O empréstimo gratuito do goleiro Paulo Victor ao Gaziantepspor, da Turquia, sem a contratação de um outro goleiro experiente para ser reserva, mesmo em ano de Libertadores e com Alex Muralha sendo incluído constantemente nas convocações da seleção, surpreendeu muitos rubro-negros. Em entrevista ao Globoesporte.com, o goleiro esclareceu, porém, que foi ele quem pediu ao Flamengo para ser emprestado para ter a oportunidade de voltar a jogar e ter uma experiência no exterior:

– Aproveitar para fazer um agradecimento à diretoria, por entender meu lado. É difícil liberar um jogador no início do ano com todas as competições que o Flamengo tinha. Todos foram importantes, partindo do (Rodrigo) Caetano, Fred (Luz), o presidente. Fiz questão de ligar um por um, porque sabia que podia ter alguma dificuldade, mas entenderam meu desejo – afirmou Paulo Victor.

Ele explicou os motivos que o levaram a aceitar a proposta do Gaziantepspor:

– Atleta vive de motivação, eu vim porque eles quiseram que eu estivesse aqui, aceitaram todas minhas exigências. É bom viver aquilo que vivia no Flamengo, entrar no estádio e ter o nome gritado pela torcida. Feliz por sentir isso de novo. . Era muito cômodo jogar na maior equipe do Brasil, receber em dia, tudo tranquilo. Agora deixar a filha de um ano e três meses e a esposa no Rio é pela vontade de crescer em todos os aspectos, passar por coisas que passei no passado, lá no meu início de carreira. Ter que me virar de novo, língua que não sei.

Para ser emprestado gratuitamente por um ano e meio, Paulo Victor estendeu seu contrato com o Flamengo por mais seis meses. Ele disse que ainda pretende voltar ao clube:


– Quando acabar meu contrato aqui ainda volto e fico mais um ano, minha história no Flamengo ainda não terminou. E eu sou Flamengo, não tem como. As críticas vão existir, mas as lembranças na minha cabeça são boas.

No Gaziantepspor, Paulo Victor reencontrou o zagueiro Wallace, outro que pediu para sair do Flamengo porque não aguentava mais a pressão na torcida. Apesar disso, Paulo Victor considera que ele e o zagueiro fizeram uma “dupla de sucesso” no Flamengo.

– A gente pode dizer que nossa parceria foi de sucesso. Conquistamos dois títulos no Flamengo juntos. Futebol é isso, a gente passa por altos e baixos, toda atleta passa, falo que o que ainda não passou, um dia vai passar. O saldo dele no Flamengo foi positivo, dois títulos em três anos. Claro, algumas pessoas vão gostar, outras não, mas nós vamos procurar fazer o máximo pelo nosso clube.

Paulo Victor afirmou que torce pelo Flamengo e que confia em títulos nesta temporada:

– O Flamengo tem que ser parabenizado por todos, pelos atletas, pelas pessoas de fora, pela imprensa, por tudo que está construindo. Dá para ver como as pessoas dentro do Flamengo lutam para isso. Estive aí durante 13 anos, posso falar com autoridade, vi a evolução do Flamengo como jogador, a prova é o Brasileiro, que ficamos entre os melhores do país. Quando monta um elenco com jogadores campeões, renovados, a busca é sempre por títulos. Estarei aqui torcendo pelos meus companheiros. Quem sabe a gente não leva essa Libertadores? Eu saí do Flamengo, mas o Flamengo não sai de mim nunca.

O que você pensa sobre isso?


Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.