Ele veio cercado de desconfiança. Não pela sua capacidade, indiscutível. Mas sim pelo histórico de lesões dos últimos anos. Eu sempre acreditei que seria uma ótima contratação, mas confesso que a paixão de torcedor falou mais alto. A possibilidade de ter um jogador experiente, de seleção brasileira e identificado com o Flamengo de volta ao clube fez com que eu colocasse de lado os riscos da contratação.


Por um bom tempo, achei que estava errado. Juan não conseguia sequencia nos jogos e, quando jogava, parecia estar fora de sintonia. Cheguei a pensar que o jogador não emplacaria 2017. Estava errado. Graças à Deus.

Juan é um daqueles jogadores que se reinventa. Hoje, naturalmente, não possui a velocidade de outrora. Somente zagueiros acima da média conseguem substituir a velocidade por colocação, presença e antecipação. Juan é típico caso do jogador que se analisa e explora o melhor que a sua condição física pode oferecer em cada fase da sua vida.

De repente, quando mais precisamos dele, Juan está lá. O time joga mal, Juan sobressai. O time joga bem, Juan se destaca. Juan é regular: joga de terno e gravata todas as partidas. Classe é apenas uma das suas inúmeras virtudes. É líder mesmo sem ser o capitão. Um cara de grupo, discreto, íntegro e sem vaidades. Um cara que, mesmo com toda bagagem e experiência, aceitou o banco por muito tempo, esperando sua vez.

E a vez chegou. Hoje, alguém consegue discordar que Juan é o melhor zagueiro do nosso elenco? Alguém discorda que estaria na seleção se tivesse uns 5 anos a menos?  Juan, está há apenas 1 gol de se tornar o zagueiro com o maior número de gols com a camisa do Flamengo, mas a cada partida, Juan já marca seu nome na história rubro-negra da melhor forma: como exemplo a ser seguido.

E o destino reserva coisa boa para Juan. Tem taça a ser levantada. Tudo bem, eu sei que estamos muito bem representados pelo Rever com a braçadeira. Mas tenho certeza que, se o título da Copa do Brasil vier (e ele virá, se Deus quiser) o nosso capitão vai chamar seu companheiro de zaga para participar desse momento. Afinal, Juan é um pedaço da arquibancada em campo.

 

Imagem destacada no post e redes sociais: Gilvan de Souza / Flamengo


O Mundo Rubro Negro precisa do seu apoio para melhorar ainda mais. Contribua mensalmente com nosso trabalho. Clique aqui: bit.ly/ApoiadorMRN


Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Email: [email protected].
Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!