Compartilhar:

O Flamengo vai ao mercado ou Jorge Jesus já tem as opções dentro do próprio elenco para suprir a saída de Gustavo Cuéllar?

Por Diogo Almeida. Twitter: @DidaZico

Jorge Jesus perdeu o jogador que foi o grande pilar do time do Flamengo durante os últimos dois anos. A saída de Gustavo Cuéllar para o Al Hilal abriu a pauta para especularmos como será este Flamengo.

Então a seguir vamos mostrar opções que o técnico rubro-negro tem para suprir a saída do seu ex-camisa 8.

Ouça o podcast Conexão MRN #02 – Análise e perspectivas para o Flamengo de Jorge Jesus

Piris da Motta

Piris foi comprado junto ao San Lorenzo há um ano, por exorbitantes R$ 26 milhões, justamente para ser o substituto natural de Cuéllar. O paraguaio mostrou ser, até agora, um volante apenas pragmático. E certamente menos dotado de técnica do que Cuéllar.

Sem Cuéllar no Flamengo: Piris da Motta deve ser o substituto natural de Cuéllar
Piris da Motta é o substituto natural de Cuéllar. Foto: Alexandre Vidal / Flamengo.

A sua qualidade com a bola nos pés não parece combinar com a saída desejada. Pelo clube de Almagro foi a campo apenas 24 vezes. Coincidentemente o mesmo número de partidas jogadas no Flamengo até agora. Com Jorge Jesus foi titular duas vezes: na vitória contra o Ceará e na derrota para o Bahia.

Gerson

A versatilidade de Gerson é tão evidente que o próprio jogador se proclamou como coringa. Pode atuar como um meia ao estilo de Arão, que busca a bola do primeiro volante e faz a ligação.

Sem Cuéllar no Flamengo: Gerson volta da Itália atuando em muitas posições
Versatilidade de Gerson não substitui Cuéllar. Foto: Arte sobre foto de divulgação / Autor desconhecido.

No entanto, a possibilidade de ser usado na posição de Cuéllar é bastante remota. De qualquer forma, sua capacidade de adaptação não pode ser subestimada.

Arão

Logo que chega, Jorge Jesus busca implementar seu testado e aprovado 4-1-3-2 e Arão até parece ter as qualidade necessárias para ser este primeiro homem do meio. Quando Cuéllar retorna da Copa América (mesmo em meio a sua tentativa desesperada de se transferir), este “número 1” é deixado de lado em prol de uma consistência defensiva que o time tinha com o colombiano. Mesmo porque os laterais rubro-negros precisavam de alguém que desse guarida para as suas subidas.

Sem Cuéllar no Flamengo: Arão cresceu com a chegada de Jorge Jesus
De patinho feio da torcida a patinho bonito de Jesus. Foto: Alexandre Vidal / Flamengo.

Com a dupla Arão-Cuéllar desfeita, talvez seja a hora de retomar a ideia de ter um ter um jogador alto, com imposição física e passe qualificado para a transição rápida. O Mister tem experiência em moldar jogadores para esta função com sucesso. Aconteceu com Matic, no Benfica, ou William Carvalho, no Sporting. Arão não é um caçador e o Flamengo com linhas adiantadas e necessitará, neste caso, de cuidar de um bom pedaço de campo diante de times que que salivam à espera constante do contra-ataque.

Hugo Moura

Dos três jogadores citados até aqui – Piris, Gerson e Arão – apenas o primeiro foi forjado para ser um exímio ladrão de bola. Dificilmente veremos, a esta altura da temporada, a ascensão de algum Garoto do Ninho ao posto de substituto de Gustavo Cuéllar. De qualquer forma não podemos deixar de contar com Hugo Moura como opção desse Flamengo sem Cuéllar.

Volante Hugo Moura foi titular contra o São Paulo.
Hugo Moura ao lado de outros garotos do Ninho. Foto: Staff Imagens / Flamengo

Moura não foi nada mal na única partida que atuou nesta sua primeira edição de Campeonato Brasileiro, no empate 1×1 contra o São Paulo, no Morumbi. Está totalmente integrado ao time profissional do Flamengo e treina com Jesus desde a parada da Copa América. É visto com desconfiança por parte da torcida. Eventualmente sobe com a intenção o arremate forte de longa distância. Em resumo, precisa provar qualidade na distribuição com o passe verticalizado entrelinhas.

