Saudações flamengas a todos,

“A primeira impressão é a que fica”.

Será mesmo? Bem, o Flamengo pretende, ou pelo menos manifestou a intenção de utilizar mais os jogadores da base nessa próxima temporada. Diante disso, aproveito o gancho para reproduzir algumas avaliações de jogadores importantes na história do rubro-negro. Transcrições, com adaptações, de avaliações, publicadas em jornais, de suas estreias em jogos oficiais (não amistosos) no clube. Jogadores formados nas divisões de base, ou contratados ainda muito jovens. Alguns comentários são bastante curiosos. Outros talvez assustadoramente premonitórios.

Enfim, seguem as “primeiras impressões” de cada um deles. Boa semana a todos

MOZER

Fluminense 0-2 Flamengo, Taça Guanabara, 13.07.1980
Maracanã, RJ


t1
“Joga bem, é praticamente imbatível no jogo aéreo, tem boa noção de antecipação, mas definitivamente não demonstra o menor respeito pela integridade física de seus semelhantes. Estabanado e violento.”

“Boa atuação, embora no início tenha sido um pouco violento, principalmente por chegar atrasado em algumas bolas. Após receber um bem aplicado cartão e ter sido tranquilizado pelos companheiros, acertou o posicionamento e atuou de forma mais segura.”

ALDAIR

Botafogo 0-2 Flamengo, Campeonato Estadual RJ, Taça Guanabara, 02.03.1986
Maracanã, RJ

t2
“Substituiu Zé Carlos, que vinha realizando a façanha de ter problemas com o medíocre ataque do Botafogo e se machucou. Sua entrada melhorou o miolo de zaga, que não foi mais ameaçado pelo débil adversário. Tem técnica.”

LEONARDO

Flamengo 0-2 São Paulo, Campeonato Brasileiro, 13.09.1987
Maracanã, RJ

t8
“Entrou no lugar de Aldair que, torto e improvisado na lateral, teve atuação desastrosa. Mas o garoto não melhorou muito a situação. Frequentemente envolvido e com sérios problemas na marcação, demonstrou ainda estar verde. Espera-se que não tenha sido queimado, pois possui boa habilidade.”

ANDRADE

Fluminense 1-1 Flamengo, Campeonato Estadual Especial RJ, Primeiro Turno, 11.03.1979
Maracanã, RJ

t3
“Um jogador de boa categoria que entrou para melhorar o bloqueio defensivo do Flamengo e acabou mostrando excelente futebol. Após a expulsão de Rondinelli, demonstrou bastante raça.”

ADÍLIO

Flamengo 3-0 Sport, Campeonato Brasileiro, 12.09.1976
Maracanã, RJ

t4-2
“O substituto de Zico foi o grande destaque da partida. Correu o campo todo, ajudando na armação e manobrando na entrada da área adversária com grande categoria. No segundo tempo, cansou e passou a prender a bola excessivamente. Após sua substituição, o time caiu de produção.”

BEBETO

Flamengo 2-0 Tiradentes-PI, Campeonato Brasileiro, 23.03.1983
Maracanã, RJ

t5
“Entrou sob vaias por culpa do técnico, que ao tirar Edson foi agraciado com o coro de burro. No entanto, não se intimidou e em pouco tempo mostrou grande velocidade e categoria, justificando porque é considerado uma das maiores promessas do futebol brasileiro.”

SÁVIO

Santos 2-1 Flamengo, Campeonato Brasileiro, 04.12.1993
Pacaembu, SP

t6-1
“Sua entrada incendiou um time apático, que como um passe de mágica deu a impressão de que poderia até mesmo virar a partida (perdia por 0-2). Mas, sozinho no meio de um time sem fôlego, não conseguiu reverter o placar adverso. Tem grande potencial.”

ADRIANO

Botafogo 2-2 Flamengo, Torneio Rio-SP, 02.02.2000
Maracanã, RJ

t7
“Entrou no final do jogo para pressionar o adversário, pois o empate era ruim. Mostrou personalidade e incomodou a defesa. Por pouco não marcou o que seria o gol da vitória. Chuta forte.”

JÚNIOR

Flamengo 1-0 Madureira, Campeonato Carioca, Terceiro Turno, 20.11.1974
Maracanã, RJ

t9

Logo depois de sua entrada, em lugar de um fatigado Humberto, o Flamengo perdeu Arílson, lesionado, e ficou com dez jogadores. Com isso, Júnior precisou guardar posição e não pôde mostrar sua ofensividade característica. Joubert, insatisfeito com o rendimento do titular, já sinalizou que Júnior deverá ser mantido para a próxima partida, o que significará a oitava tentativa do Flamengo, somente nesse ano, para resolver o problema da lateral-direita. Júnior é um jogador técnico, de bom porte físico e bastante extrovertido.”

ZICO

Flamengo 2-1 Vasco, Taça Guanabara, 29.07.1971
Maracanã, RJ

t10
“Sua atuação foi uma das poucas coisas boas de uma partida absolutamente medíocre, uma verdadeira pelada. Mostrando desenvoltura e técnica individual, realizou alguma jogadas capazes de agradar o público. Junto com Fio, foi o melhor do time.”

“O clima na Gávea é de satisfação pela boa exibição de Zico. Tido como o mais talentoso dos irmãos Antunes, o jovem demonstrou coragem, vontade e um pouco da categoria exibida nos juniores.”

“Pode-se dizer que a estreia de Zico era o principal atrativo para um jogo esvaziado. E o rapaz não decepcionou, realizando boa partida.”

t11
“Zico fez boa estreia, cujo ponto alto foi a jogada do primeiro gol, que foi muito bonita. Começou com uma tabelinha entre Nei e Zico. No último toque, Zico colocou Nei frente a frente com Andrada. A defesa parou pedindo impedimento e Nei marcou como quis.”

“Há quem veja nesse menino loirinho um novo Dida, um novo garoto de ouro, que poderá trazer de volta à Gávea a alegria que é cada vez mais rara. Há muito tempo o Flamengo não consegue montar um time nem sequer parecido com aquele de 1955, que lhe deu um tricampeonato. Zico pode ser, hoje, o começo de tudo. De uma nova era.”

Adriano Melo – Twitter: @Adrianomelo72

 
Deixe seu comentário!


Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nossa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias.

Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.