Compartilhar:

O Orgulho da Nação retorna a decisão do Novo Basquete Brasil após bater o Bauru em 2016 e agora enfrenta Franca

Erick Viana


O Flamengo foi ao Ginásio Oscar Zelaya enfrentar o Botafogo pelo jogo 4 da semifinal nacional. O Rubro-Negro liderava a série por 2 a 1 e, ao vencer a partida de hoje por 90 a 75, liquidou a classificação com 3 a 1.

O Orgulho da Nação retorna a decisão do Novo Basquete Brasil após três anos. A última foi em 2016, quando dominou o Bauru chegando a vencer a última partida por 100 a 66 com Marcelinho e Rafa Luz inspirados, sendo pentacampeão e conquistando a quarta taça consecutiva. O adversário da vez será o Franca.

rafa mineiro flamengo basquete
Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

Contra o Botafogo

No jogo da noite, o Mais Querido melhorou os quesitos que necessitavam ser melhorados das duas últimas partidas. A equipe de Gustavinho conseguiu melhorar na defesa, jogando com o espaço que Varejão ocupa, além do tamanho de outros jogadores como Nesbitt e Rafa Mineiro.

Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

O time conseguiu ter mais posse de bola, coisa que o rival não deixou ter na última partida. Com isso, os flamenguistas entraram com uma rotação melhor que as anteriores, além de uma determinação para matar a série que talvez tenha faltado antes.

Quem desequilibrou

Pelo lado alvinegro, Jamaal começou ditando o ritmo. Ao contrário das outras vezes, quando o camisa 5 botava todo o gás do terceiro quarto em diante, o baixinho entrou ligado no 220 e fez 18 pontos só no primeiro tempo, de seus 32 totais (sua maior marca nesses playoffs). No entanto, o armador pode ter se cansado na sequência, pois em nenhum momento foi substituído, jogando os 40 minutos de jogo, facilmente justificável pela evidente dependência do clube de General Severiano do atleta.

Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

Já do lado finalista, Marquinhos voltou a aparecer. O atleta anotou 23 pontos e foi o cestinha do Urubu, além de pegar quatro rebotes e fazer cinco assistências, sendo o melhor jogador do Fla em quadra nesta terça-feira. Já Anderson Varejão foi um Deus no garrafão. Pegou rebotes, fez pontos importantes e ainda distribuiu algumas assistências. O pivô campeão da NBA voou dentro da área pintada, e deu surpreendentes quatro passes pra cesta, sem falar das desperdiçadas pelos companheiros.

Agora é decisão

O Clube de Regatas enfrentará o Franca pela final do NBB, e o jogo 1 já acontece no domingo, às 10h45 da manhã. A novidade será o Maracanãzinho, que entrará em cena devido o regulamento que obriga o ginásio sede da final à ter capacidade para pelo menos 5 mil pessoas, não atingida pelo Tijuca Tênis Clube. Pela melhor campanha da temporada regular, o Sesi Franca jogará as partidas 2, 3 e 5 da final em casa, restando apenas os jogos 1 e 4 para o ginásio do Rio de Janeiro.


Compartilhar: