Após a derrota para o Confiança pela Copa do Brasil, o Flamengo enfrentou o Fluminense neste domingo (20), no Pacaembu. O clássico poderia ser a redenção do time após a sequência de jogos ruins, mas o time pouco fez para vencer e acabou saindo no lucro ao empatar sem gols.

O último Fla x Flu no Pacaembu havia sido disputado em 1942 e, por isso, uma atmosfera diferente circundava o clássico carioca. A venda antecipada foi tímida, mas após a derrota para o Confiança a torcida resolveu apoiar e esgotou os ingressos das áreas mistas e reservadas para a torcida do Flamengo.

Primeiro tempo de amplo domínio tricolor

O Flamengo se colocou na defensiva esperando o Fluminense para buscar o contra-ataque. Rodinei e Cirino pela direita, Emerson Sheik e Ederson pela esquerda eram as principais opções de velocidade. Muricy queria Arão mais recuado para cobrir Rodinei e evitar as subidas de Wellington Silva e Scarpa pela direita, principais válvulas de escape do Fluminense.

Aos 13 minutos, Wallace recebeu a bola alçada na área e bateu pro gol, mas Cavalieri afastou o perigo. Aos 15, Wellington Silva respondeu com uma bomba de longe que foi para fora. Àquela altura o Fluminense tinha 68% de posse de bola e buscava trabalhar o jogo do meio para os lados do campo.


PV

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

O Fluminense seguiu pressionando e tendo mais chances, Scarpa se destacava como o melhor em campo, enquanto o Flamengo tentava lances em velocidade no contra-ataque, mas pouco finalizava. No lance mais perigoso, Jorge cortou um cruzamento na pequena área com Paulo Victor já batido.

 No segundo tempo Paulo Victor e Juan sobressaem

Se Fred e Diego Souza saíram logo no início do segundo tempo por lesão e cansaço, respectivamente. Muricy segurou as substituições até os 28 minutos quando trocou Ederson por Alan Patrick.

O início foi de pressão tricolor, logo aos 3 minutos Scarpa avançou pelo meio exposto e chutou forte da entrada da área pra grande defesa de Paulo Victor. Em todas as bolas paradas, o Fluminense lançava na área e seus jogadores subiam sozinhos pra cabecear, o que não ia pra fora Paulo Victor pegava com segurança.

Uma das melhores chances do Flamengo foi aos 18 minutos, quando Rodinei foi à linha de fundo e tocou para Guerrero, na meia lua, que bateu em cima do marcador. A outra, aos 41 minutos, quando Gabriel chutou forte para a defesa de Cavalieri.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Enquanto o Flamengo tocava sem objetividade, com dificuldade de passar do seu campo, o Fluminense usava a velocidade para se movimentar muito no meio e ataque abrindo a marcação do Flamengo, mas a falta de uma referência acabava permitindo que a defesa bloqueasse a maior parte das jogadas, com destaque para a atuação de Juan.

Ficha Técnica

Flamengo: Paulo Victor; Rodinei, Juan, Wallace e Jorge; Cuellar; Marcelo Cirino (Gabriel), Willian Arão, Ederson (Alan Patrick) e Emerson Sheik; Guerrero

Fluminense: Diego Cavalieri; Jonathan, Henrique, Gum e Wellington Silva; Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa (Magno Alves), Gerson e Diego Souza (Marcos Júnior); Fred (Osvaldo)

Arbitragem: Rodrigo Carvalhaes de Miranda

Auxiliares: Michael Correia e Silbert Faria Sisquim

Cartões Amarelos: Diego Souza, Pierre e Gum pelo Fluminense. Juan e Rodinei pelo Flamengo.

Público: 30.188 (28.727 pagantes)

Renda: R$ 1.374.375,00