AogMqAa3xA1OwWEPzI_MC-31-iivhTSt3Z-Hg3QCdLeQ

 

O Wallace deveria jogar mais bola e parar de falar.

Ele é pago para jogar, algo que não está fazendo.

Voltou a ser aquele zagueirinho mequetrefe de quando chegou ao Flamengo.

Deu uma entrevista discordando o velho Jayme de Almeida, que disse ter sido uma vergonha a apatia dos jogadores na derrota do Flamengo diante do Atlético Paranaense.

Quem é Wallace, na história rubro-negra, para discordar do Jayme?


E o pior é que o próprio Wallace caiu em contradição logo depois, na mesma entrevista.

Quando perguntado sobre que recado daria à torcida, em relação a tudo que ocorreu em 2015, veja a resposta do nosso, dito letrado, zagueiro:

“O recado é que a gente tem que tomar vergonha na cara. Fazer uma autoanálise e saber que este ano foi uma vergonha”.

Então ele agora dá razão ao Jayme?

Foi mesmo uma vergonha?

Que cara coerente…

Se realmente o Muricy vier por aí, o Wallace que aprenda a jogar bola, senão dificilmente terá futuro no Flamengo.

Pode perguntar ao meu amigo José Maria de Aquino, ilustre torcedor do São Paulo, se o Muricy é de dar moleza a jogadores.

Fica calado, Wallace!

 

LEIA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG DO PASCHOAL


Paschoal Ambrósio Filho é jornalista e autor dos livros 6x Mengão, 100 Anos de Bola, Raça e Paixão e PentaTri e escreve no Blog do Paschoal, da Plataforma MRN Blogs.