“Ser o maior e melhor time de futebol das Américas e um dos 5 maiores do mundo”.


(Trecho extraído da Visão da Chapa Fla Campeão do Mundo, a Chapa Azul, lançada em 2012)

Advirto que o que se exporá a seguir não é agradável.

O Flamengo, em sua história recente, esteve próximo da Zona do Rebaixamento ou mesmo correu sério risco de descenso em algumas oportunidades. Pode-se destacar as temporadas de 1995, 1998, 2001, 2002, 2004, 2005 e 2010 como as mais críticas nesse sentido. Os anos em que o Flamengo correu risco real de queda à Segunda Divisão, precisando de “vitórias-chave” para lograr escapar do pior.

Traçando um painel de desempenho do time, nessas temporadas, contra as quatro maiores equipes de São Paulo, em jogos do Campeonato Brasileiro, vem:

Corinthians: 1-2 (95), 4-1 (98), 2-1 (01), 0-1 (02), 1-1, 0-0 (04), 2-4, 1-3 (05), 0-1, 1-1 (10);
Palmeiras: 1-2 (95), 1-2 (98), 2-0 (01), 1-1 (02), 0-1, 2-1 (04), 0-0, 1-0 (05), 1-0, 1-3 (10);
Santos: 0-3 (95), 1-4 (98), 2-0 (01), 0-3 (02), 0-2, 1-1 (04), 2-1, 0-0 (05), 0-0, 0-0 (10);
São Paulo: 2-2 (95), 0-0 (98), 1-3 (01), 2-3 (02), 1-0, 1-1 (04), 0-2, 1-6 (05), 1-1, 0-2 (10);

Faça-se um levantamento semelhante, agora englobando o período de 2013 a 2017, tido como o do “resgate institucional” do Flamengo:

Corinthians: 0-4, 1-0 (13), 0-2, 1-0 (14), 0-3, 0-1 (15), 0-4, 2-2 (16), 1-1 (17);
Palmeiras: 4-2, 2-2 (14), 2-4, 1-2 (15), 1-2, 1-1 (16), 2-2, 0-2 (17);
Santos: 0-0, 2-1 (13), 0-0, 0-1 (14), 2-2, 0-0 (15), 0-0, 2-0 (16), 2-3 (17);
São Paulo: 0-0, 0-2 (13), 0-2, 2-2 (14), 1-2, 2-1 (15), 2-2, 0-0 (16), 2-0, 0-2 (17);

Coletando e consolidando esses números, temos:

TEMPORADAS RISCO Z4: 9V, 13E, 18D APROV 33%
TEMPORADAS 2013-17: 7V, 14E, 15D APROV 32%

O rendimento do Flamengo contra equipes paulistas no período de 2013 a 2017, em Campeonatos Brasileiros, é, portanto, inferior ao registrado nas piores temporadas de sua história recente.

Há mais.

Faça-se um recorte do desempenho do Flamengo em Campeonatos Brasileiros, tomando-se por base o início da disputa em pontos corridos, ou seja, o ano de 2003. Serão listadas abaixo as pontuações do Flamengo nas temporadas de 2003 a 2012 (o desempenho geral, ou seja, contra todos os times e não apenas os grandes paulistas). A seguir, entre 2013 e 2017 (até domingo passado).

2003 66PG, 46J 48%
2004 54PG, 46J 39%
2005 55PG, 42J 44%
2006 52PG, 38J 46%
2007 61PG, 38J 54%
2008 64PG, 38J 56%
2009 67PG, 38J 59%
2010 44PG, 38J 39%
2011 61PG, 38J 54%
2012 50PG, 38J 44%
=================================
2013 45PG, 38J 39%
2014 52PG, 38J 46%
2015 49PG, 38J 43%
2016 71PG, 38J 62%
2017 50PG, 34J 49%

APROVEITAMENTO 2003-2012 574PG, 400J 48%
APROVEITAMENTO 2013-2017 267PG, 186J 48%

Ou seja, nos últimos cinco anos, o Flamengo manteve, em média, o mesmo desempenho em Brasileiros registrado nas dez temporadas anteriores. Um aproveitamento médio de 48%.

Mais alguns dados:

A última vitória do Flamengo na capital paulista aconteceu no Brasileiro de 2011, quando o rubro-negro derrotou o São Paulo no Morumbi por 2-1;

Entre 2013 e 2017, o Flamengo atuou como visitante contra as equipes do chamado G12 (as doze mais tradicionais do futebol brasileiro) em 38 ocasiões (não considerando as equipes do Rio de Janeiro).

Venceu DUAS vezes (2-1 Internacional 2015, 1-0 Cruzeiro 2016);

O Flamengo não derrota um adversário do chamado “G12” por três ou mais gols de diferença desde 2011, quando anotou 5-1 no Cruzeiro, no Engenhão;

O Flamengo não derrota um adversário de São Paulo por três ou mais gols de diferença desde 2008, quando fez 5-2 no Palmeiras, no Maracanã;

O Flamengo não termina uma rodada como líder do Brasileiro desde a 38ª rodada da edição de 2009, em que se sagrou Hexacampeão;

“Ser o maior e melhor time de futebol das Américas e um dos 5 maiores do mundo”

Uma boa semana a todos.

 


Adriano Melo escreve seus Alfarrábios todas as quartas-feiras aqui no MRN e também no Buteco do Flamengo. Siga-o no Twitter: @Adrianomelo72
 

Imagem destacada no post e redes sociais: Reprodução.
Arte: Diogo Almeida / MRN.