A vitória contra a Chape é para dar moral ao grupo, que precisava disso para engrenar. O Flamengo tem um bom elenco e tem o dever de estar brigando por todos os títulos que disputar. O time está no caminho certo, até porque o problema é mais psicológico do que técnico ou tático. O jogo de quinta nos dá a falsa impressão de que tudo se acertou, o que não é verdade. O placar de 5×1 não reflete o que foi o jogo, a meu ver, 3×1 seria um placar mais justo a partida. Ocorre que no futebol, nem sempre a justiça prevalece.

O time do Flamengo tem muito para evoluir. Infelizmente ele nem sempre apresenta o ótimo desta rodada no aproveitamento nas finalizações. Com esse aproveitamento, que construiu a bela goleada diante dos catarinenses, com certeza estaríamos classificados para as oitavas de finais da Libertadores. Sim, a Libertadores tem que ser constantemente lembrada. Não como cobrança, como tem sido feito por boa parte da torcida, mas sim para que o time possa não cometer os mesmos erros na Libertadores 2018. Sim, eu acredito que estaremos na Libertadores ano que vem, mas isso é assunto para outro dia.

O Flamengo precisa dar fim a quatro problemas graves e que vêm fazendo com que o time não apresente o futebol de nível que deveria apresentar com esse elenco.

O primeiro problema que o time precisa resolver é a questão psicológica, abalada após a eliminação da Libertadores, e uma vitória como esta última serve para dar moral. Acredito que uma sequência de bons resultados, restabelecerá a confiança perdida. Confiança no futebol é importante, ou acham que sem confiança o Diego faria aquele primeiro gol? Com confiança, o futebol de bons jogadores fluem melhor, não os deixando presos.

O que demonstra que a falta de confiança do time, foi o apagão que o time demonstrou após tomar o gol. O time ficou perdido por cerca de 10 minutos, sofrendo uma pressão da Chapecoense, sem que conseguisse sair da defesa.

O segundo problema é a teimosia do Zé Ricardo em insistir em determinados jogadores. Não é porque o time goleou, que vamos nos esquecer de sua fixação pelo Márcio Araújo. O time precisa de volantes que além de marcar, tenham bom passe e boa presença ofensiva. Cuéllar fez duas boas partidas, não me convencendo as justificativas do Zé Ricardo para saída do camisa 26 do time titular. A palavra que vem sendo constantemente repetida e falta ao nosso treinador é Meritocracia. Afinal, como os jogadores que estiverem treinando bem ou disputando boas partidas vão chegar ao time titular?

O terceiro problema é falta de definição de um time titular. Entendo que se troque um jogador ou outro dependendo do adversário, mas para isso o time tem que estar entrosado para que não sinta essa mudança. Quem é capaz de escalar o time titular do Flamengo hoje? Acredito que nem o próprio Zé Ricardo é capaz.

O quarto e o último problema é falta de variações táticas e jogadas ensaiadas. Hoje o Flamengo parece um time inglês dos anos 80 que buscava jogadas laterais para cruzamentos na área do adversário. Além disso, hoje o Flamengo somente joga com uma formação. Salvo engano, não vi o Flamengo jogar no 4-4-2 com Zé Ricardo. O Flamengo tem um bom elenco, basta nosso treinador saber trabalhar melhor com os jogadores que tem.

Acredito que estamos prestes a passar pelo primeiro dos quatro atos de nossos problemas. Hoje com mais calma e após passar o efeito da goleada, consigo enxergar isso melhor, pois nós Rubro-Negros temos esse defeito de ver o time como oito ou oitenta.

Saudações Rubro-Negras,

 
Bruno Baesso escreve no Blog Cultura RN. Siga-o no Twitter: @BrunoCBB55

 


O Mundo Rubro Negro precisa do seu apoio para não acabar e melhorar ainda mais. Contribua mensalmente com nosso trabalho. Clique aqui: bit.ly/ApoiadorMRN

 

Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nossa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias. Email: [email protected].