Select Page

Pensando sobre o contínuo crescimento da Nação

Pensando sobre o contínuo crescimento da Nação

MRNlogos2-2Flamengo….

Mais que uma torcida, uma nação!

Uma força da natureza!  
Amado por muitos, invejado por todos devido sua grandeza, mas qual a explicação para seu crescimento?

Qual o combustível dessa gigantesca pátria?

  Valdemir Henrique Vogt

Teorias não faltam.

Uma das mais propagadas por comentaristas/jornalistas da #imprensa7x1 é a do  apoio estatal. Até 1969 Rio de Janeiro era a capital do Brasil. A tecnologia era precária e o rádio tinha um papel importantíssimo na comunicação e entretenimento da população. A Rádio Nacional além da cobertura governamental fazia transmissão dos jogos realizados na cidade maravilhosa via AM devido seu longo alcance. Como quase não havia comunicação local fora das regiões metropolitanas a Rádio Nacional tinha hegemonia devido a força de seu sinal. Era comum as pessoas se reunirem em torno do rádio para acompanhar o noticiário, radionovelas e é claro o nosso amado futebol. O Rio de Janeiro deixou de ser a capital do país, mas o padrão das transmissões foi mantido.

Aí está a origem das blasfêmias mais usadas pelos anti-Flamengo como: “Esse Flamídia”, “Flamengo é uma farsa, time do governo”, “Flamengo foi criado pela mídia e sem ela apoiando ele não é nada”, “Time da mídia, torcida modinha”.


Essa linha de raciocínio é perfeita para uma pessoa cheia de ressentimentos ocasionados pelas inúmeras surras que o Mengão aplicou ao longo da história.

Mas dois questionamentos jogam por terra qualquer idealismo anti-Flamengo:

1° Se a nação é consequência das transmissões porque o fenômeno não se repetiu com Botafogo, Vasco e Fluminense?

2° Se foi pelos resultados porque outros clubes com fases tão boas quanto a do Flamengo viram sua torcida crescer pouco ou até mesmo encolher?

Muitos também atribuem nosso tamanho a geração de Zico e cia que encantou o mundo na década de 80 – um período de grande crescimento demográfico e popularização da TV em nosso país.

A inegável  influência do Rádio no aumento da nossa torcida. Na foto o anúncio de programa esportiva na conhecida Rádio Continental

É inegável o papel do Rádio no aumento da nossa torcida no início do Séc. XX, porém há outros fatores. Na foto o anúncio de programa esportivo na conhecida Rádio Continental

Eu não vou ser hipócrita, é óbvio que todo este ambiente teve grande influência em nosso tamanho. Milhões de pessoas acompanhando um time vitorioso, repleto de craques e um futebol absolutamente encantador. Como não ser atraído por isso?

Nossa Era de Ouro construiu uma grande base de torcedores e aí alguém pode falar: -ah, tá explicado, o gosto foi passando de pai pra filho.

Isso é mais uma lenda. Em primeiro lugar, ainda que haja grande influência paterna os filhos tem uma tendência natural a questionar e desobedecer seus pais. Mesmo que permaneçam sob controle por algum tempo logo chega a adolescência com a tradicional rebeldia e não se enganem senhores, isso se aplica também na escolha do time de coração. É inútil tentar doutrinar a criança apresentando um cenário que não condiz com a realidade.

Eu não tenho vergonha nenhuma de afirmar, para as gerações mais jovens como a minha a era de ouro do Mengão se resume a vídeos no YouTube e histórias que ouvimos. Nós não presenciamos aquele espetáculo, muito pelo contrário.

Nós começamos a acompanhar o time em fuga de rebaixamento, eliminações históricas e todo um ambiente negativo fora de campo. Assistir jogadores como Negreiros, Rodrigo arroz e Jailton não é nada fácil.

Mesmo nesse ambiente tão desfavorável a nação cresceu liderando todas as pesquisas independente da classe social, faixa etária, etnia ou religião. Somos milhões de flamenguistas espalhados por todo o mundo sempre exibindo com orgulho nosso manto rubro-negro. No Brasil estamos presentes desde São Paulo até Manaus, passando por condomínios de luxo até comunidades carentes, quilombolas , tribos indígenas e quando olhamos no local mais exótico possível lá está um manto sagrado.

Todo esse contexto dá mais enfâse ao grande enigma rubro-negro. Afinal de contas, o que sustenta essa nação? Como você começou a ser Flamengo?

Eu sou só um jovem da Fla-Twitter e mesmo que fosse um pesquisador experiente me faltaria palavras para explicar a origem de tamanho amor.

Talvez a resposta seja individual, mas por diferentes caminhos fomos levados ao mesmo destino: Viver essa emoção incrível chamada FLAMENGO

COMPARTILHE ESTA POSTAGEM!

About The Author

ANÚNCIO

PRINCIPAIS POSTS

ANÚNCIO

TV MRN

Loading...

Assine nossa Newsletter

ANÚNCIO

Ajude o Mengão!

Banner_300X300

ANÚNCIO

Siga-nos no Twitter

%d blogueiros gostam disto: