Compartilhar:

De Diego Alves a Jorge Jesus: Veja as análises e notas de quem atuou na importante vitória diante do Internacional

A vitória foi épica em um duelo muito difícil contra um Internacional retrancado e catimbeiro. Com dois gols em um espaço de quatro minutos, aos 29′ e 33′ do segundo tempo, Bruno Henrique foi o grande personagem da partida. O Flamengo agora joga com a vantagem debaixo do braço para o jogo de volta, na próxima quarta-feira, no Beira-Rio.

Veja abaixo as notas e análises das atuações do time rubro-negro feitas pelos nosso grupo especial de colaboradores.

Ajude o MRN a manter este trabalho! Torne-se apoiador e faça parte da nossa comunidade! Acesse Catarse.me/mrn ou PicPay.me/mrn_crf.

Foto: Alexandre Vidal & Marcelo Cortes / Flamengo

Diego Alves – Não teve trabalho algum, errou algumas reposições. Nota: 6.

Por Ricardo Bitencourt – Instagram: @drbitenco

Rafinha – Defensivamente um monstro. Bem posicionado, participou de quase todas as jogadas do time. Buscou jogadas pelo meio e segurou o jogo, ou seja, dominou todas as jogadas pela direita. Nota: 7.

Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

Rodrigo Caio – Partida memorável de um jogador que cada vez mais justifica porque chegou a seleção tão cedo. Nem parecia que estava voltando de contusão. Teve a incumbência de marcar o jogador mais perigoso do time adversário e não perdeu nenhum lance importante. Nota: 9.

Por Ivo Junior – Twitter: @ivofsjr

Pablo Marí – Esteve bem posicionado nas poucas vezes q foi necessário. Seria uma atuação tranquila se não tivesse cometido dois erros perigosos, um no início do jogo e outro já na parte final. Nota: 4.

Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters

Filipe Luís – É diferenciado, ainda fora de forma, iniciou as jogadas dos 2 gols abrindo o jogo e clareando o ataque. Bem na marcação, em forma vai nadar de braçada na lateral e fará a diferença ainda mais. Nota: 7.

Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Cuéllar – Vem voltando aos poucos a ser aquele Cão de Guarda que conquistou a torcida. Apesar de alguns erros na saída de bola ajudou muito na consistência defensiva. Uma pena sua provável saída, jogador muito importante para a equipe. Nota: 6.

Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo

Arão – É clara a evolução de Arão com Jorge Jesus, antes um jogador desconexo do jogo e muitas vezes mais preocupado com a parte ofensiva que defensiva hoje se vê o contrário. Inicia muitas vezes as jogadas buscando a bola entre os zagueiros, atento a marcação e a manutenção da linha defensiva, mesmo assim fez as suas famosas infiltrações durante o jogo apesar de não ter obtido êxito,  deixa um pouco a desejar no posicionamento ofensivo para se desmarcar para receber a bola tomou amarelo aos 27 do segundo tempo. Nota: 6.

Por Antônio Rêgo – Twitter: @antoniorn_07

Everton Ribeiro – Destoou um pouco da equipe. Parecia demorar muito a entrar em forma e retomar o ritmo após algum tempo parado. Errou algumas jogadas mas consegue, pela sua qualidade, chamar a marcação. Nota: 5.

Berrío – Jogou alguns minutos no final – Sem Nota.

Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

Arrascaeta – Nitidamente não estava bem, tentou jogar e fazer o que sabe porém sem êxito não vamos crucifica-lo. Nota: 5.

Gerson – Tem a cara do Flamengo, como diz o mister : “não sei como deixaram ele sair da Itália”. 22 anos, flamenguista e craque. Nota: 9.

Por Ricardo Bitencourt – Instagram: @drbitenco

Bruno Henrique – O que dizer de um jogador que decidiu a partida, fazendo os dois gols do jogo e dando um passe açucarado para que o Gabigol fizesse o terceiro gol? Anda em fase iluminada, sendo decisivo em todos os jogos importantes do Flamengo no ano. Se a amarelinha lhe cairá bem, o manto é sua segunda pele. Nota: 10.

Piris da Motta – Pires – Jogou alguns minutos no final – Sem Nota.

Por Ivo Junior – Twitter: @ivofsjr

Gabriel – Passou o primeiro tempo encaixotado no meio da boa dupla de zaga do Inter. Teve uma chance, mas foi travado por Moledo. Já na etapa complementar saiu mais da área, mas pouco produziu. Perdeu a chance de fazer o terceiro gol e quase matar o confronto ao furar a bola dentro da pequena área. A assistência para o segundo gol, trabalhando na entrelinha e puxando Moledo para a caça foi crucial. Nota: 5.

Por Edson Lira – Twitter: @edsonjslira

Jorge Jesus – O português veio com o time armado com o que tem de melhor, mas no jogo de hoje principalmente no primeiro tempo sentiu o jogo pegado que é na Libertadores. Apesar disso manteve suas convicções e foi premiado com o resultado positivo. Foi bem na alteração da saída do Arrascaeta  para a entrada do Gerson e fez substituições protocolares ao final para gastar o tempo. Nota: 7.

Por Antônio Rêgo – Twitter: @antoniorn_07

Não deixe de ler também

Compartilhar: