Patrocínios a clubes de futebol costumam girar na casa dos milhões de reais.

A principal motivação para aceitar um patrocinador costuma ser o dinheiro para investir no time.

Mas e o que o patrocinador ganha com isso?

Certamente a primeira coisa que a maioria vai pensar na exposição da marca na camisa do time.

Mas quem no Brasil não conhece a Caixa? Mesmo assim, ela patrocina vários times.

Eles precisam transformar o investimento em dinheiro. E só estampar a marca nas propriedades do clube não é o bastante para faturar junto à torcida.

Quando estudei Teorias Clássicas da Comunicação, na faculdade, eu não dava muito valor à matéria. Achava chata e pouco relevante. Mas uma coisa ficou na minha cabeça. Cada vez é mais difícil convencer alguém a comprar o seu produto.

Lá no início do século 20, se considerava que todo mundo era manipulável e era só anunciar para convencer as pessoas. Consideravam os indivíduos “indefesos e passivos diante da comunicação. As pessoas são altamente influenciadas.“. Se alguém se interessar, dá uma lida em Teoria Hipodérmica.

E na época, eles era por aí mesmo. Pela falta de informações e como nunca tinham sido expostos a meios de comunicação de massa, era fácil convencer o seu cliente que seu produto era bom só repetindo isso várias vezes.

Ou seja, para a Caixa bastaria colocar a marca nas camisas de vários times que o problema estaria resolvido.

Mas hoje isso não é o bastante. É necessário ativar o patrocínio. Não adianta ser patrocinador, tem que participar.

Se você comprar todos os intervalos da novela das 9h, pra dizer que a Caixa é o melhor banco do país, não vai fazer ninguém mudar pro banco. Também não é só lançar bonequinhos dos clubes que eles vão abrir mais poupanças lá, mas existe um mix de ações que é necessário para convencer alguém hoje. Estreitar a relação com a torcida do time que patrocina pode ajudar até na simpatia pela marca. Mesmo que você não mude de banco, certamente vai ter uma imagem melhor da Caixa. E isso também tem sua importância.

A Caixa até faz isso, mas por patrocinar tantos times acaba fazendo comunicações mais amplas, em ações com vários times diferentes.

Perguntei no Twitter quais eram as ações da Caixa, com o Flamengo, que a torcida lembrava.

Os poupançudos foram muito lembrados.

ads_poupancudostimes2

Também foi citada a campanha das camisas, durante a Copa.

daviasbotelho_2017-jan-02

Mas ninguém nem lembrou da #CamisaDosSonhos.

caixa_camisa_dos_sonhos_2016_sport_flamengo_corinthians_atletico_mg_560_1-jpg

Claro que a exposição da marca no peito dos jogadores ainda é um grande diferencial para que o banco pague R$ 30mi por ano (valor da provável renovação em 2017).

Outros patrocinadores precisam ser mais criativos.

A AMBEV, por exemplo, tem histórico de ajudar na estrutura do clube. O que vem de uma limitação, de empresa de bebidas não poder patrocinar evento esportivo, acabou sendo uma maneira de se aproximar do torcedor de futebol, mesmo sem poder estampar a camisa. Na minha cabeça, a Brahma ainda é a cerveja mais ligada ao futebol. (Se você lembrou da Heineken tá assistindo futebol europeu demais #paz)

Lembram da Peugeot, depois da Copa do Brasil?

E quando o motoboy do iFood entregou uma pizza pro Éverton?

Futebol é emoção. O posicionamento da Caixa é mais global, quase como o patrocinador de todo o futebol brasileiro. Pro público mais fanático talvez não funcione tão bem como essas ações mais focadas. Mas é uma questão de posicionamento da Caixa.

Eles até poderiam aproveitar rivalidades para fazer ações focadas em menos times. Por exemplo abordar Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo juntos. Já que patrocinam todo mundo, podem aproveitar para fazer algo que só eles têm a oportunidade.

Patrocinador que só divulga a marca perde uma chance enorme de fazer o investimento valer ainda mais.

Luiz Filipe Carneiro Machado
Twitter: @luizfilipecm

Deixe seu comentário!


Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nossa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias. Email: [email protected].

Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.