Compartilhar:

Foi celebrado novo decreto que autoriza construção de uma estrutura provisória em torno do do Estádio da Gávea, localizado na sede social do clube

 
Foi celebrado junto ao Governo do Estado do Rio de janeiro, nesta última terça-feira (17), novo decreto que autoriza a construção de uma estrutura provisória em torno do Estádio José Padilha Bastos, o “Estádio da Gávea”, localizado na sede social do clube. O acordo ainda não foi publicado.

Com o acordo firmado o Flamengo pode completar o anel em torno da estrutura fixa inaugurada em 1938 (foto). O projeto original da época já previa o fechamento o anel. Com o tempo a obra foi renegada e a área ocupada por outras modalidades dentro do clube. Eclipsado pelo Maracanã após os anos 50, o estádio viveu nas décadas seguintes momentos de abandono e retomadas. Nos anos 90 uma estrutura provisória foi inaugurada mas poucos jogos foram realizados – o Maracanã, ainda sob administração pública, continuou sendo a casa preferida.

Existe o desejo de dirigentes do Flamengo de levarem para a Gávea os jogos do time profissional ainda este ano. Mas não há nada de concreto além do aval do governador Pezão. Este não foi o primeiro movimento recente nesta direção. Em maio do ano passado a Prefeitura do Rio e o Flamengo firmaram compromisso para a construção de um estádio na Gávea. A questão foi tratada com carinho para não causar polêmica com as associações de moradores – as partes falaram em apenas uma intenção protocolar, com o cuidado de utilizar o termo “estádio acústico” na mídia.

Não deixe de ler: Do provisório ao permanente: uma proposta coerente para nosso estádio na Gávea

O que o MRN apurou é que esta estrutura provisória pode elevar a capacidade atual para 20 a 25 mil lugares. Como o Flamengo ainda tem um contrato de uso da Ilha do Urubu até o final de 2019, pode ser mais plausível que essas obras comecem apenas no ano que vem, para utilização em 2020. O Conselho Deliberativo precisa aprovar cada etapa do planejamento.

A boa notícia é que esta construção provisória é um balão de ensaio para um estádio entre 40 a 50 mil pessoas no terreno. Esta ideia porém, diferente do estádio provisório, é tratada como extremamente embrionária. Após desistir do terreno em Manguinhos ao qual assumiu uma opção de compra, a pasta de Patrimônio tem ainda em mãos três terrenos em estudo para erguer o sonhado estádio. Um deles localiza-se ao lado do Shopping Metropolitano, notícia conhecida dos leitores do MRN, que trouxe a informação em primeira mão ano passado.
 

Quer ser apoiador do Mundo Rubro Negro? CLIQUE AQUI

Compartilhar: