Mulambeiros01

“Voltando aos dezessete depois de viver um século”. Violeta Parra

 

A música latina de Violeta Parra, imortalizada por Mercedes Sosa e Milton Nascimento  atraiu os principais compositores do Brasil em um momento muito rico de nossa história. Sou dos que fazem parte de ter um pé no século XX. A década de 80 continha um híbrido de redemocratização do Brasil, com uma chamada época perdida, mas que tivemos um Flamengo altamente vencedor, que de certa forma nos compensou eventuais decepções no campo político ou econômico.

violetaparra_tapadisco

Imagem: Rádio Uruguay

Aos dezessete anos eu já tinha visto o meu time ser campeão de tudo. Foram vários campeonatos Cariocas, dois Brasileiros, uma Libertadores da América e um Mundial. Certamente por isso eu seja tão exigente. A boa notícia é que vários indicativos apontam semelhanças entre aquele período e o atual. Não falo isso por superstição, mas sim embasado na organização financeira, no crescimento da base, e comparando com as demais equipes.

Ainda faltam alguns elementos, tais como um estádio para jogar no Rio de Janeiro, de modo a permitir que a Magnética faça a diferença, além da própria confiança dessa Torcida. Ou seja, uma convergência de fatos conspiradores, capaz de superar quaisquer tempestades.

Dezessete anos também foi o número de anos que o Flamengo demorou a ser campeão após a última grande geração de ouro em 1992. A partir de 1995, o Clube mudou radicalmente sua política de formação de talentos, com o início de contratações de peso, como a de Romário em 1995. Lembrando que o “baixinho” acabara de ser campeão mundial na Copa de 1994.

O período de 1980 até 1992 compreendeu as principais conquistas do Flamengo no futebol. Acredito muito que estejamos no caminho de um novo ciclo virtuoso. Todavia este trajeto requer muita dedicação e uma coisa que hoje ouvimos do Guerrero, o fim das vaidades. Literalmente cada jogador deve se doar pelo outro, dentro e fora de campo. Assim como na década de 80, as incertezas políticas e econômicas estão aí, mas o Flamengo dá mostras que pode chegar lá. Quem viver verá.


VolverALos2

Imagem: Divulgação

E a rodada foi interessante para nós. A derrota do Palmeiras propiciou que, com a vitória rubro-negra, nós ficássemos a apenas três pontos do novo líder Corinthians. Na próxima quarta-feira o Flamengo terá a oportunidade de trocar de posição com o Santos. Em nosso favor pesa o fato de mais uma vez a Magnética lotar mais um estádio Brasil afora, já que a equipe santista, com a necessidade de arrecadar, optou por mandar seu mando de campo para Cuiabá.

Até lá, vamos curtindo a vitória nessa rodada 17:

Coritiba 0x2 Flamengo

Apesar do Flamengo não fazer uma grande partida, como o Coxa possui um time que mais uma vez luta para não cair para a segunda divisão, Zé Ricardo se aproveitou disso e armou sua equipe com um posicionamento que esperava a iniciativa do adversário.  O que mais nos deixava apreensivos era a possibilidade do lateral Chiquinho repetir a péssima atuação que teve na partida anterior contra o América. Para a nossa grata surpresa, Chiquinho fez um jogo seguro, mesmo sem ser brilhante, que dificultou bastante as ofensivas do adversário.

A atuação discreta do nosso meio-campo foi compensada pelos lampejos de bom futebol, como o do passe espetacular do Mancuello e a conclusão precisa do Guerrero. Pará não reproduziu a atuação da partida anterior, embora tenha sido regular. Gostei, porém, muito do setor defensivo como um todo.

Com a zaga aconteceu algo interessante. Enquanto no início do campeonato não tínhamos zagueiros para escalar, a ponto de termos que buscar o Cesar Martins, já afastado do elenco, antes de voltar ao seu clube em Portugal, hoje tivemos Rafael Vaz no lugar de Rever, que compôs dupla com Juan. Curiosamente, eu achei que quando Donatti entrou a defesa ficou ainda mais segura. Que bom! Temos várias alternativas de escalação. A que menos me agrada é justamente Juan e Rever.

A vitória de hoje, da forma como se consolidou é mérito do treinador Zé Ricardo. O segundo gol foi simbólico, fruto de suas substituições, um belo lançamento de Cuellar para o peito de Cirino, que virou chutando entre as pernas do goleiro do Coritiba.

Tendências: Flamengo – Traçou objetivo de integrar permanentemente o G4, e isso é o apetite demonstrado pelo treinador, que dá mostras que tem o grupo ao seu lado. Coritiba – Possui uma equipe esforçada, e só. Pertence ao grupo que lutará ao longo de toda a competição para não ser rebaixado.

Demais resultados da 17ª rodada:

Figueirense 1×0 Vitória – É impressionante o quanto Argel é identificado com o Figueira. Não se importa de jogar feio, pois vai acumulando pontos em goleadas de 1×0. O Vitória sofre muito pela ausência de maior qualidade no elenco. Tendências: Figueirense – Repetir anos anteriores e não ser rebaixado. Vitória – É uma equipe que joga com muita vontade e isso pode livrá-la do pior.

Sport 2×0 Atlético/PR – Enfim o time pernambucano ajudou o Flamengo em alguma coisa. Tendências: Meio de tabela para ambos.

Atlético/MG 3×0 Santa Cruz – A partida foi muito parecida com Flamengo x América. O time mineiro teve muita dificuldade até o volante do Santa perder uma bola boba na saída de jogo. Para nossa sorte, todo mundo já coloca o Atlético Mineiro como grande favorito ao título. Maicosuel (leia-se Maicossuel), Robinho, Luan, Fred e Pratto são os craques do campeonato, segundo boa parte da imprensa mineira. Brincadeira a parte, vitória inquestionável, diante de um medíocre Santa Cruz. Tendências: Galo – De fato disputa o título; Santa Cruz – Luta nesse momento para não ser rebaixado..

Fluminense 3×0 Ponte Preta – Segundo Levir Culpi, o Flu entrou na luta pelo título. Tirem suas próprias conclusões. Tendências: Fluminense – Quero aguardar para ver no que vai dar esse time; Ponte Preta – Que equipe mais estranha, parece um eletrocardiograma.

São Paulo 2×2 Chapecoense – Futebol tricolor é imprevisível. A Chape chegou a estar vencendo por 2×0, mas os paulistas foram buscar o empate. Tendências: Meio de tabela para ambos?

Santos 2×0 Cruzeiro – Mais uma vez Mano Menezes pega a equipe celeste em péssima campanha. Vai ter que tirar leite de pedra para reverter a situação no segundo turno. Afinal, no primeiro turno parece que a Zona de Rebaixamento será sua morada. O Santos, mesmo sem ser apontado como um dos favoritos no início da competição, ocupa nesse momento a segunda colocação. Tendências: Santos – Oscilar; Cruzeiro – Melhorar seu desempenho diante do trabalho de mano Menezes .

Internacional 0x1 Corinthians – Campanha decepcionante da equipe gaúcha. Parecia que disputaria o título, mas algo ocorreu e o time caiu muito de produção. O Corinthians assumiu a liderança, mas não apresenta um futebol vistoso. Tendências: Inter – Não sei se Falcão conseguirá dar jeito na equipe; Corinthians – Não joga um futebol convincente, tem dois adversários muito difíceis pela frente, mas ainda possui uma boa estrutura. Não o descarto como candidato ao título

Botafogo 3×1 Palmeiras– Eu tinha muita dúvida de como o time carioca se comportaria nessa partida, mas hoje o mais difícil é prever como se comportará o time do Cuca. Ricardo Gomes anda tirando coelhos de sua cartola. Tendências: Botafogo pode se livrar do rebaixamento, se conseguir torcedores comprometidos em apoiar a equipe. Cuca vai ter que se reinventar, para evitar que a queda de rendimento da equipe sem Gabriel Jesus e Fernando Prass.

América/MG 0x0 Grêmio – Torci muito para o Coelho golear o Grêmio, para que o Flamengo ingressasse no G4. Mas pelo futebol assustador da equipe mineira, eu considero o empate um excelente resultado. Afinal, quantos times perderam ou perderão pontos para o América nesse campeonato? Tendências: América – Sem salvação; Grêmio – Ainda luta pelo G4.

Acredite! O Flamengo pode terminar o primeiro turno na primeira colocação. Você se lembra qual foi a última vez que isso ocorreu?

O “Volver aos los 17” nada mais é do que o conhecido “Cheirinho de hepta”.

Cordiais Saudações Rubro-Negras!