O Campeonato Brasileiro de 2016 começou no sábado. E já tem algumas notícias boas para o torcedor do Flamengo. O primeiro gol da competição foi nosso e vencemos na primeira rodada, coisa que não ocorria desde 2011. E tem gente que acredita piamente que, caso se confirme a saída do zagueiro Wallace, a conjunção astral enfim sinaliza para bons tempos.


O torneio se divide em dois turnos, dois jogos contra cada uma das outras 19 equipes. Além disso, todos sabem que os jogos são disputados em dois tempos, a tabela possui duas partes e que dois grupos são mais importantes, o cobiçado G4 e o temido Z4.

A Magnética está apreensiva, pois o Flamengo do século XXI também apresenta uma dualidade, a de médico ou a de monstro. E isso faz com que a seu comportamento oscile entre a euforia e o pessimismo. Em virtude dessa dualidade de Dr. Jekyll and Mr. Hyde, quem de nós tem convicção de nosso destino nessa temporada?

saiba-como-e-feito-um-eletrocardiograma1

Foto: Divulgação

 

 

Embora seja cedo, as equipes possuem objetivos e metas distintas. Quem briga pelo título? Quem se satisfaz com a vaga na Taça Libertadores da América? Quem luta para não cair? Enfim, contra o que, e contra quem, o Flamengo disputa alguma coisa neste ano?

Para nossa felicidade, o Flamengo que enfrentou o Sport, se não deu show, já apresentou uma melhor compactação. Mas eu não desejo fazer análise detalhada de nosso time. Quero, rodada a rodada, fazer comparações com os nossos adversários. Superamos com justeza os usurpadores de 1987, e ainda tivemos melhor sorte que doze adversários. Apenas dois times nos superaram, e quatro equipes venceram com placar idêntico. Mas isso foi no aspecto quantitativo.

No quesito qualidade faço um bate-bola, uma fotografia de cada confronto:

Flamengo 1×0 Sport – O time pernambucano fez uma partida muito fraca, praticamente não chutando a gol. Essa fragilidade incomodou a Magnética, que esperava uma placar mais elástico. Na prática, os três pontos valeram muito, e reduzem a nossa ansiedade. Destaque para a atuação de Juan, que já demonstra grande liderança no grupo.

Palmeiras 4×0 Atlético/PR – O treinador Cuca, apesar de supersticioso, já deu mostras de grandes trabalhos na formação de equipes. O Palmeiras gera boa expectativa, e começa atropelando o campeão paranaense. A torcida paga caro para apoiar seu time no Alliaz Park, mas isso poderá ser o diferencial em um campeonato tão equilibrado. Tendências: Palmeiras briga por título e G4; o CAP tem que ficar esperto para não ser sugado pela Série B.

Atlético/MG 1×0 Santos – Vi boa parte dessa partida. Muita correria, um belo gol do Galo, e um Santos sem criatividade, provavelmente sentindo a falta de Lucas Lima e do Ricardo Oliveira. O problema é que a equipe santista perdeu para um combinado de reservas. Tendências: Galo luta por título, caso saia da Libertadores, e o G4 é realidade para o time mineiro; Santos parece apostar na sua eterna capacidade de renovação, mas pode ocorrer uma tragédia, pois muitos de seus meninos tem oferta do exterior.

Coritiba 1×0 Cruzeiro – Jogo muito ruim. O Coxa venceu por total destempero de seu adversário. O novo treinador do Cruzeiro terá muito trabalho para fazer esse time assustar alguém na competição. E o Coritiba caminha para fazer uma temporada réplica de 2015. Tendências: equipes não disputam título; Cruzeiro é uma total incógnita; Coxa sendo sugado para o ralo do Z4.

Botafogo 0x1 São Paulo – Não vi o jogo, mas o placar é um sinal de alerta para o tradicional revezamento de divisões do time carioca. Perderam para um São Paulo cover, e isso assusta. A equipe paulista teve um grande resultado. Gradativamente Bauza dá cara para sua equipe. Tendências: Foguinho, o de sempre; São Paulo seguindo na Libertadores poderá perder pontos importantes no Brasileirão, eu os vejo com potencial para G5 no mínimo.

