“Todos os nossos planos agora ficaram adiados. Realmente nós contávamos em ganhar esse Brasileiro e chegar à Taça Libertadores. O prejuízo é sério. Mas, ao menos, com a renda de hoje conseguiremos terminar o ano com superávit no Departamento”.
[Presidente, após derrota para o Palmeiras e eliminação no Brasileiro de 1979]

“Não acho que tenha cometido qualquer erro. A menos que se considere erro não dar grito de guerra em preleção, como outros faziam. Estão querendo explorar o fato de eu ter ido aos EUA no dia do jogo. Bobagem. Já tivemos outras derrotas com dirigente viajando.”
[Presidente, após derrota para o Botafogo e eliminação no Brasileiro de 1981]

“Vamos manter o esquema de trabalho e saber do técnico o que ele precisa para resolver seus problemas. Todos estavam exigindo muito do time e com essa derrota termina a obrigação que tinham de ganhar todo dia. Com calma e tranquilidade voltaremos a ser campeões em breve.”
[Presidente, após perda do Estadual de 1982 para o Vasco].

“Tínhamos uma grande vantagem. Podíamos perder até por um gol de diferença e temos no elenco jogadores de excelente nível. Portanto, foi uma derrota inadmissível. Quero saber de todos os integrantes da Comissão Técnica o que aconteceu com o time. Não quero culpar ninguém e também sou um dos culpados, mas vamos nos reunir para saber a razão deste melancólico resultado.”
[Presidente, após derrota para o Corinthians e eliminação no Brasileiro de 1984]

“Vamos nos reunir e tentar descobrir o que está acontecendo. Nesta fase, o Flamengo não fez uma única partida que justificasse seu propósito de chegar à final da Taça. (…) Zagalo é um patrimônio do clube. Não vejo qualquer motivo para pedir sua saída. O tempo vai passar e as coisas certamente se acertarão.”
[Presidente, após empate com o Ceará e eliminação do Brasileiro de 1985. Zagalo perdeu o cargo]

“Acho que fizemos tudo certo e no momento certo. Vamos nos concentrar agora na estreia de Renato.”
[VP de Futebol após derrota para o Atlético-MG e eliminação do Brasileiro de 1986]

“Sobre a permanência de Carlinhos, vai depender dos jogadores. Se ficar provado que o técnico não tem mais ambiente no grupo, não restará outra saída senão demiti-lo. Ouviremos os líderes do elenco.”
[VP de Finanças, após a quarta derrota seguida para o Vasco e a consequente perda do Estadual de 1988. O treinador, Carlinhos, foi demitido]

“A eliminação foi ruim porque agravou nossos problemas financeiros. Não vamos conseguir fechar o semestre com os salários em dia. A questão são as dívidas herdadas pela administração anterior”
[VP de Finanças, após derrota para o Grêmio e eliminação da Copa do Brasil de 1993]

“O Flamengo deixou de participar de três decisões. Na Copa do Brasil fomos prejudicados pela atuação do árbitro, na Libertadores sofremos com lesões dos laterais e no Estadual de fato cometemos erros, mas o excesso de jogos foi preponderante. Agora é dar continuidade ao trabalho, tendo em vista o segundo semestre.”
[Gerente de Futebol, fazendo um balanço do semestre após a eliminação do Estadual de 1993, a terceira na temporada]

“Tínhamos tudo pra ganhar. Não ganhamos, paciência. Vamos olhar para o futuro, corrigir o que fizemos de errado e pensar no Campeonato Brasileiro. Acredito no trabalho, está sendo bem feito.”
[Presidente, após a derrota para o Fluminense e perda do Estadual de 1995]

“Papai do Céu não quis. Vamos manter o trabalho. Não iremos reformular elenco nem comissão técnica”
[Presidente, após o empate com o Grêmio e perda da Copa do Brasil em 1997. A comissão técnica foi mantida e caiu três meses depois]

“Vamos manter o modelo. Todos serão avaliados, não garanto a permanência de ninguém. Somente trabalhará conosco o profissional capaz de nos dar conquistas. No entanto, não vejo porque mexer na base. Será mantida”.
[Presidente, após derrota para o Juventude e eliminação no Brasileiro de 1999].

“A ideia era fazer um trabalho a médio prazo. Os resultados vieram antes, além do esperado, mas uma derrota como essas certamente trará consequências. Queremos jogadores que venham contribuir bem mais do que esses que estão aqui”.
[Diretor-Técnico de Futebol, após derrota para o Santo André e perda da Copa do Brasil 2004]

“Um torcedor me acertou um soco. Acho que ele foi um sábio (…) O nosso time é fraco. Falta atacante. Não temos dinheiro para contratações, é no ‘se não tem tu, vai tu mesmo’. Mesmo assim, o que não dá é pra ficar jogando bola na área a esmo, o Jean rodar pra lá e pra cá…”
[Presidente, após perda da Copa do Brasil 2004]

“O que aconteceu ontem foi o imponderável. Lamento muito o que houve, ninguém dormiu, mas é da vida. O trabalho é feito com correção, algumas críticas foram covardes. (…) A crise irá passar. Nada que uma vitória na estreia do Brasileiro não resolva. O torcedor do Flamengo é apaixonado. Lamentamos a eliminação, mas é vida nova.
[VP de Futebol, após derrota para o América-MEX e eliminação na Libertadores 2008]

“O maior time da história do Flamengo em 1981 também teve dificuldades na Libertadores. A Libertadores continua sendo dura.”
[VP de Futebol, após vitória sobre o Caracas-VEN e classificação na Primeira Fase da Libertadores 2010 após improvável combinação de resultados]

“Não tem porque trocar. Perdemos um jogo atípico. O Jayme continua, o trabalho é de longo prazo. Não era pra ser campeão do mundo em 2014. Se fosse seria ótimo, mas não é esse o planejamento. Temos que crescer solidamente, sem achar que está tudo errado nas derrotas.”
[VP de Futebol, após derrota para o León-MEX e eliminação na Libertadores de 2014. Jayme foi mantido e demitido no mês seguinte]

“Quem acha que cabeças rolarão, pode tirar o cavalo da chuva. Avaliação e cobranças são feitas permanentemente, e isso vai continuar. Mas agora tem uma ferida para cicatrizar e só vai melhorar com muito trabalho. A avaliação é positiva, independentemente do resultado de hoje. Aos falsos rubro-negros que estão comemorando o resultado, parabéns.”
[Presidente, após derrota para o San Lorenzo-ARG e eliminação na Libertadores 2017]
 

Adriano Melo escreve seus Alfarrábios todas as quartas-feiras aqui no MRN e também no Buteco do Flamengo. Siga-o no Twitter: @Adrianomelo72
 


Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs. O conteúdo é de responsabilidade de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. Fale com o editor: [email protected].

Imagem do post e das redes sociais: Race Comunicação