Diogo Almeida, Fábio Araújo, Igor Pedrazzi e Flávio H. Souza

Um talento que desperta o ódio arco-íris até hoje. Nosso camisa 11 ainda possui inimigos da época em que brutalizava zagueiros e recebe ameaças de torcedores pelas ruas desde os memoráveis tempos de jogador do Mengão.

Do incêndio na favela à amizade eterna com Adílio; os times, as histórias emocionantes descritas de maneira emocionada. Julio Césare toda vontade de vencer pelo drible, sua arma contra o preconceito de classe.

A aula e toda aura de Júlio César Uri Geller: um símbolo eterno do Flamengo.

 

CLIQUE AQUI E CONFIRA OUTRAS ENTREVISTAS