Por: Lucas Tinôco (Twitter: @lucastinocof)

O Blog Vivendo o Flamengo renasce para falar sobre a possível ida de Marinho para o Mengão. Todo rubro-negro que sofre nesse período de transferências, passando horas na frente do computador e da televisão ou com o ouvido ligadaço nas rádios, já ouviu/leu que as chances do ponta-direita, que é O destaque do Vitória em 2016, são grandes de mudar da Bahia para o Rio de Janeiro mas mantendo as mesmas cores da camisa.

Fluminense

Marinho é novo (26 anos) mas muito rodado. Jogou na base do Fluminense e subiu para o profissional com Renato Gaúcho em 2008, quando tinha apenas 18 anos. Naquele ano ele esteve em campo em 7 oportunidades, tendo sido titular em apenas uma dessas, estando dentro das quatro linhas em 269 dos 630 minutos possíveis. Ressalto que a temporada de 2008 do tricolor carioca foi fraquíssima.

Internacional

Marinho ficou no Internacional entre 2009 e 2011 e entre idas para o time B e voltas para o time principal, jogou apenas 4 jogos, todos como reserva utilizado, ou seja, não começou como titular em nenhuma oportunidade, estando em campo pelo Colorado em 75 dos 360 minutos possíveis.

Empréstimos

Ainda em 2011, pertencendo ao time porto-alegrense, Marinho foi emprestado para dois times ao longo do ano. No primeiro semestre, ele disputou o Gauchão pelo Caxias. Foram 6 partidas disputadas, 3 como titular e 292 dos 540 minutos possíveis.

Mais a frente ele foi emprestado ao Paraná. Lá foram 7 jogos, 5 como titular e dois gols marcados (os primeiros na carreira 3 anos após estrear no profissional) e 434 dos 630 minutos possíveis em campo. A equipe que carrega o nome do estado acabou a Série B em 13º.

Em 2012 foi a vez dele ir pro Goiás. Foram 6 jogos, TODOS entrando durante a partida e jogos. 85 dos 540 minutos possíveis em campo.

Em 2013 ele, ainda pertencendo ao Inter, foi para o Ituano e disputou o Paulistão daquele ano. Foram 11 jogos e apenas 3 como titular, estando em campo em apenas 441 dos 990 minutos possíveis.

Náutico

Em 2014 veio o Nordeste para Marinho. De volta para a sua região de origem (ele é alagoano), o jogador, que até então não tinha uma posição fixa em campo, dessa vez foi comprado pelo Náutico e deu tchau para o Internacional. No time pernambucano ele jogou, entre estadual, Copa do Brasil e do Nordeste e Série B, 21 partidas (16 como titular) e marcou apenas um gol. Nessa temporada, o time alvirrubro terminou em 13º na segunda divisão.

Ceará

Em 2015 o senhor Mário Sérgio foi para a equipe cearense e disputou o primeiro semestre lá. Entre o campeonato estadual, as copas do Brasil e do Nordeste e também um pouquinho de Série B, o atleta, que começava a se encontrar jogando aberto pelo lado direito, somou 28 jogos (19 como titular) e marcou 9 gols. Até então sua melhor temporada.

cea

Sabia não

Foi no Ceará que Marinho ficou famoso pela fatídica e cômica entrevista em que ele tomou o cartão, foi suspenso e simplesmente não sabia. Foi então que um repórter abordou ele no fim de jogo e avisou que ele tava suspenso. O jogador, com cara de perdido soltou um “ah, é? sabia não”, palavras que viralizaram pelo país todo.

Cruzeiro

No segundo semestre, o time mineiro contratou o rodado jogador de 25 anos e 1,69 metro. Marinho estreou na 11ª rodada do Brasileirão e marcou um gol, o único em seus 12 jogos (8 como titular) com a camisa da equipe celeste. O ano de 2015 não foi dos mais favoráveis para o Cruzeiro, principalmente na parte ofensiva. Contudo, a equipe ainda ficou na 8ª colocação na temporada.

