Após a épica vitória de virada do Flamengo sobre o Cruzeiro, na tarde deste domingo (25), no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), o técnico Zé Ricardo concedeu entrevista coletiva aos jornalistas. O treinador rubro-negro não poupou elogios a sua equipe que não desistiu de buscar o resultado mesmo tendo saído atrás do placar, falou sobre a polarização na briga pelo título do Campeonato Brasileiro, explicou a entrada de Alan Patrick na partida e projetou os próximos desafios do Flamengo na temporada.

Zé Ricardo fez uma avaliação da partida e reconheceu que sem sorte a vitória não seria possível. “Hoje tivemos vários fatores que nos ajudaram a vencer a partida e credito à superação dos atletas e também um ‘pingo  de sorte’ para conseguirmos esse resultado. A maneira como se desenhou o jogo, ficou muito perigoso para o Flamengo. O cruzeiro poderia ter matado a partida, reconhecemos isso, como não aconteceu, fomos felizes nas tentativas. Graças a Deus o resultado veio, mas o empate já serviria naquela situação. Tenho que valorizar muito cada um desses atletas. Uma equipe que quer chegar longe precisa ter sorte também”.

Sobre a briga pelo título do Campeonato Brasileiro, Zé Ricardo considera que há muita coisa para acontecer nos onze jogos que restam e que a disputa ainda está aberta. “A sequência de jogos é muito difícil, faltam onze jogos e são oito os adversários em comum entre Flamengo, Atlético-MG e Palmeiras. A cada rodada as coisas podem mudar e ainda têm equipes que estão brigando por ali. Santos e Fluminense não podem ser descartados. De uma forma ou de outra temos que continuar pensando jogo a jogo. A equipe que tiver mais equilíbrio nos momentos agudos dos jogos têm grandes chances de levar”.

Pela segunda rodada seguida o Flamengo entrou em campo sabendo o resultado do jogo do Palmeiras, o treinador rubro-negro, porém, não acredita que isto crie uma pressão para cima de sua equipe. “A pressão de estar buscando o resultado acho que nem precisamos sentir tanto, pois quem trabalha, quem vive e quem joga no Flamengo acho que vive uma pressão diária por jogar em um time grande e tem que manter um nível de entrega e é isso que esses rapazes estão fazendo”.

Zé Ricardo a cada jogo mostra que tem estrela e neste domingo não foi diferente. Alan Patrick que teve participação no gol de empate e no da virada rubro-negra, entrou no decorrer da partida. Zé enalteceu o jogador e fez elogios ao plantel. “O Alan Patrick é um atleta que tecnicamente dispensa comentários, é super inteligente e é uma peça chave no nosso elenco. Sabíamos que tecnicamente iríamos ganhar com a entrada dele. Espero que a gente consiga manter todos os jogadores motivados pois estamos brigando em duas frentes e pensando grande e, só com um elenco forte mentalmente como é o nosso elenco é que podemos pensar em alguma coisa tanto no Brasileiro como na Sul-Americana”. 

Zé Ricardo, assim como todo rubro-negro, não se conteve no momento do gol da virada e explodiu de alegria. “Confesso que me excedi um pouquinho na hora da comemoração. Virei um torcedor do Flamengo naquela fração de segundo. A energia era muito boa e acabei fazendo parte da comemoração junto com os atletas naquele momento. É um prazer ir para o CT trabalhar com esses jogadores todos os dias, com zero problemas criados. Nós temos um grupo excelente”.

O próximo desafio do Flamengo é pela Copa Sul-Americana, na quarta-feira (28), em Cariacica, contra o Palestino (CHI). Zé projetou o duelo. “Vamos continuar fazendo a nossa programação jogo a jogo. Quarta-feira temos que mudar o canal e pensar no Palestino que é uma equipe extremamente perigosa. Nos colocou em apuros em alguns momentos lá em Santiago e virá para cá com uma ideia de jogo muito parecida com a que tiveram no primeiro jogo. Eu acredito que eles não mudem a forma de jogar. Jogam por um gol (1 a 0 Palestino faz a vaga ser decidida nos pênaltis) então temos que ter uma atenção muito grande e depois sim vamos pensar no São Paulo”, finalizou o treinador.

Crédito imagem destacada: Gilvan de Souza / Flamengo