Titularidade, gol e vitória. Assim foi a primeira semana Réver no Flamengo. Vindo de uma passagem apagada pelo Internacional, a estreia do zagueiro não poderia ser melhor, tanto para ele próprio, quanto para a torcida rubro-negra, que se empolgou com a primeira partida do reforço.

Feliz da vida, Réver concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (17), no Ninho do Urubu. Apesar de considerar ter feito uma partida satisfatória no Mineirão, o atleta confessou que o longo tempo parado acabou criando certa dificuldade no decorrer da partida. “Há dois meses não jogava os 90 minutos. Senti cansaço no segundo tempo, ficou nítido, mas consegui superar e levar até o fim da partida”, contou.

“Há algum tempo não atuava e isso gera desconforto. Esperava estrear o quanto antes para a autoestima voltar. Agora, quero ter sequência para mostrar para mim que posso manter alto padrão de jogo. Espero levar adiante para ficar 100% e recuperar a confiança que sempre tive na minha carreira”, completou.

Após a boa atuação contra o Cruzeiro, na última quarta-feira (15), o jogador comentou sobre a responsabilidade de ter entrado no time exatamente no momento em que a defesa é o setor mais contestado. Para ele o fato da equipe ter conseguido se saído bem defensivamente contra o clube mineira seu deu por conta de um trabalho em conjunto de toda a equipe.

“Cheguei num momento em que o setor defensivo era contestado. Mas não é só esse setor que tem essa cobrança. A primeira pressão na marcação vem do ataque. E contra o Cruzeiro fizemos marcação forte e eles não criaram tanto. Feliz de ter ajudado e espero que seja só o início”, frisou.

Sem ter conseguido emplacar uma sequência de jogos no Internacional, o atleta chegou ao Mais Querido do Brasil com certa desconfiança. Depois da primeira partida com o Manto Sagrado, porém, boa parte da torcida parece começar a enxergar a contratação como outros olhos. Em alguns relatos nas redes sociais, por exemplo, já era possível ver o zagueiro sendo chamado de “Xerife da Gávea”.

“Temos vários líderes dentro de campo, talvez não aparente tanto. Isso é bom e importante dentro de uma equipe”, comentou Réver ao ser perguntado sobre o que achava do título recebido.

Xerife ou não, fato é que o zagueiro pode ser uma peça importante para o Rubro-Negro na longa caminhada do Campeonato Brasileiro Série A. Com uma disputa cada vez mais acirrada, a expectativa é que o elenco flamenguista consiga render o suficiente para brigar na parte de cima da tabela de classificação.

Atualmente o Fla se encontra na 7ª colocação, com 13 pontos somados em sete rodadas, mesma pontuação do Santos, a última equipe da zona de classificação para a Copa Libertadores da América. Além disso, o Mengo está apenas a seis pontos do líder do campeonato, curiosamente o ex-clube de Réver.

“Objetivo é esse. Sabemos da dificuldade que é o campeonato. O Inter vem de bons resultados, mas muitas coisas vão acontecer. Têm confrontos diretos que fazem a diferença. Estamos crescendo no momento certo”, comentou o zagueiro.

O novo compromisso da equipe carioca é no próximo domingo, onde enfrentará o São Paulo, no Mané Garrincha, em Brasília. Caso vença o confronto, o time treinado por Zé Ricardo pode terminar a rodada dentro do G4, dependendo de uma combinação de resultados.

“Temos que levar isso para dentro de campo. É um concorrente direto e precisamos somar pontos em casa. O mando é nosso e temos que nos impor. São Paulo também vai tentar e nós temos que fazer algo de diferente contra os adversários, principalmente contra os grandes”, disse Réver.

“Se o resultado positivo não vier, estaremos sob pressão. Temos que ficar em busca das vitória para que essa pressão passe longe”, finalizou.