Santa Cruz 4×1 Vitória – Não será fácil vencer o “Santa” em suas dependências. Eles possuem uma torcida apaixonada e um time de boleiros. Deve surpreender nesse início de campeonato, mas a longevidade do certame pode comprometer os limites do elenco. O Vitória começou mal, mas ainda não vi essa equipe jogando. Tendências: Ambos são incógnitas, mas o Vitória possui viés de baixa.

Corinthians 0x0 Grêmio – Placar normal. O Grêmio jamais será um adversário fácil de vencer. Os gambás possuem uma coluna vertebral de equipe, mas faltam peças. André é um atacante aquém das necessidades da equipe paulista e, pasmem, o trabalho de Tite é questionado por parte da torcida. Tendências: São equipes para disputar a parte de cima da tabela, com chances de G4, e até mesmo de título.

Figueirense 0x0 Ponte Preta – Nem sei o que dizer. Tenho vontade de acompanhar alguns jogos da Macaca, mais por curiosidade do que por expectativa. Não quero ser preconceituoso, mas não vislumbro nada além da luta pela permanência dessas equipes na Série A. Tendências: Ponte virar porteira da zona; Figueira ser engolido pelo redemoinho do Z4.

América/MG 0x1 Fluminense – Sou um dos poucos que acha que o Mequinha tem um bom time. Na verdade, o Coelho possui um bom goleiro e vários jogadores rodados, como Leandro Guerreiro, Borges e Tiago Luis. O Fluminense apresentou bom toque de bola e entrosamento. Parece que Levir Culpi está arrumando a equipe. Tendências: América, meio de tabela; Fluminense disputa título, G4 é uma possibilidade real.

Internacional 0x0 Chapecoense – Ao que tudo indica esses times reproduzirão o que fizeram em 2015. O Inter com um futebol feio, mas sempre ameaçando melhorar, e a Chape com um objetivo muito claro, que é o de se garantir na Séria A. Tendências: Meio de tabela para ambos.

Bem, não sou vidente. Tudo o que aqui relatei tem o intuito em provocar a visão crítica diante de um campeonato que tende a ser nivelado tecnicamente. Para Flamengo e Fluminense, a falta de um estádio para jogar no Rio de Janeiro pode ocasionar um desgaste contínuo, principalmente se avançarem na Copa do Brasil. Como não tenho nenhum compromisso com o Flu, eu quero que a Comissão Técnica do Flamengo aprenda a utilizar a potencialidade do elenco como um todo.

Muricy já errou tudo o que podia errar. Na partida contra o Sport demonstrou evolução, ao se valer das três substituições as quais tem direito. Eu não sou dos que atacam o goleiro Paulo Vitor, mas considero o Muralha com maior potencial. Creio que chegou a hora de poupar o PV de tantas críticas, e deixá-lo no banco de reservas.

É inegável que necessitamos de mais um zagueiro de qualidade. Ederson tem vaga fácil nesse Flamengo, e Cuellar não é X-Man para marcar sozinho no meio. Os demais jogadores do setor tem que ter o compromisso de ajudá-lo. Guerrero não deve ser hostilizado. Ele, assim como boa parte da equipe, alterna entre boas e más atuações. Pelo que aconteceu contra o Sport, nosso treinador resolveu apostar em formações alternativas.

Esse primeiro jogo pode apontar que tenhamos uma tendência de que o Flamengo fique na primeira página da tabela, posição que o Sport pode também chegar, ou almejarmos algo mais ousado. Para muitos, a obrigação é de vaga na Liberta. Mas eu nem ligo para isso. Eu quero títulos. Confesso que não creio que esse time tenha brio suficiente para conquistar este campeonato, mas não é proibido me surpreender…


hepta (1)

Foto: Divulgação

 

Cordiais saudações!

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!