A Nona Sinfonia de Beethoven foi o pesadelo de todos os compositores que vieram depois de Beethoven. Eles a tomaram como um ideal a ser alcançado. Depois perceberam que era uma tarefa impossível.



Claude Debussy

 

Pertenço a uma geração que viu o Flamengo da década de 80 jogar e ganhar campeonatos regionais, nacionais e internacionais em sequência. Ao ler o que Claude Debussy falou, finalmente consegui entender o grande erro que nossa torcida comete (eu inclusive). Nós sonhamos com aquele Flamengo, e ainda não aceitamos que ele acabou, e não se repetirá.

O Flamengo poderá retomar todos os ensinamentos daquela época, mas, por mais que voltemos a sermos vencedores, e eu acredito que isso esteja muito próximo, não será uma reprodução mecânica do que já passou. Os tempos são outros, o futebol é outro, a tecnologia em sua plenitude é outra.

O presente ano nos municia de todos os erros possíveis que não podemos incorrer. A falta de planejamento diante das contingências está tornando a temporada mais difícil. A falta do Maracanã, o elenco desequilibrado, a morosidade nas definições em relação à Comissão Técnica…

Mas continuo acreditando que a temporada de 2017 será mais consistente. Já poderia ser em 2016, todavia, o fato de não termos o nosso décimo segundo jogador é o maior desfalque do Flamengo na temporada. Jogar em Brasília tem se demonstrado uma neutralidade preocupante.

Charanga

Charanga – Fonte FLAPEDIA

A Magnética sempre fez a diferença. Há grandes exemplos recentes: 2005, 2007 e em 2009. Quando a Torcida acredita, ela abraça a equipe, e é capaz de levar o time no colo para chegar no improvável. Cabe ao grupo de jogadores corresponderem em campo. E falando em corresponder em campo, o que aconteceu no jogo de hoje?

Flamengo 2×2 São Paulo
A postura do time possui duas explicações. A primeira é a proposta de jogo treinada por Zé Ricardo. A segunda, o comprometimento da equipe. Não obstante os erros de escalação e em algumas substituições, o Flamengo foi superior ao adversário. Porém, mais uma vez erros individuais atrapalharam o resultado.

No primeiro gol do São Paulo a equipe cometeu um equívoco juvenil. Afinal, nem na pelada que eu jogo meu time sobe todo ao ataque deixando um atacante no mano a mano. A lógica nos sugere pelo menos um na sobra. Foi falta? Talvez. Mas o árbitro não marcou. E fiquei pensando no forte do Paulo Vitor, que é a bola cara a cara. Quem dera que pudéssemos trocar os jogadores como no futsal…haha!

No segundo gol, falha do nosso zagueiro Réver, que hoje não repetiu a atuação de quarta contra o Cruzeiro. Réver marcou a bola e deixou o atacante dos “bambis” livre para cabecear. E, para que fique bem claro, Muralha não teve culpa em nenhum dos gols, mas também não foi muito exigido.

Embora nenhum jogador tenha jogado mal, levando-se em conta que Gabriel entrou e não jogou nada, Jorge, Arão e, em especial, Alan Patrick, nos proporcionaram técnica e aplicação refinada. Alan mais uma vez fez uma partida com muita qualidade, que poderia ter sido coroada com o gol de pênalti. Me nego a crucificar a atuação do Alan pela penalidade perdida.

Para concluir, eu quero abordar algo para refletirmos. Uma parte dos erros em escalações e substituições do Zé Ricardo poderia ser evitada se a diretoria não tivesse cometido alguns erros no fim de ano. Por exemplo, as renovações de Sheik e Márcio Araújo foram equivocadas. No momento, esses jogadores nada, ou pouco acrescentam em termos de alternativas de jogo. Fernandinho então, dinheiro jogado fora, em minha opinião.

Conforme já escrevi, Zé Ricardo é uma opção melhor do que o “mais do mesmo”. A essa altura da temporada arrumar um Ney Franco para solução seria reproduzir as besteiras de anos anteriores. E agora, onde o time demonstra clara evolução, não efetivar o treinador e procurar os mesmos de sempre seria miopia.
Tendências: Flamengo – G6; São Paulo –Vai depender de sua permanência na Copa Libertadores.

A rodada foi muito boa para nós, como poderemos conferir abaixo:

Palmeiras 3×1 Santa Cruz – Vitória justa do Palmeiras. A diferença de elenco se confirmou Tendências: Palmeiras – G4, e luta pelo título; Santa Cruz – só despenca.

Atlético/PR 1×0 Santos – O Furacão, mesmo sem um grande elenco, possui alguns jogadores bem aplicados, que se aproveitaram o péssimo segundo tempo da equipe santista. Tendências: Meio de tabela para ambos?

América 2×1 Coritiba – Não vi o jogo, mas os comentários é que foi uma partida sofrível, diante do pior público do campeonato. O Coxa tem que abrir o olho Tendências: Ambos lutam para se manter na primeira divisão.

Vitória 1×2 Chapecoense– A equipe Baiana é muito limitada e sucumbiu diante da carne de pescoço catarinense, que possui um ataque com 16 gols na competição. Tendência: Vitória – Z4 e Chapecoense – Primeira página da tabela.

Atlético/MG 3×0 Ponte Preta – O Galo teve sua vida facilitada pelos erros da equipe de Campinas. O primeiro gol foi um frango épico. Enfim uma boa vitória de um time mineiro. Tendências: Atlético/MG – G8; Ponte Preta – Meio-baixo da tabela.

Corinthians 3×1 Botafogo – O Timão se aproveitou da fraqueza do banco de reservas do adversário. O Botafogo deu pressão apenas no primeiro tempo, e não suportou a pressão corintiana no segundo. O Itaquerão é a comprovação de que um estádio cheio com o torcedor apoiando o tempo todo faz diferença. Tendências: Corinthians – Vai depender do impacto da saída de Tite. Cristóvão é um treinador mediano; Botafogo – Possui um elenco fraco para encarar o campeonato, isso, aliado ao fato de ter pouca torcida, pode levar o Foguinho de volta as profundezas.

Figueirense 3×2 Internacional – Zebra. Mas a equipe alvinegra vem se superando em casa. O Inter se arrancasse pelo menos um empate, teria ficado na liderança do campeonato. Tendências: Figueirense – Parte de baixo na tabela; Internacional – G5.

Sport 2×1 Fluminense – A equipe de recife conseguiu um resultado muito bom, diante de um Flu que apostava nos três pontos. A saída do Fred trouxe problemas na forma de jogar da equipe. Levir vai ter que se virar para reacertar seu time Tendências: Sport – Meio-baixo da tabela; Fluminense – Primeira página da tabela.

Grêmio 2×0 Cruzeiro – O Grêmio aproveitou o péssimo momento da equipe celeste e garantiu a permanência na terceira posição da tabela. Resultado justo. Cruzeiro Fez uma partida para esquecer, com o invejoso do Arrascaeta perdendo pênalti. Tendências: O Grêmio luta pelo título, mas o Cruzeiro só tem uma coisa a pensar no momento, que é sair da zona de rebaixamento.

A rodada nos serviu para comprovar que o Flamengo está longe de ser a pior equipe do campeonato e que, se o time se aplicar, ele é capaz de jogar sem receio contra qualquer outro brasileiro. Pelo contrário, essa camisa ainda impõe muito respeito aos adversários.

Para quem gosta de coincidências, a posição na tabela é a mesma que em 2009, na rodada de número nove. Confira a classificação atualizada:


Tabela - A - 9 16h

Fonte: Departamento de Matemática da UFMG

Cordiais Saudações Rubro-Negras!

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!