blog pedrada banner

E o Flamengo, pode-se dizer, fez uma partida irretocável do início ao fim, classificando-se para a próxima etapa da Copa Sul-Americana.

Em uma partida nervosa e marcada por gols bonitos, o Flamengo jogou como anseia todo torcedor rubro-negro: com qualidade, disposição, vontade e organização tática. Foi um Flamengo essencialmente GRANDE que pintou em Cariacica. Um Flamengo “Macho Alpha”.

Zé Ricardo optou pelo esquema contumaz que vem começando os jogos. O 4-3-3, ou 4-2-1-3 (a gosto do freguês). e superou minhas expectativas. Foi incisivo, envolvente e criou várias chances. Talvez por Leandro Damião cair neste esquema como uma luva, com sua locomoção e posicionamento, no lugar do Guerrero que fica mais estático quando está isolado no ataque. Damião não. Vai para um lado e pro outro, abrindo espaço e dando opções de passe. Everton fez uma ótima partida, assim como Gabriel, abrindo espaço nas laterais e criando oportunidades através de passes curtos e rápidos na entrada da área adversária. Com o Diego, mais uma vez, em grande noite, o Flamengo não apenas cercou o Figueirense, como atacou sem parar. Os laterais Pará e Jorge garantiram o fluxo de jogadas pelas laterais e anulavam a subida do Figueirense.

 

 

O único senão foi o Marcio Araujo. Não marcava, passes deficientes, quase nem era notado. Mas ele, infelizmente, a torcida se acostumou a ver em campo desta forma. É opção do treinador, o qual hoje, finalmente, não posso criticar em meu texto. Fez tudo correto e colocou um Flamengo do jeito que se quer em campo. Mesmo as substituições surtiram ótimo efeito. Fernandinho e Alan Patrick entraram ligados em campo, com boas atuações, que culminaram no golaço salvador de Fernandinho que nos levou a classificação.

 

 

Flamengo realmente entrou com força máxima. Esta vitória, espero, irá dar mais moral ao time que parece que está bem unido. Trabalho este que pode ter o dedo do Mozer em conseguir esta coesão, visto que ano passado o time neste aspecto era uma draga. Mas o Zé Ricardo soube ler o jogo, ao substituir a peça nula do Marcio Araujo pelo Alan Patrick ganhando mais peso no meio de campo ofensivo visto que o Figueirense atuava com menos um jogador.

Ao final do jogo, Zé Ricardo cometeu o erro de colocar Sheik. E quase o castigo veio em uma de suas primeiras jogadas, ao passar mal a bola, de forma atravessada, causando uma falta que deu boa oportunidade ao Figueirense marcar um gol. Mas nada ocorreu, felizmente. Flamengo, classificado. Seguimos em frente. E como é bom jogar em Cariacica!

 

Sócio-torcedor tem o orgulho de jogar junto em cada vitória: o dinheiro vai para o Futebol e traz mais reforços, revelações e estrutura para o CT. E ainda tem vantagens nas lojas oficiais para comprar o Manto e vestir com orgulho! Clique e faça sua adesão agora.

 

20160504110336_588