IMG-20150610-WA0021


 

Estamos às vésperas de mais uma edição da tradicional Copa São Paulo de Juniores. A cada ano essa competição que acontece durante o recesso do futebol profissional desperta mais atenção. O mercado do futebol, não apenas nacional, volta seus olhos para o desfile de algumas das jovens promessas do futebol brasileiro. A despreparada e relapsa imprensa esportiva brasileira, como de hábito, oferece a cobertura mais rasa possível sobre o evento. Assim, vou oferecer uma breve resenha sobre o que se pode esperar, especificamente, do time do Flamengo que participará do torneio, além de uma telegráfica análise sobre cada um dos jogadores que constam da relação dos inscritos pelo clube.


O grupo de jogadores do time sub-20 do Flamengo que durante boa parte do ano de 2015 formou o time titular, numa análise comparativa com todas as demais categorias de base do clube, talvez seja o menos qualificado. Esse fato – a pouca qualidade do time sub-20 do ano passado -, além da subida (risível) de alguns desses jogadores que estouraram a idade (outros que também estouraram a idade como o Renan Donizete e o zagueiro Willyan não estão sendo aproveitados, além do LE Marquinhos que foi para o Luverdense) e que, diga-se, possuem muito mais nome do que futebol, como o zagueiro Dumas, o centro avante Baggio e o atacante Thiago Santos, acabou por determinar alguma, mas demasiadamente tímida, reformulação no time, abrindo espaço para a chegada de sete jogadores que, em 2015, disputaram o campeonato da categoria sub-17 ou tinham idade para tal.

Lucas Paquetá e Matheus Sávio: os dois grandes destaques.

Lucas Paquetá e Matheus Sávio: os dois grandes destaques.

Entendo como benéfica essa renovação do grupo que compunha o sub-20 no ano passado, o qual já vinha há bastante tempo demonstrando claramente o que poderia dar ao clube, o que, na realidade, é pouquíssimo. Com as honrosas ressalvas do Jorge e o do Jajá — que estão noutro patamar –, o que se poderia aproveitar do sub-20 permaneceu para a disputa, refiro-me, especificamente, ao meia Matheus Sávio, ao meia/2° volante Lucas Tolentino (Paquetá) e ao centroavante Vizeu.

Alguns jogadores que integraram o elenco sub-20 em 2015, e não tiveram a idade estourada, sequer foram relacionados, como são os casos do goleiro Rodrigo Antunes, do LD Diego Superti (que veio do Aimoré do RS e já foi devolvido … sobre o qual fiz um post alertando que não jogava nada), do quarto zagueiro/LE Rafael, assim como dos atacantes Jarles, Robinho, Juninho e Wainy.

Não posso deixar de registrar que a reformulação realizada está muito longe do ideal. Jogadores limitados e sem maiores possibilidades de evolução, pois completarão 20 anos nesse ano de 2016, não deveriam ter sido relacionados. Cito como exemplos: o goleiro Thiago Rodrigues; o lateral-direito Thiago Ennes; o volante Ronaldo; o volante Trindade e o atacante Cafu. Eu levaria os seguintes jogadores em substituição aos referidos: para goleiro, Yago ou Hugo; o zagueiro central Thuller, o volante Hugo Moura, o meia Lucas Abreu e o atacante Lucas Silva. Inscrever jogadores sem maiores perspectivas de futuro apenas porque são “experientes” numa competição de tanta importância, só serve para uma coisa, atrasar a evolução de jogadores mais jovens e promissores. Uma decisão lamentável. A função das categorias de Base é formar e revelar jogadores para o time profissional do clube e não obter enganosos resultados em competições nesse período formativo dos atletas.

Em tal contexto, não é muito difícil prever que o time sub-20 do Flamengo será mero coadjuvante na 47ª Copa São Paulo de Juniores, e pior do que isso, deixará de utilizará a competição para dar quilometragem a jogadores de mais potencial que estão subindo do sub-17.

 

Passemos, então, à sintética análise dos jogadores inscritos na competição.

 

Goleiros

1. João Lopes (20 anos em janeiro 2016)

Sem ser nada de excepcional, é um goleiro seguro, não comete falhas grotescas; mas também é incapaz de operar maiores milagres.

João Lopes

2. Gabriel Batista (18 anos em junho 2016)

É um bom goleiro, ainda em fase de progressão. Esteve no mundial sub-17 recém disputado e amargou injustamente a condição de reserva para o horroroso goleiro Juliano, um dos piores que já vi numa seleção de Base do Brasil.

Gabriel

3. Thiago Rodrigues (20 anos em junho de 2016)

É um goleiro de mediano para fraco. Desde que subiu para o time sub-20 simplesmente estagnou.

Thiago Rodrigues

Zagueiros

4. Léo Duarte (20 anos em julho de 2016)

É um zagueiro central razoável apenas. Sem muitos recursos técnicos, tenta compensar no jogo aéreo a sua limitação, especialmente, graças a sua elevada estatura. Tem muito poupo a evoluir. Veio do Desportivo Brasil.

Leo Duarte

5. Denner (19 anos em outubro de 2016)

Joga mais de zagueiro central. É um jogador firme, sem grandes refinamentos técnicos. Possui espírito de liderança, foi capitão no time sub-17. Veio do Figueirense e tem o ex-jogador Sávio como empresário.

denner

6. Lincoln (20 anos em março de 2016)

É um quarto-zagueiro canhoto com certos recursos técnicos e bom porte físico. Chegou a ser convocado para as seleções brasileiras sub-15 e sub-17. Sofreu lesões e não teve a evolução esperada. Não sei as condições em que se encontra no momento.

lincoln_alexandrevidal_flaimagem

Laterais

7. Kleber (18 anos em março 2016)

É um bom lateral direito. Possui eficiência no apoio ao ataque, mas ainda tem problemas no posicionamento na hora de defender (essa deficiência se deve, em boa parte, ao fato dele jogar há pouco mais de um ano na posição, antes era volante). Esteve recentemente no mundial sub-17. Possui boa margem de progressão.

Klebinho

8. Thiago Ennes (20 anos em 2016)

É um lateral direito comum, mediano. Jamais será aproveitado no time profissional do Flamengo.

Ennes

9. Michael (17 anos em 2016)

Será o sucessor do Jorge. É um excelente lateral esquerdo. Tem boa técnica, velocidade e grande poder de finalização (no time sub-15 era o segundo artilheiro). Subiu para o sub-17 no ano passado e ainda com 15 anos assumiu a titularidade. É preciso ter paciência com ele no aspecto defensivo (vai jogar a Copa SP com apenas 16 anos) pois ainda não tem maturidade física para marcar jogadores na faixa dos 20 anos.

Michael

Volantes

10. Ronaldo (20 anos em outubro 2016)

É um jogador bem comum, tem muito mais prestígio (inexplicavelmente) do que futebol.

0002050077299_img

11. Arthur Bonaldo (20 anos em fevereiro)

É um jogador pouco mais do que mediano. Há alguns anos prometia ser mais jogador do que acabou se transformando. Simplesmente não evoluiu.

arthur bonaldo

12. Trindade (20 anos em março 2016)

Completa a trinca de volantes que estoura a idade esse ano e dos quais nenhum será aproveitado duradouramente no time profissional. Jogador comum. Infelizmente não levaram o promissor volante Hugo Moura que já foi, inclusive, convocado para a seleção brasileira sub-17.

Trindade

Meias

13. Matheus Sávio (19 anos em abril de 2016)

Certamente o jogador mais conhecido desse time sub-20 por conta das participações que já teve no time profissional. É um jogador com qualidade técnica, velocidade, bom passe. Mas não é atacante nem meia atacante. Não possui instinto do gol (é só ver a estatística dele nas categorias de base). No Desportivo Brasil jogava mais de meia armador (camisa 8), vindo mais detrás e distribuindo o jogo. Essa é a sua verdadeira posição.

Matheus Sávio

14. Lucas Tolentino (Paquetá) (19 anos em agosto de 2016)

É um caso emblemático nas categorias de base do Flamengo. Me lembro dele jogando no sub-15, ficava penalizado, parecia uma criança jogando entre adultos. Mal tinha força para chutar a bola. Em três anos cresceu fisicamente e evoluiu como jogador. A posição ideal para ele é a de segundo volante (ou quando muito armador, camisa 8). Também não possuiu vocação para fazer gols. Tem ótimo passe, inclusive em velocidade, mas vindo detrás.

Lucas Paquetá

15. Patrick (18 anos em 2016)

Jogador com DNA de meia esquerda. Canhoto, habilidoso, tem drible, sabe fazer uma assistência capaz de gerar uma situação de gol. O vi jogar pela primeira vez no time sub-13. Me lembro do gol que ele fez contra o Fluminense e nos deu o título daquele ano na categoria. Mas confesso que esperava que ele estivesse num patamar muito mais elevado do que se encontra hoje. Evoluiu menos do que eu imaginava. Precisa encorpar fisicamente (espero que já tenha melhorado nesse aspecto) e ganhar mais atitude, mais ambição pela vitória.

Patrick

16. Pepê (18 anos em 2016)

Jogador razoável. Possui algum verniz de técnica, o que ilude os desavisados, mas não tem qualidade nem consistência para jogar de meia atacante (camisa 10). Talvez possa render numa posição em que jogue mais recuado.

João Pedro

 

Atacantes

17. Vizeu (19 anos em março de 2016)

É um centroavante típico. Alto, bom porte físico e eficiente nas finalizações. A sua deficiência reside no aspecto velocidade. Trata-se de um centroavante goleador de área. Nesse papel ele é mais jogador (possui dois anos a menos) do que o festejado Baggio.

20160102210704

18. Antônio (18 anos em de 2016)

É um centroavante de mais mobilidade — mas com menos presença de área — que o Vizeu. É um jogador com alguma técnica e, diga-se, bem superior ao Iacovelli (a quem barrou no sub-17) que alguns diziam ser uma espécie de Baggio mais encorpado…

antonio

19. Luã Lúcio (19 anos em agosto de 2016)

É um bom segundo atacante pelos lados. Além de ser muito veloz possui um bom poder de finalização. Entrando no segundo tempo, com o adversário já cansado, é capaz de criar boas situações de gol.

Luã Lucio

20. Cafu (20 anos em 2016)

É quase um veterano no sub-20 do Flamengo. Jogador comum que vive de lampejos, apenas.

Cafu

21. Alan Cariús (19 anos em abril de 2016)

É um atacante corredor. Pouca técnica, apesar de uma vez ou outra acertar um bom chute com a canhota.

cariús

22. Henrique (19 anos em dezembro de 2016)

É o único jogador entre todos os inscrito que não conheço. Nunca via jogar. Sei apenas que foi descoberto num torneio disputado entre comunidades carentes no Rio de Janeiro. Nessa época jogava de atacante. Segundo dizem foi recuado para a posição de volante. Assim sendo, não tenho opinião a respeito desse jogador.

Henrique

Por fim, se fosse eu o responsável pela escolha dos jogadores a serem inscritos (levaria outros jogadores), esse seria o meu time sub-20 para a Copa SP: 1. João Lopes; 2. Kleber; 3. Thuller (que sequer foi inscrito); 4. Lincoln (como uma oportunidade); 6. Michael; 5. Hugo Moura (que sequer foi inscrito); 11. Lucas Tolentino (Paquetá); 8. Matheus Sávio; 10. Patrick; 7. Lucas Silva (que sequer foi inscrito); 9. Vizeu.

Um time de faixa etária muito baixa, técnico, leve e rápido. Formado por jogadores com boa margem de evolução que poderiam ganhar quiilometragem numa competição muito competitiva.


 

 


 

Seja Sócio-Torcedor! E clicando no banner abaixo você também vira mais um parceiro do MRN!

Sim! Metade do valor da primeira mensalidade do plano que você adquire depois de clicar no banner abaixo vai para a equipe MRN Informação.


Se você admira o nosso trabalho, nos ajude assim a manter o nosso projeto e ampliar a nossa missão!

 

Banner_300X300

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!