Vitória

destaEm 2016, Marinho voltou para um clube nordestino ao assinar com o Vitória. Na equipe baiana ele, enfim, se fixou mesmo como ponta-direita, teve mais sequência e enfim mostrou um futebol convincente. São 42 jogos no ano (todos como titular) e 20 gols marcados. Na equipe baiana, o alagoano têm se mostrado um jogador com bom drible, veloz e ótimo finalizador. Um jogador intenso, que vai pra cima sem medo e com capacidade de decidir qualquer jogo. É verdade que o Leão da barra não está bem e ainda corre risco de descer para a Série B, porém, se não fossem as boas partidas e o poder de decisão do jogador, com certeza já teria a queda decretada.

Ainda que não seja contratado, vi argumentos falhos do tipo: “ele é jogador de time pequeno” sendo que o maior clube que jogou (Cruzeiro) não vivia uma fase das melhores; “são 144 jogos e apenas 34 gols” sendo que dos 144 apenas 97 foi como titular, sem ter sequência na maioria dos clubes e sem ter uma posição certa em campo, tendo jogado como ponta-esquerda, armador e até como atacante de referência. Desde que chegou ao Vitória ele se fixou como ponta-direita, teve sequência e viu seu desempenho subir ao ponto de despertar interesse dos dois líderes da Série A. Isso não pode ser por acaso, não é por acaso.

Quem acompanha o jogador, como eu, um torcedor off-Rio, mais precisamente baiano, terra do time que ele veste a camisa, sabe que os números enganam. Não faço ideia para onde Marinho vai, e se ele vai mesmo deixar o Vitória, mas o clube que o contratar terá um bom jogador, com todas as qualidades que já disse acima, e ainda terá um motivo para tal.

Concorrência

Indo para o Flamengo o jogador terá dois atletas muito criticados pela torcida como concorrentes. Há boatos de que um dos dois pode ser usado como moeda de troca na negociação por Marinho. Outro jogador que saiu de um time baiano para o Mengão é Gabriel, que também tem 26 anos e é o atual titular da posição. Desde que surgiu no Bahia, como segundo atacante e não como ponta, o baiano teve muito mais sequência que o possível futuro concorrente e, ainda assim, tem menos gols. Um a menos, é verdade (34 a 33), mas em 250 partidas disputadas (169 como titular). O camisa 17, desde que chegou ao Mais Querido do Brasil se mostrou apenas um jogador para compor elenco. E olha que sou um defensor dele quando falam que ele deve sair do time. Pra mim, ele tem mais recursos que o concorrente que falta: Marcelo Cirino.

Cirino chegou ao Flamengo no ano passado após temporadas de destaque pelo Atlético-PR. De todos os três é o atleta com mais gols (56) em 236 partidas (167 como titular). Pelo Mengão são 23 gols, a maioria em estaduais, e dois anos de muita expectativa e pouco futebol. Ele não é um atleta ruim, mas desde que passou a vestir a atual camisa se mostra apenas um jogador rápido e nada mais. Respeito quem tem fé nele, mas além de parecer ter menos recursos que Gabriel, me parece menos esforçado também.

Em média de gols Marinho tem 0,24, Gabriel tem 0,13 e Cirino tem 0,24. Se convertermos o número de minutos jogados por cada, e é por isso que ao longo do texto destaquei alguns desses números, a média do primeiro sobe para 0,34, a do segundo para 0,19 e a do terceiro para 0,32 gols por jogo.

Quero Marinho no Flamengo principalmente por ele ser tudo que os outros dois não são: raçudo, incisivo e principalmente, finalizador. Além disso, junta-se a velocidade e o drible às habilidades do destaque do Vitória, que é avaliado em 1,5 milhões de euros pelo renomado site Transfermakt. contra 2 milhões de euros dos dois atletas do Flamengo.

*Não foram incluídos números de assistências pelo fato de ter dado muito desencontro nas minhas pesquisas

*Crédito da imagem destacada: ESPN

O que você pensa sobre isso?


Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.