Select Page

Desfile Histórico da Estácio de Sá completa 20 anos

Desfile Histórico da Estácio de Sá completa 20 anos

No ano do seu centenário, Parabéns Mengão pelo seu aniversário!


 Por Bruno Vasconcellos - MRN História

Há 20 anos, era comemorado o Centenário do maior clube do país. E é claro que esta data tão importante não poderia passar em branco. A Estácio de Sá, primeira escola de samba do Brasil, homenageou o Mais Querido com o enredo “Uma Vez Flamengo…”. Ao longo da avenida, a história do Flamengo foi contada desde a fundação – como clube dedicado ao remo – até a maior glória Rubro Negra, o Mundial de 1981. Com o apoio financeiro do clube Gávea, e sob a supervisão do carnavalesco Mário Borriello, a Estácio de Sá obteve a sétima colocação no grupo especial do carnaval de 1995.

A tarefa de homenagear o Flamengo não foi fácil, membros da comunidade que torciam para outros clubes tiveram que abrir mão das suas paixões clubísticas em nome da escola do coração.

Selminha Sorriso, Tricolor de Coração também defendeu o Mengão

Selminha Sorriso, Tricolor de Coração também defendeu o Mengão (Foto: Paulo Jares/Veja)

E o resultado foi um dos melhores possíveis, a escola inteira cantou o samba do ínicio ao fim do desfile empurrada pela pela Nação Rubro-Negra.

Interpretado pela voz inconfundível de Dominguinhos do Estácio, o samba-enredo empolgou a Marquês de Sapucaí e ganhou as arquibancadas do Macaranã. A comissão de frente, formada por quinze componentes, apresentava as figuras de um jogo de futebol (jogadores, árbitro e bandeirinhas) que carregavam uma grande bandeira rubro-negra, representando o Manto Sagrado. O carro abre-alas, em dourado, vermelho e preto, contava as glórias do clube e trazia no seu centro a  reprodução da estátua de  Ulisses Malagutti, o mais completo atleta do Flamengo da década de 20. Outro nome do atletismo rubro-negro lembrado, com direito a menção no samba foi de Érica Lopes, a Gazela Negra.

Craques do passado, como  Domingos da Guia, Fio Maravilha, Zizinho, Pavão e o inventor do gol de bicicleta, Leônidas da Silva, também conhecido como Diamante Negro, tiveram seus nomes lembrados. O carro Fla-Flu contou como surgiu o futebol no Clube de Regatas do Flamengo. As alegorias muito bem acabadas também reverenciavam a história do Mengão. O último carro da escola fazia referência ao título mundial de 1981, conquistado no Japão e teve Zico e Júnior como destaques.


 

Estácio de Sá 1995

Ala da Estácio de Sá no inesquecível ano  de 1995 (Foto: Newsfut)

 Enredo: Uma vez Flamengo

Compositores: David Correa, Adilson Torres, Déo e Caruso

 O céu rasgou
Na noite que reluzia
Um show de estrelas
Brilhou nos olhos
De um novo dia
A poesia
Enfeitada de luar
Encantou o Estácio (ó paixão)
Paixão que arde sem parar

É Mengo tengo
No meu quengo é só Flamengo
Uh! Tererê
Sou Flamengo até morrer

Seis jovens remadores
Fundam o grupo de regatas
Campeão o seu destino (ô)
É ganhar em terra e mar
Fazendo sol
Pode queimar, pode chover
Vou ver Fla-Flu
Fla-Vas vou ver
Diamante negro, Fio Maravilha
Domingos da Guia, Zizinho, Pavão
Gazela negra
Corre o tempo no olhar
Será que você lembra
Como eu lembro o mundial
Que o Zico foi buscar
Só amor
Na alegria e na dor (ô ô)
Parabéns dessa galera
Cem anos de primavera

Cobra coral
Papagaio vintém
Vesti rubro-negro
Não tem pra ninguém

Assista pelo canal do Leomaganon o desfile e mata a saudade!

 

SRN! COMPARTILHE ESTA POSTAGEM!

Foto do Slideshow: www.pedromigao.com.br

About The Author

Amante do bom futebol e apaixonado pelo Flamengo

ANÚNCIO

PRINCIPAIS POSTS

ANÚNCIO

TV MRN

Loading...

Assine nossa Newsletter

ANÚNCIO

Ajude o Mengão!

Banner_300X300

ANÚNCIO

Siga-nos no Twitter

%d blogueiros gostam disto: