Não estou aqui pra falar do que está certo. Esta coluna não comemora vitórias, apenas títulos. A visão será sempre crítica. Alguns, empolgados pela vitória efêmera, vão me acusar de pessimista e corneta. Não importa. Apenas títulos importam. O resto é fracasso.

Diogo Almeida
 

Sport 2 x 0 Flamengo- 5ª Rodada do Brasileiro-2017

 

Departamento de futebol ou área de compadrio?

Caso o time tivesse perdido jogando bola, construindo inúmeras jogadas trabalhadas e demonstrado disciplina tática, já seria ruim. Visto que perder jogando bola e mostrando plena capacidade para o resultado positivo também é demonstrativo de que alguma coisa não está funcionando, geralmente, nesse caso, poder de fogo ou a calma do sniper (algo que abordei em uma coluna de maio de 2016: Falta ao Flamengo o poder paciente de um sniper).

Mas este Flamengo atual não tem mais nada. Não falta a ele apenas um ou dois ou três detalhes. O futebol apresentado pelo Flamengo de Zé Ricardo parou de evoluir no Flamengo e Figueirense disputado no Pacaembu, no dia 18 de setembro de 2016. E nenhum dirigente do clube, amador ou remunerado, detectou ou ao menos pareceu preocupado com a nítida e progressiva decadência técnica, tática e comportamental do time em campo. Já se vão nesse ínterim quase 8 meses. Adicionem a este descenso novos jogadores contratados, não os esquecemos.

Então vamos ao caderno de perguntas. Quem sabe a diretoria não nos responde? Diferente do vampiresco presidente da república, já passou da hora do nosso meritoso presidente Eduardo Bandeira de Mello responder algumas perguntas mesmo sem uma ordem judicial. A torcida moralmente merece saber mais a respeito da caixa-preta que é (há tempos) o departamento de futebol do Flamengo.


Quem cobra Rodrigo Caetano?

Após a eliminação na Libertadores, Rodrigo Caetano deixou implícito que a meta no Brasileiro é a classificação para a próxima Libertadores. Ganhar títulos importantes ficou em segundo plano, mera consequência de uma boa temporada? O Flamengo atual busca títulos ou boa temporada e quem sabe títulos?

O preparador de goleiros atual veio com Muricy — um erro recorrente, técnicos vão e membros de sua comissão vão ficando, vão ficando… Muricy se foi e quem avaliou que Victor Hugo deveria ter ficado? As boas atuações de Paulo Victor?

Novamente pergunto o que faz o Fernando Gonçalves no Flamengo. Coordenador de psicologia? Coach? Qual o objetivo deste profissional? Preparar os jogadores para a frieza, concentração? Gonçalves tem a missão de construir um espírito o mais indestrutível possível? Ou seu trabalho é manter os jogadores na linha, conscientes de que não podem ir para a noite e devem parecer que são disciplinados, bom-mocismo é a meta? A psicologia do Flamengo está preocupada com o quê, afinal?

Gonçalves era diretor-executivo da Traffic. E do nada apareceu de coach do Flamengo. O coaching esportivo alavanca resultados, não é coisa para se brincar. Eu pergunto qual a grande case de sucesso que alçou o psicólogo (mestrado? doutorado?) Fernando Gonçalves de uma função de diretor de uma agência de marketing esportivo, focada em gestão de carreira e compra e venda de direitos econômicos de jogadores e eventos, ao cargo de coordenador de psicologia do Flamengo?

Quem avaliou que Jayme de Almeida ainda é necessário? Jayme, pela sua história, não merece um cargo decorativo apenas porque a imprensa não engoliu lá atrás a forma como foi demitido.

Quem avaliou que um técnico inexperiente, em seu primeiro desafio em um time profissional, e logo no maior deles, pudesse chamar outro amigo, no caso Cléber dos Santos, também inexperiente, para ser seu principal auxiliar?

E Mozer? Afinal, o que faz nosso ídolo nessa Comissão Técnica?

E os recentes entreveros na órbita do departamento médico? Discussões públicas, demissões acompanhadas de textinhos nas redes sociais…

Bandeira é VP. Não tem problema ser VP, acumular. Por mim tudo bem, desde que trabalhe, se comporte e tenha postura como tal. Ontem deveria falar, não falou. Na Argentina falou e só disse besteiras, sem posturas de liderança e fortaleza adequadas àquele momento, bateu boca com jornalista que está com a chavinha no modo campanha política, chamou rubro-negros insones entupidos de calmantes de falsos rubro-negros e a cereja no bolo: ainda declarou que a derrota foi apenas uma derrota. Sem condições, presidente. Seu xodó Márcio Araújo estava andando em campo mais uma vez, reflexo do clima de compadrio que vive o futebol do Flamengo. Quando teremos um VP adequado ao momento? Quando Bandeira e este novo VP vão instalar a meritocracia e competitividade dentro do reluzente Ninho do Urubu?

Estas são as minhas perguntas. Vou nem falar do jogo. Dos jogadores. Do resultado. Se Zé tem que sair ou ficar. Peço ao amigos que comentem e mandem outras interrogações para este caderno de perguntas.

Participe da próxima coluna

Você é mais um torcedor atormentado? Claro que sempre alguns outros pontos ficarão de fora do post. E é aí que eu conto com você também. O que você mais te incomodou no jogo entre Flamengo e Sport? Escreva no campo de comentários abaixo. Vou escolher a melhor resenha, que será publicada no próximo post!

 
Diogo Almeida é um boleiro que aprendeu a falar difícil. Escreve no Cultura RN quando consegue colocar as ideias no lugar. Siga-o no Twitter: @DidaZico.
Deixe seu comentário!


Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nossa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias. Email: [email protected].

Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.