Vinicius Souza

Uma das funções de um treinador do time principal de um grande é observar as categorias de base e saber o momento certo para puxar um jogador para o elenco de cima. No Brasil, há muito os técnicos são omissos em cumprir sua responsabilidade na transição.

Sem Cuéllar no Flamengo: Vinicius Souza, o Vinição, pode ser usado nos profissionais
Vinicius Souza, 20 anos, já está com o grupo principal. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Eventualmente acontece da necessidade se transformar em um grande golpe de sorte. Quem não lembra de um jovem chamado Aírton surpreender a todos em 2009 com sua imponente força física, senso de colocação e domínio territorial?

Vinição subiu aos profissionais para ser trabalhado por um técnico que entende seu dever de gerar bons frutos. Por enquanto é isso: um jogador para compor o elenco nos treinamentos. o jogador vem sendo convocado para a Seleção Brasileira

Rodrigo Caio

Anos atrás, em uma temporada confusa do São Paulo, Rodrigo Caio foi usado como volante em alguns jogos. Suas atuações na posição não foram ruins embora também não tenham sido vistosas. Em visita ao programa Bem, Amigos, do SporTV disse com todas as letras que era zagueiro desde os 12 anos.

Sem Cuéllar no Flamengo: Zagueiro Rodrigo Caio atuou como volante no São Paulo
Rodrigo Caio em ação contra o Boavista: início avassalador no Flamengo. Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Pedir para um zagueiro recém-chegado ao clube, em fase esplendorosa, cotado para ser convocado para a Seleção Brasileira e, o mais importante, começando a ser reverenciado pela Nação, virar volante? Dificilmente Jorge Jesus faria essa escolha.

Contratação

No Brasileirão deste ano, os clubes poderão inscrever um número máximo de 45 atletas até o dia 30/08/2019, podendo substituir no máximo cinco atletas 27/09, data final de publicação do registro de atletas no BID.

Ou seja, sem Cuéllar no Flamengo, o Flamengo pode contratar um novo volante e este jogador pode entrar na lista, desde que no lugar de algum outro e que não tenha jogado Lembrando que jogadores com mais de seis jogos por outro clube não podem mais atuar por outro.

E por último: não há limites para a utilização de atletas da base, desde que sejam registrados no clube até 31/12/2018 e nascidos a partir de 1999 podem

Conforme seu regulamento, apenas 30 jogadores podem estar aptos a atuarem na Copa Conmebol Libertadores. A lista de jogadores para a fase semifinais pode ser atualizada com até dois jogadores, no prazo de 72 horas antes do seu início (3/10).

Portanto, a vaga deixada por Cuéllar pode ser preenchida por uma nova contratação , desde que este não tenha jogado ainda pelo torneio.

O MRN prepara uma lista com jogadores que podem ser contratados pelo Flamengo. Publicaremos dentro dos próximos dias. Fique atento!

Conclusão

Uma vez que ir ao mercado seja a decisão do DF do Flamengo, qual seria o perfil desse jogador? Ele viria para a tal composição de elenco? Ou seria alguém para assumir a posição titular? O fechamento da janela não afunila demais a possibilidade de uma escolha de sucesso?

Nesse sentido, levando o cenário externo em conta, a possibilidade de encontrar, não apenas uma solução, como também várias possibilidades internas. Tanto quanto necessário, Jorge Jesus tem a experiência e a moral para ajustar o time sem Cuéllar de diversas maneiras.

A projeção baseada em elementos da curta trajetória do treinador português no Flamengo aponta para a manutenção do esquema com dois volantes. Piris da Motta é a escolha contra adversários com maior poder ofensivo. Arão trabalhará eventualmente como primeiro homem; nada diferente do que é feito atualmente. E Gerson vai continuar o mesmo coringa miraculoso, embora dificilmente mais recuado.

Rodrigo Caio não será usado como volante. Tampouco um esquema com três zagueiros com Thuler, RC e Marí.

Finalmente, os Garotos do Ninho Hugo Moura e Vinição devem agradecer aos deuses do futebol por estarem onde estão. É o momento dos sonhos para a uma grande transição ao profissional do Mais Querido do Brasil.

Não deixe de ler também

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar: