Veja os principais pontos da prestação de contas enviada pelo vice-presidente jurídico Flávio Willeman aos sócios do Flamengo nesta sexta-feira:



Romário

O clube chegou a um acordo para encerrar um processo que se arrastava desde 1999 e pelo qual o Flamengo ainda tinha R$ 14 milhões a pagar em parcelas mensais até 2022 ao ex-atacante e atual senador Romário. O ex-atleta aceitou receber um pagamento à vista de R$ 6 milhões em novembro para encerrar o processo e enfim deixar a folha salarial do Flamengo 17 anos após sua última partida pelo clube. O acordo foi obtido pelo CEO Fred Luz e o diretor-financeiro Paulo Dutra.

Casa de São Conrado

Após a aprovação pelo Conselho Deliberativo, em julho, o clube recebeu em 25 de novembro a quantia líquida de R$ 4.401.378,45 pela casa em São Conrado que servia de concentração para os jogadores nos anos 80 e estava há décadas sem uso. A maior parcela do dinheiro será destinada às obras do módulo da base do CT George Helal, que se iniciam no ano que vem, à exceção de R$ 500 mil que serão destinados à Vice-Presidência de Patrimônio Histórico para aplicação no projeto FlaMemória.

Processos trabalhistas

Atualmente estão em curso cerca de 50 ações trabalhistas contra o clube, 10% do montante que existia em 2013. No ano passado, apenas 26 novos processos foram iniciados, também um recorde – metade do valor registrado na média de 2014 e 2015. Desde 2013, o Jurídico já celebrou 160 acordos para pagar um total de R$ 78 milhões, tudo saído do Ato Trabalhista, e diminuir a carteira de ações contra o clube. Em 2017, o Jurídico pretende rediscutir com o Tribunal Regional do Trabalho a necessidade de manter o Flamengo no Ato, que penhora automaticamente 15% das receitas do clube, diante do cenário de redução de ações.

Caso Hernane

O clube aguarda a publicação da sentença sobre a última parcela, de cerca de 2 milhões de euros, acordada pelo clube saudita Al-Nassr para a compra do atacante Hernane em 2014. Willeman diz ter recebido informações de que a decisão será a mesma das parcelas anteriores, obrigando o Al-Nassr a pagar a íntegra do valor devido mais multa. A expectativa do Jurídico, como o vice-presidente já havia antecipado ao Mundo Rubro Negro na inauguração do módulo profissional do Ninho do Urubu, é receber todo o dinheiro devido até o fim de 2017.


Restaurantes no clube

Após árdua negociação comandada pelo vice-presidente do Fla-Gávea, Humberto Motta, o Jurídico enfim conseguiu um acordo judicial com o bar e restaurante “Mais Querido da Gávea”, que detinha por contrato firmado antes da atual gestão assumir exclusividade para a venda de alimentos no clube por período indeterminado. Pelo acordo, o “Mais Querido da Gávea” abre mão da exclusividade e se compromete a devolver até abril de 2017 três dos cinco pontos que mantém no clube, “para a contratação de serviços de melhor qualidade e padrão mais elevado”.

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!