o goleiro Bruno, os laterais Léo Moura e Juan, os zagueiros David Braz e Ronaldo Angelim, os meias Toró, Kléberson, Petkovic, Willians, Maldonado, Rômulo e Fierro, os atacantes Adriano, Dênis Marques e Bruno Mezenga, ainda ganharam os reforços de Vágner Love (empréstimo até o final da Libertadores), Michael (lateral/meia vindo do Palmeiras, e vivia um bom momento), Ramon (meia contratado junto ao CSKA), Rodrigo Alvim (lateral que estava no futebol alemão) e a volta de Vinícius Pacheco (que havia feito uma ótima Série B, no ano anterior).

2010 x 2019

A campanha na fase de grupos da Libertadores daquela temporada, foi muito semelhante a 2019.

Nas duas campanhas, o Flamengo venceu três, empatou uma e perdeu duas. Até nos gols marcados, a igualdade apareceu: 11 em seis partidas, porém neste ano, o sistema defensivo comandado por Diego Alves sofreu menos. Se em 2010, o Fla foi vazado nove vezes, em 2019 apenas seis. Isso foi determinante para que o Rubro-Negro classificasse em primeiro neste ano, e em segundo em 2010.

2010 – Oitavas

Nas oitavas, o Fla de Rogério Lourenço enfrentou o Corinthians. Na partida de ida, vitória por 1 a 0 no Maracanã, com gol de Adriano, o Imperador.

O Fla tinha a vantagem do empate na partida de volta, e poderia perder por um gol de diferença desde que também fizesse: derrota por 2 a 1, 3 a 2 e etc (classificaria pelo gol fora de casa). E foi o que aconteceu. No Pacaembu, o Rubro-Negro foi derrotado por 2 a 1, mas o gol de Vágner Love colocou o Mengo nas quartas.

2010 – Quartas

Se em 2019 o Flamengo irá enfrentar o Internacional, na última vez em que chegou a esta fase da Libertadores, o adversário foi a Universidad de Chile.

Na ida, com 61 mil pessoas, o Fla foi derrotado por 3 a 2 no Maracanã.

Teria que vencer por dois gols de diferença no Chile, para avançar às semifinais, mas não foi possível. O Rubro-Negro até conseguiu o triunfo por 2 a 1, mas ficou faltando apenas um gol.

Para aquela fatídica partida, Rogério Lourenço mandou a campo a seguinte equipe: Bruno, Leonardo Moura, Ronaldo Angelim, David e Juan; Toró (Vinicius Pacheco), Willians, Kléberson (Bruno Mezenga) e Michael (Petkovic); Vágner Love e Adriano. Os gols foram marcados por Love e Imperador.

O Flamengo deu adeus, e depois de nove anos, tem a chance de mudar a história. O jogo de ida no Maracanã deve ser no dia 20 deste mês, e a volta no Beira-Rio, no dia 27.

Não deixe de ler também

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar: