Após empatar com o Santos na Arena Pantanal por 0x0 na noite desta quarta (4), o técnico Zé Ricardo declarou que pelo volume de jogo, o Fla poderia ter saído com um resultado melhor, mas que ficou feliz com o rendimento da equipe: “Mas o Campeonato Brasileiro às vezes é assim. O Flamengo mostra força para lutar pelo G4 e a parte de cima da tabela. Fico feliz pelo rendimento, essa é nossa felicidade. Temos um jogo dificílimo contra o Atlético-PR e precisamos fazer o máximo para conseguir estes três pontos e entrar no G4 – avaliou o treinador rubro-negro, em entrevista coletiva após o jogo. Acreditávamos que o Santos viria com uma proposta mais defensiva. Então, tentaríamos explorar os lados do campo. Acho que deu certo. O miolo de zaga deles esteve muito bem. Não fomos felizes para fazer o gol.

Fernandinho e Cirino

Quando questionado sobre a entrada de Fernandinho, que não fez uma boa partida, o técnico declarou: “A saída dele (Cirino) mudou o plano, e a gente vai para o jogo sempre com uma estratégia. Tentamos o Fernando ali, e ele é um jogador que vai melhor pela esquerda. Como o Everton estava bem pela esquerda, experimentamos o Fernando ali pra continuar agressivo em cima do Caju. Tem dia que o jogador tenta entrando fazer o seu melhor, mas não acontece. Faz parte do jogo, a gente pensou uma estratégia que estava dando certo com o Marcelo pelo lado direito. O Marcelo é um jogador que tem capacidades muito interessantes para o futebol atual. Ele vem apresentando um comportamento que não vinha fazendo, tem treinado bastante. Ele depende muito do treino do dia, vem entendendo isso e crescendo. Claro que não vai fazer todos os jogos em alto nível, porque há jogos quarta e sábado, então é impossível fazer todos os jogos bem. Julgo algumas criticas como injustas ao Cirino. Hoje, quando esteve em campo, ele aproveitou bem.

Falta de gols

O técnico exaltou a equipe adversária e explicou a falta de gols da partida: “O Santos, mesmo com desfalques, tem uma bela equipe e um elenco forte. Jogou boa parte da partida no contra-ataque, tínhamos muitos jogadores velozes e tentamos equilibrar defensivamente. Em alguns momentos no ataque, a gente precipitou um pouquinho, mas corrigimos e paramos de dar a opção do contra-ataque para o Santos. Tivemos o Guerrero bem alongado no meio dos dois zagueiros deles e acabamos conseguindo boa parte das penetrações com o Everton e depois com o próprio Adryan, mas infelizmente hoje a bola não quis entrar. Fico satisfeito pelo empenho do grupo, foi uma viagem longa e tínhamos o receio de eles sentirem um pouco a viagem, mas isso não aconteceu e e eles reagiram.


Os desfalques Rodinei, Juan e Jorge para a próxima partida

Juan acho difícil, teve um incômodo na panturrilha esquerda e começou tratamento no próprio Couto Pereira. Jorge e Rodinei já trabalharam essa semana, e amanhã a gente avalia. Mas vamos ter tranquilidade para escalá-los, até porque Chiquinho e Pará vêm num ritmo bom.” declarou.

A polêmica do pênalti

Estava na área técnica, com muitos jogadores na minha frente. Todos pediram, mas eu não tinha uma visão muito clara. Não só pelo pênalti, mas pelo volume que o Flamengo teve, acabamos lamentando o empate. Não vi de forma clara o lance. Se eu falasse que vi, estaria mentindo. Só achei que a reação de todos os atletas de forma automática pode indicar alguma coisa. Quando tem um lance assim, tem alguma coisa.” disse Zé.

O próximo confronto do Mais Querido do Brasil é no próximo sábado (06/08) contra o Atlético-PR em Cariacica (ES).